Lecabela ameaça recorde de Naide Gomes

0
404

Ao conseguir 6174 pontos no heptatlo de Kladno (Rep. Checa), este fim-de-semana, Lecabela Quaresma começa a ameaçar o “velho” (de 2005) recorde nacional de Naide Gomes, com 6230 pontos em Logroño (Espanha). A atleta do Benfica, radicada em França, progrediu nada menos de 372 pontos, batendo recordes pessoais em cinco das sete provas e conseguindo a melhor marca nacional de sempre nuns 800 m do heptatlo (2.11,03). A prova foi ganha pela checa Katrina Cachová, com 6337 pontos, e Lecabela ficou a escassos 26 pontos do mínimo para o Mundial de Londres. Entre as atletas nacionais, apenas Naide Gomes, com 6230 e 6189 pontos (ambas as marcas em 2005), fez melhor.

Vejamos um quadro com as suas marcas neste heptatlo, as do seu anterior recorde pessoal, em 2016, e os seus anteriores recordes pessoais.

  2017 2016 Rec. Pes. (ano)
100 b. 13,56 13,54v 13,63 (2016)
Altura 1,80 1,64 1,72pc (2017)
Peso 14,61 14,29 14,29 (2016)
200 m 24,98 25,34 25,19 (2015)
Comp. 6,06 5,97 6,13 (2015)
Dardo 37,18 35,06 40,54 (2016)
800 m 2.11,03 2.14,95 2.12,36 (2015)
Total 6174 5802    

Em comparação com a prova de 2016, na Maia, Lecabela só não fez melhor nos 100 m barreiras… porque a prova de há um ano foi beneficiada pelo vento. Relativamente aos seus recordes pessoais, só não os alcançou agora no comprimento (faltaram 7 cm) e no dardo (3,36 m de diferença). Nos 800 m, a sua marca de 2015 era a melhor de sempre alcançada por atletas nacionais no heptatlo e foi agora batida.

A título de curiosidade, apresentamos as melhores marcas nacionais em heptatlos:

100 bar. Sandra Barreiro (SLB) 13,5 Lisboa-U 1995
Altura Naide Gomes (SCP) 1,86 Ratingen 2002
Peso Naide Gomes (SCP) 14,71 Atenas 2004
200 m Patrícia Mamona (JOMA) 24,42 Clemson 2010
Comp. Naide Gomes (SCP) 6,56 Ratingen 2002
Dardo Terezinha Vaz (SCB) 47,46 Lisboa-N 1985
800 m Lecabela Quaresma (SLB) 2.11,03 Kladno 2017

 

Marta Onofre melhora (4,20)

Entretanto, no sábado, em Blois (França), Marta Onofre foi 3ª numa prova de vara, com 4,20 m, a sua melhor marca deste ano ao ar livre. A atleta do Sporting esteve em foco na época de pista coberta, passando 4,40, mas estava a atravessar um período difícil, o que a levou mesmo a ficar de fora da equipa nacional para o Europeu de Seleções, preterida por Cátia Pereira, que lhe tem ganho e se sagrou campeã de Portugal.

 

Deixar Resposta