128 portugueses no Mundial de Veteranos, em Espanha

0
2529

Portugal apresentará um número recorde de 128 atletas no 23º Campeonato do Mundo de Veteranos, que se inicia esta terça-feira, em Málaga (Espanha), prolongando-se até dia 16. Estarão presentes um total de 8167 atletas, um recorde (5495 masculinos e 2692 femininos), de 101 países, numa competição que se realizou pela primeira vez em 1975, em Toronto, então com 1400 concorrentes. A Espanha, com 1789, é o país mais representado, seguido da Grã-Bretanha (703), Alemanha (612) e Estados Unidos (445). Os atletas mais velhos, um italiano e uma indiana, têm 102 anos de idade. Serão realizadas provas de pista, estrada (meia-maratona e 10 km), corta-mato e marcha, tendo como palco principal o estádio municipal, com lotação para 10.500 espetadores, e mais três pistas.

Portugal apresentará 92 atletas masculinos e 36 femininos, dos 35 anos ao escalão dos 85/89 anos, com realce para os dois atletas nacionais mais medalhados em Mundiais e Europeus de Veteranos: Francisco Vicente (M85), já com 77 medalhas (das quais 46 de ouro), e Joaquina Flores (F75), com 75 medalhas (34 de ouro). Os atletas portugueses já conquistaram, desde 1977, um total de 985 medalhas (as mil devem ser atingidas agora!), em Campeonatos do Mundo e da Europa de ar livre, pista coberta, estrada, maratona e montanha e ainda em Jogos Mundiais e Europeus. Destas 985 medalhas, 393 são de ouro, 333 de prata e 259 de bronze. Destaque ainda para dois antigos atletas internacionais que prosseguiram a carreira como veteranos: Péricles Pinto, com 63 medalhas (30 de ouro) – estará agora em Málaga – e Armando Aldegalega, com 43 (15 de ouro), desta vez ausente.

Da delegação nacional, a nota principal vai para a presença de Carla Sacramento, campeã mundial de 1500 m em 1997 e quatro vezes olímpica, que está radicada em Espanha e participará no escalão dos 45/49 anos. Outra ex-atleta olímpica (neste caso em três edições) que estará presente é Vânia Silva (F35), ainda a melhor portuguesa no martelo. No setor masculino, e para além de Péricles Pinto, são Edivaldo Monteiro e Ricardo Lemos os que mais se destacaram no alto rendimento e agora estarão no Mundial de Veteranos. Mas, em muitos casos, os que mais se destacam a partir dos 35 e 40 anos são aqueles que nunca brilharam enquanto atletas seniores…

Deixar Resposta