Federação aumenta número de atletas filiados mas há associações em regressão

0
557

A Federação Portuguesa de Atletismo aumentou em cerca de 1700 o seu número de atletas filiados na época passada, de 16.448 para 18.147, mantendo uma forte tendência de subida, que se manifesta desde 2015. Nos últimos 10 anos, passou de cerca de 13,5 mil para mais de 18 mil atletas filiados. Curiosamente, o número de clubes, embora subindo igualmente (de 498 em 2015 para 535 em 2017 e 581 em 2018), continua aquém dos 588 de 1989 (há 30 anos!), que se mantém como recorde.

Há, no entanto, que salvaguardar um aspeto: a subida no número de atletas filiados nos últimos anos deve-se em grande parte à inscrição (que antes não era obrigatória) dos atletas veteranos, os quais representam 28 por cento do total, somando 5172 em 2018, cerca de mil mais que no ano anterior.

A nível das Associações Regionais, há grandes discrepâncias. Lisboa continua a ser a que tem mais atletas (2415 em 2018), mas este número mantém-se aquém daquele que foi atingido em 1979 (há 40 anos!) – 2484. E enquanto Porto (2081 filiados em 2017), Aveiro (1711 em 2018), Coimbra (1036 em 2918), Algarve (1002 em 2018) e Madeira (1675 em 2018) – entre as principais – estão agora no seu máximo, há outras que atingiram esses máximos há muitos anos, casos de Braga (1515 em 1987), Setúbal (1041 em 1986), entre as maiores, ou várias do interior do país, entre as mais pequenas, casos de Viseu (601 em 1985), Guarda (578 em 1988), Portalegre (354 em 1994), Castelo Branco (439 em 1999), Beja (402 em 2002), sendo particularmente grave os casos de Viseu (apenas 315 atletas agora) e Guarda (189), com grandes quebras. São exceções, entre as mais pequenas, Évora (427 em 2018 é o maior número de sempre) e Viana do Castelo (o recorde é ainda recente: 620 em 2013). Nos Açores, que somam 1654 filiados como recorde (em 2013), a maior associação – S. Miguel – atingiu o melhor número em 2013 (1184), enquanto Terceira (recorde de 506 atletas, contra apenas 288 em 2018) e Faial (309 como recorde) registaram o seu melhor já em 2002.

Em relação ao número de clubes, apenas quatro associações conseguiram os seus máximos em 2018: Madeira (46), Coimbra (45), Leiria (43) e Évora (15, igualando 2012). S. Miguel igualou o seu máximo de 2011 (22 clubes) em 2017 e todas as restantes 17 associações obtiveram os seus recordes de clubes há já largos anos, como é o caso, nomeadamente, de Braga (53 clubes em 1985), Lisboa (80 em 1988), Setúbal (49 em 1988), Algarve (37 em 1988 e 1991) e Santarém (56 em 1991), entre as maiores; e Bragança (28 em 1989) e Beja (25 em 1989), entre as mais pequenas, todas elas com recordes de há cerca de 30 anos.

Nota: ver registos completos desde 1950 (atletas) e 1963 (clubes) em

http://atletismo-estatistica.pt/diversos-2/atletas-e-clubes-federados/

CRESCIMENTO DO Nº DE ATLETAS FEDERADOS MILHAR A MILHAR

 

ANO     ATLETAS

1957            1080

1967            2002

1976            3298

1977            4825

1978            7109

1985            9892

1986           10593

1987           11428

1999           12154

2008           13576

2009           14472

2015           15281

2017           16448

2018           18147

FILIADOS EM 2018 POR ESCALÃO:

Veteranos       5172

Seniores          2864

Juniores           1213

Juvenis            1986

Iniciados         2277

Infantis           2038

Benjamins       2592

OS RECORDES ASSOCIAÇÃO A ASSOCIAÇÃO

DOS MAIS ANTIGOS AOS MAIS MODERNOS

ATLETAS FILIADOS
ANO ASSOC. AT. 2018
1979 Lisboa 2482 2415
1985 Viseu 601 315
1986 Setúbal 1041 930
1987 Braga 1515 949
1988 Guarda 578 189
1992 Bragança 391 103
1994 Portalegre 354 345
1999 C. Branco 439 390
2002 Terceira 506 288
Beja 402 370
Faial 309 244
2006 Vila Real 566 158
2009 Leiria 1437 1195
Santarém 924 886
2013 São Miguel 1184 887
V. Castelo 620 571
2017 Porto 2081 2061
2018 Aveiro 1711 (1671-2017)
Madeira 1675 (1434-2017)
Coimbra 1036 (827-2017)
Algarve 1002 (952-2017)
Évora 427 (401-2017)
CLUBES FILIADOS
ANO ASSOC. CL. 2018
1985 Braga 53 36
1988 Lisboa 80 63
Setúbal 49 34
Algarve 37 27
1989 Bragança 28 6
Beja 25 16
1991 Santarém 56 21
Portalegre 25 20
V. Castelo 23 19
1992 Guarda 35 9
Vila Real 24 11
1999 Viseu 26 15
2001 Porto 73 56
Terceira 16 9
Faial 7 5
2003 C. Branco 23 16
2004 Aveiro 73 50
2011 S. Miguel 22 19
2012 Évora 15 15
2018 Madeira 46 (43-2017)
Coimbra 45 (36-2017)
Leiria 43 (40-2017)

Nota: a Federação tem como recordes 2018 para atletas (18.147) e 1989 para clubes (588, contra 581 em 2018)

Deixar Resposta