22 de Setembro: Aniversário de Susana Costa/Brilhante carreira no Triplo Salto

0
247

Susana Costa nasceu em 22 de Setembro de 1984, em Setúbal. Representou o GDR Stª Maria de Corroios (1996), GD O Independente de Setúbal (1997 a 2002), Operário (2003 a 2006), Sporting (2007 a 2012), Individual (2013), o Benfica desde 2014 até 2017. Esta época, passou a representar a Academia Fernanda Ribeiro, vivendo no norte do país.

Começou aos 10 anos em Corroios, onde vivia, a participar em provas de estrada. Depois, a família mudou-se para Setúbal e ela ingressou no Independente, onde encontrou Vítor Duarte, o seu treinador ao longo de cinco anos. Experimentou depois outras especialidades. Em 1998, como iniciada, foi ao pódio (terceiros lugares) nos 800 m e nos 300 m barreiras do Olímpico Jovem. Em 2000, no seu 1º ano de juvenil, sem treinos (não havia fasquias nem postes no clube) e, apenas com cinco passadas, conseguiu 1,60 m na altura e foi vice-campeã nacional da categoria.

Susana Costa só se iniciou no triplo salto em 2002, no seu primeiro ano como júnior.

As suas principais especialidades eram então os 100 m barreiras (14,67 s nesse ano) e o comprimento (5,83 m). E foi o técnico russo Robert Zotko, da Federação e seu treinador até falecer inesperadamente no início de 2004, quem a convenceu a saltar o triplo. Em 2001, Susana Costa contava à Revista Atletismo: “Ele dizia-me para saltar mas eu recusava-me. Ele insistia: ‘só um bocadinho’. Eu, contrariada, lá saltava. Agora já gosto…” E acrescentava: “O prof. Zotko diz-me tanta coisa, que posso ser recordista nacional, que posso conseguir isto e aquilo… Tem mais ambição que eu.”

Zotko tinha razão pois Susana Costa conseguiu em 2007, então já orientada por João Ganço, bater aquele que era na altura o mais antigo recorde nacional de pista coberta, de Ana Oliveira desde 1990, ao fazer 13,49.

Em 2008, melhorou para 13,77, marca em pista coberta e que superava também o recorde de ar livre. Depois, problemas nos tendões comprometeram a época de pista e as temporadas de 2009 e 2010.

Só regressou a plano de evidência em 2011, quando Patrícia Mamona já estava em evidência. Susana Costa voltou a passar os 14 metros em 2013, com 14,16, liderando o ranking nacional, à frente de Patrícia Mamona. Depois de seis anos no Sporting, Susana Costa passou a individual em 2013 e ingressou no Benfica no final desse ano. Voltou a passar dos 14 metros em 2014 (14,11) mas o seu grande feito foi ter atingido a final do Europeu de Zurique (8ª), com 13,78. Em 2015, repartiu com Patrícia Mamona o primeiro lugar do ranking nacional com um salto de 14,32. Em 2016, foi finalista no Europeu (5ª com 14,34, recorde pessoal) e nos Jogos Olímpicos (9ª com 14,12). No Mundial de Londres, foi 11ª, tendo batido o seu recorde pessoal com um salto de 14,35 m, marca já melhorada este ano para 14,43 no Europeu de pista coberta.

Recordes pessoais
Triplo salto 14,43 2019
Comprimento 5,89 2003
100 m barreiras 14,67 2002
Altura 1,60 2000

 

 

 

 

 

 

Pódios

Foi 4 vezes primeira e 8 vezes segunda no Campeonato de Portugal ao Ar Livre

Foi 7 vezes primeira, 6 vezes segunda e 1 vez terceira no Campeonato de Portugal Pista Coberta.

Recordes nacionais

– Ex-recordista de Portugal (13,77 pista coberta em 2008)

– Ex-recordista de Portugal de pista coberta (13,49 em 2007; 13,50 e 13,77 em 2008 e 13,94 em 2013)

– Ex-recordista nacional de juniores (12,62 em 2002 e 12,68 em 2003)

Internacionalizações

– Jogos Olímpicos de 2016

– Campeonato do Mundo de 2015 e 2017

– Campeonatos da Europa de 2012, 2014, 2016 e 2018

– Campeonatos da Europa de Pista Coberta de 2007, 2013, 2015, 2017 e 2019

– Campeonato da Europa de Seleções de 2015

– Campeonatos Ibero-Americanos de 2004, 2012 (1ª) e 2018 (2ª)

– Jogos do Mediterrâneo 2018

– Taças da Europa de 2005, 2008 e 2013

– Jornadas Olímpicas da Juventude Europeia de 2001

PARABÉNS SUSANA COSTA!

Deixar Resposta