17 de Setembro: Aniversário de Alberto Chaíça/Um bom fundista que mereceu mais apoios

0
3603

Alberto Chaíça nasceu em 17 de Setembro de 1973, no Monte da Caparica, concelho de Almada. Representou o S.U. Caparica (até 1996), Maratona CP (1997 e 1998), GDR Conforlimpa (1999 a 2011), S. U. Caparica (2012 e 2013) e Ingleses FC.

Começou a correr nas provas populares no Troféu de Almada. Foi progredindo em provas distritais e alcançando alguns títulos regionais. Sempre se afirmou como um fundista. Ainda no escalão juvenil, já corria os 25 km da Corrida do Jumbo, então entre Cascais e Alfragide.

Aos 25 anos, tornou-se atleta de alta competição, mas lembrou: “Não entrei logo, andei sempre preso por centésimos para ganhar esse estatuto. Quando fiz a transição do SUC para o Maratona Clube de Portugal, já andava na roda da alta competição e quando me estreei nos 5.000 m, fiquei a sete centésimos de me darem uma bolsa de 30 contos. Mas não deram, por isso Chaíça acusou: “Fui um filho bastardo para a Federação Portuguesa de Atletismo, deixaram-me sempre pendurado por centésimos de segundo, o que é ridículo para um fundista”.

Chaíça passou a ser conhecido internacionalmente quando, de forma surpreendente, foi quarto na maratona do Mundial de Paris’2003.

Antes, tinha falhado por 15 centésimos de segundo a presença nos Jogos Olímpicos de Sydney’2000, ao fazer 28.06,15 no Challenge Europeu de 10000 m, em Lisboa.

Destacou-se em meias-maratonas, em especial na de Lisboa (Ponte Vasco da Gama), ao ser segundo em 2001, com 1.02.21, a escassos três segundos do vencedor, o queniano David Makori. E também se destacou nas várias Taças dos Campeões Europeus, tendo ganho em 1999, em Almeirim, e contribuído para nada menos de oito vitórias das suas equipas (Maratona em 1997 e Conforlimpa entre 1998 e 2008). Foi 16º no Mundial de Meia-Maratona de 2002.

Decidiu depois apostar na maratona em 2002, em Berlim. Fez 2.12.02 que foi a quarta melhor estreia portuguesa de sempre. E, a partir dessa altura, ele e o seu treinador Américo Brito apostaram a cem por cento no Mundial de Paris, fazendo estágios em altitude à sua custa e não esperando pela confirmação da seleção por parte da Federação, que surgiu apenas em Maio.

Na sua segunda maratona, obteve um brilhante 4º lugar no Mundial de Paris com 2.09.25

Um ano depois, outra excelente classificação: foi oitavo na maratona dos Jogos Olímpicos de Atenas’2004. Foi ainda oitavo na maratona do Europeu de 2006. Foi a sua última classificação de grande relevo em grandes maratonas. Mas não mais deixou de correr, participando nas provas populares de estrada. Tem um Gabinete de Fisioterapia com o seu nome na Charneca da Caparica.

Recordes pessoais
1.500 m 3.41,68 1998
3.000 m 7.54,43 1999
5.000 m 13.71,07 1997
10.000 m 28.06,15 2000
1/2 Maratona 1.02.21 2000
Maratona 2.09.25 2003

É 7º no ranking nacional da maratona com 2.09.25 em Paris 2003.

Campeão de Portugal

10.000 m na pista em 2003 e em estrada em 2009.

Melhores classificações no Nacionais de Estrada

– 2º em 1998 e 2004

– 3º em 1999 e 2003

– 4º em 2000

– 5º em 2001 e 2002

Melhores classificações em Nacionais de Corta-Mato

– 5º crosse longo (1999) e 3º crosse curto (2000)

Internacionalizações (na maratona, salvo indicação):

– Jogos Olímpicos de Atenas’2004 (8º)

– Campeonatos do Mundo de Paris’2003 (4º), Helsínquia’2005 (45º) e Osaka’2007 (22º)

– Campeonatos da Europa de Gotemburgo’2006 (8º) e Barcelona’2010 (20º)

– Challenge Europeu de 10000 m de 1999 (12º) e 2000 (6º)

– Campeonato do Mundo de Corta-Mato de 1999 (68º), 2000 – curto (76º) e 2002 (97º)

– Campeonato da Europa de Corta-Mato de 1998 (26º), 1999 (48º), 2000 (57º) e 2005 (25º)

– Campeonato do Mundo de Meia-Maratona de 1997 (60º), 1998 (39º), 1999 (20º) e 2002 (16º)

– Campeonato do Mundo de Estafetas de 1998 (1ª equipa)

Principais classificações internacionais:

– 4º na maratona do Mundial de Paris’2003

– Medalha de bronze no Mundial de Corta-Mato de 1999 (equipa)

– Vitória do Campeonato do Mundo de Estafetas de 1998

– Vencedor individual na Taça dos Campeões Europeus de Estrada de 1999 (2º em 1998 e 2004, 4º em 2006)

– Vencedor coletivo em 1997 pelo Maratona CP e 1998, 1999, 2002, 2003, 2004, 2006 e 2008 pelo GDR Conforlimpa.

PARABÉNS ALBERTO CHAÍÇA!

Deixar Resposta