22 Março: Aniversário de António Pinto/O ainda recordista europeu da maratona

0
579

António Pinto nasceu em Vila Garcia, Amarante, no dia 22 de Março de 1966. Iniciou-se como desportista no ciclismo mas mudou-se em 1986 para o atletismo, em representação da Associação Desportiva Amarante, onde esteve até o ano seguinte. Transferiu-se depois para o FC Porto, onde esteve até 1991. Seguiu-se o SL Benfica nos dois anos seguintes. Em 1994, passou a representar o Maratona CP, onde esteve até 2002.

Aos 22 anos, estreou-se nos Jogos Olímpicos e logo com um honroso 13º lugar nos 10.000 metros. A estreia na maratona deu-se aos 25 anos, em Carpi (Itália), sendo sétimo com o promissor tempo de 2h12m39s.

António Pinto foi um dos melhores maratonistas mundiais da década de 1990. Venceu a Maratona de Londres em 1992, 1997 e 2000 e esteve mais quatro vezes no pódio. Venceu também a Maratona de Berlim em 1994. No espaço de ano e meio, entre Setembro de 1994 e Fevereiro de 1996, correu quatro maratonas na casa das 2h08m, feito único. Terminou oito maratonas com tempos inferiores a 2h09m.

O seu recorde pessoal na maratona é de 2h06m36s, que permanece recorde português e europeu (embora partilhado com o francês Benoît Zwierzchiewski). Foi ainda recordista europeu dos 10.000 metros com 27m12,47. Conquistou uma medalha de ouro na final dos 10.000 metros do Campeonato da Europa de Atletismo de 1998, em Budapeste.

Participações internacionais

– 4 Jogos Olímpicos, entre 1988 e 2000.

– 3 Campeonatos do Mundo, entre 1995 e 1999

– 3 Campeonatos da Europa, em 1990, 1994 e 1998

– 5 Campeonatos do Mundo de Corta-Mato, em 1987, 1988, 1990, 1992 e 2000

Sagrou-se campeão nacional

– De pista nos 5.000 metros em 1994 e 1999.

– De corta-mato em 1992

– De estrada em 1991

Recordes pessoais

1.500m 3.39,25 Maia 1998  
5.000m 13.02,86 Zurique 1998 recorde nacional
10.000m 27.12,47 Estocolmo 1999 recorde nacional
1/2 Maratona 59.43 Lisboa 1998 recorde nacional
Maratona 2.06,36 Londres 2000 recorde nacional e europeu

 

foto-antonio-pintoRetirou-se da alta competição em 2002 e dedica-se à vinha, na sua propriedade próxima de Amarante. Tem uma escolinha ligada ao clube onde se iniciou e nunca deixou de correr. “Treino quase todos os dias. Só não o faço quando está muito mau tempo. Agora posso desfrutar do verdadeiro atletismo, sem pressão: vou a duas ou três meias-maratonas por ano (como a da Cidade de Amarante, em sua homenagem, em 19 de Fevereiro) e a provas de 10 ou 12 km, com os amigos, pela diversão. Temos sempre o bichinho cá dentro.”

 PARABÉNS ANTÓNIO PINTO!

Deixar Resposta