100 m barreiras: Isabel Abrantes lidera palmarés com Sandras (Turpin e Barreiro) próximas

2
2735

Única atleta presente no Campeonato do Mundo (Gotemburgo’1995) – não há presenças olímpicas -, recordista nacional (13,14 em Coimbra, ano 2000), vencedora da I Liga da Taça da Europa de 1995, Isabel Abrantes é a especialista de 100 m barreiras com melhor palmarés. Mas há quem dela se aproxime, tanto em marca (Sandra Turpin conseguiu 13,22 nessa mesma prova do recorde) como em presenças internacionais (Turpin foi 16ª no Europeu de 1998 e 5ª no Europeu sub’23 de 1997) e na lista de recordes nacionais (Sandra Barreiro chegou aos 13,44 em 1994, no meio do “reinado” de Isabel Abrantes). Sem esquecer Eva Vital, com 13,29 em 2013 mas sem confirmar ainda as esperanças nela então depositadas, e Mónica Lopes, com 13,31 em 2011.

A prova de 100 m barreiras sucedeu, em 1969, à de 80 m barreiras, que tivera como principais nomes, Georgette Duarte, ainda a atleta com mais títulos nacionais (9 consecutivos, entre 1945 e 1958) e que melhorou o recorde de 13,9 (Hedi Sá) até 13,1 (em 1955); e Lídia Faria, 11 vezes recordista entre 1964 (12,6) e 1968 (11,9).

Manuela Simões foi a primeira recordista de 100 m barreiras, com 16,2 e 15,6 em 1969 (e depois 14,9 em 1973) e, entretanto, surgiram as moçambicanas Helena Relvas com marcas de 15,1 (1970 e 1973) e 14,9 (1973), Lucrécia Cumba, com 14,6 em 1974, e Conceição Alves, já no Sporting, que bateu o recorde seis vezes até aos 14,1 em 1980. Ana Oliveira melhorou para 14,1 e 14,18 (já eletrónicos) em 1984. E Emília Tavares tornou-se a primeira sub’14 segundos, com recordes a 14,06, 14,02 e 13,83 em 1989. Veio a seguir Sandra Barreiro, que chegou a 13,74 e 13,44 em 1994 (melhoraria depois para 13,33 mas já aquém do recorde nacional). E, finalmente, Isabel Pereira (nome de solteira) Abrantes, com sete recordes entre 13,65 em 1994 e 13,14 em 2000.

Nos escalões jovens, Eva Vital foi terceira no FOJE, em 2009, mas a grande esperança é Marisa Carvalho, ex-recordista europeia e recordista nacional juvenil (13,07 com barreiras de 76 cm) e recordista nacional júnior (13,41), que foi 5ª no Mundial de Juvenis (2015), 8ª no Europeu de Juvenis (2016) depois de bater o recorde europeu nas meias finais (2016) e 6ª no Europeu de Juniores (2017).

RECORDES NACIONAIS
Absolutos Isabel Abrantes JOMA 13,14 2000
Sub’23 Isabel Abrantes SL Benfica 13,21 1995
Juniores Marisa Carvalho SL Benfica 13,41 2017
Juvenis (76 cm) Marisa Carvalho SL Benfica 13,07 2016
AS + CAMPEÃS DE PORTUGAL (incluindo 80 bar., até 1968)
Georgette Duarte 11 (1945-1958)
Sandra Barreiro 6 (1990-1996)
Manuela Simões 5 (1962-1972)
Ana Oliveira 5 (1980-1984)
Isabel Abrantes 5 (1994-2003)
AS + INTERNACIONAIS
Sandra Barreiro 9 (1988-1998)
Isabel Abrantes 9 (1994-2004)
Conceição Alves 6 (1975-1979)
Ana Oliveira 6 (1981-1984)
RECORDES DOS CAMPEONATOS NACIONAIS
Absolutos Isabel Abrantes JOMA 13,14 2000
Sub’23 Isabel Abrantes SL Benfica 13,45 1994
Juniores Vera Fernandes SL Benfica 13,96 2013
Juvenis (76 cm) Marisa Carvalho SL Benfica 13,58 2016
PRINCIPAIS CLASSIFICAÇÕES NAS GRANDES COMPETIÇÕES
CM 1 31ª Isabel Abrantes 13,77 Gotemburgo 1995
CE 4 16ª Sandra Turpin Budapeste 1998
Sandra Barreiro 13,44 Helsínquia 1994
Nota: a seguir à competição (J. Olímpicos, C. Mundo, C. Europa), indica-se o número de atletas

portuguesas presentes no conjunto de todas as edições, as classificações no top’16 (JO. CM) ou

top’8 (CE), os melhores tempos nacionais na prova e os locais e anos dessas classificações.

PORTUGUESAS NA TAÇA DA EUROPA/EUROPEU DE SELEÇÕES
Mais presenças:
Isabel Abrantes 6 (1995-2004)
Conceição Alves 4 (1975-1979)
Melhor marca: Isabel Abrantes 13,28 (1995)
Melhores classificações:
Na Superliga: 10ª Eva Vital 2009
Na I Liga 1ª Isabel Abrantes 1995
PORTUGUESAS NOUTRAS COMPETIÇÕES
Campeonato da Europa de Sub’23:
Sandra Turpin 1997
Olímpia Barbosa 2017
Campeonato da Europa de Juniores:
Marisa Carvalho 2017
Sandra Turpin 1995
Campeonato do Mundo de Juvenis:
Marisa Carvalho 2015
Campeonato da Europa de Juvenis:
Marisa Carvalho 2016
FOJE (Festival Olímpico da Juventude Europeia)
Eva Vital 2009
Patrícia Mamona 2005
Mónica Lopes 2003
Sandra Turpin 1993

A seguir: 400 m barreiras

(Este artigo ficará igualmente arquivado no site www.atletismo-estatistica.pt)

2 Comentários

  1. Podia ter escrito também a melhor marca europeia de sempre de juvenis da Marisa (que entretanto foi este ano melhorada em altitude por uma francesa)

Deixar Resposta