Canelite, os sintomas e os cuidados de um problema dos muitos corredores

0
608

A canelite, também conhecida como Síndrome de Stresse do Medial Tibial ou Periostite Medial de Tíbia, é a inflamação da tíbia, o principal osso da canela. Correm o risco de ter canelites, os ciclistas, os futebolistas e os corredores, entre outros. Sapatos inadequados, fazer atividades em solos muito rígidos, pronação dos pés (o pé toca no chão com o exterior do calcanhar, depois desloca-se para baixo e apoia-se, enquanto isso a perna roda para dentro) ou fatores genéticos, podem ser responsáveis pela canelite. Esta lesão é uma dor aguda ou desconforto na região abaixo do tornozelo e que se estende até ao joelho.

Os corredores têm que escolher os ténis próprios para a corrida, pois são flexíveis na parte da frente. Os ténis devem ser trocados em média a cada 560 km. Os treinos não devem sobrecarregar o corpo do atleta, eles devem ser aumentados aos poucos, gradualmente. Diminuir a intensidade e a duração dos treinos, talvez ajude. A musculatura da tíbia é a última a aquecer e a primeira a arrefecer, por isso é importante fazer alongamentos e aquecimento.

Deve-se escolher solos mais adequados para correr para evitar os problemas com o impacto. Se puder optar, escolha a relva, seguida da terra batida.

Se for um atleta semi-profissional, após treinos fortes, coloque as pernas em água gelada, deixe os pés elevados e hidrate-se para relaxar.

Se mesmo com todas as dicas, continuar a sentir dores nas canelas, não corra com dores. Praticar a corrida com dor, pode provocar uma lesão mais grave. Procure um médico que poderá indicar-lhe um anti-inflamatório e tratamentos com gelo. Para diminuir a canelite, é recomendado mudar o exercício para dar descanso às pernas.

 

Deixar Resposta