22 Fevereiro: Aniversário de Filomena Costa/Uma enfermeira maratonista

0
1047

“O atletismo é a minha paixão desde os 10 anos de idade” 

Filomena Costa nasceu no dia 22 de Fevereiro de 1985 em Adaúfe, Braga. É enfermeira e abraçou as corridas aos dez anos de idade. Mudou-se para a mesma escola onde andava a sua irmã mais velha e começou a acompanhá-la aos treinos, no Estádio 1º de Maio. Ela tinha sido convidada, meses antes, pela treinadora Sameiro Araújo para o atletismo do SC Braga. “Gostava muito do que a minha irmã fazia e eu também queria fazer. Lembro-me como se fosse hoje: no primeiro dia que acompanhei a minha irmã, a treinadora disse-me para eu dar cinco voltas à pista. E lá fui eu, com um enorme sorriso! Foi aí que nasceu a minha paixão pelo atletismo. Nesse mesmo ano, fiz provas pelo Desporto Escolar da Escola de Palmeira, o que fortaleceu ainda mais a minha vontade”.

Filomena Costa foi campeã, vice-campeã e medalha de bronze nacional nos escalões mais jovens, assim como no escalão sénior, em diferentes provas: 1.500 m, 3.000 m, 3.000 m obstáculos e 5.000 m. Fez parte da seleção nacional ainda júnior, no Europeu de Corta-Mato. Participou ainda em dois Europeus de Corta-Mato como sub-23 e, em 2011, como sénior, participou no mundial de Corta-Mato e na Taça da Europa de 10.000 m. Durante o curso de enfermagem, participou ainda nas Universíadas.

Ainda em 2011, estreou-se na maratona, em Praga, tendo sido quarta com 2h33m34s. No ano seguinte, decidiu parar para ser mãe. ” Foi a melhor decisão que tomei até hoje! Penso até que a devia ter tomado um pouco mais cedo. Durante a gravidez, parei de treinar; fazia caminhada e, de vez em quando, leves corridas, para que, ao regressar, sentisse mais vontade de correr”.

Regressou em Setembro de 2013 e correu em Maio do ano seguinte, a sua terceira maratona, em Hamburgo. Foi sexta com um recorde pessoal de 2h31m08s e mínimos para o Campeonato Europeu de Zurique onde obteve um meritório 15º lugar.

Comemorar 30º aniversário com triunfo na maratona de Sevilha

Filomena Costa venceu depois a Maratona de Sevilha, celebrando da melhor forma o seu trigésimo aniversário, com um recorde pessoal de 2h28m, oitava melhor marca portuguesa de todos os tempos. Superou assim os mínimos para o Campeonato Mundial em Pequim e garantiu a entrada no projeto olímpico. “Comecei a prova não a pensar na vitória, mas sim em tentar mínimos para entrar no programa de preparação olímpica e confirmar a minha marca para o Mundial”, explicou Filomena Costa, que representa o ACD Jardim da Serra.

Em Pequim, obteve um excelente 12º lugar com 2h31m40s. Esteve sempre no grupo da frente ou na perseguição às atletas africanas, que foram as mais rápidas. Filomena Costa foi a segunda melhor atleta europeia nesta maratona, que encerrou a participação portuguesa nos mundiais.

Surgiu depois a grande desilusão da sua vida desportiva. Com mínimos para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, foi injustamente afastada por uma decisão polémica da Federação.

Novo mínimo para Mundial de Londres

Filomena Costa não desistiu de lutar pelos seus sonhos e soube reagir à injustiça. Foi terceira na Maratona do Porto EDP, com 2h30m27s, a sua segunda melhor marca pessoal e marca de qualificação para o Mundial de Londres 2017.  “Foi um dia em que a minha grande vitória foi terminar a maratona. Uma maratona que tinha tudo para dar certo e com um objetivo realista: uma maratona em território nacional, com uma organização de excelência, com um público fantástico e com a presença da minha querida família, treinadora e amigos”.

Em Londres, foi 28ª, sendo a única presença portuguesa a completar a maratona. Continua a ser uma habitual participante nas provas estrada com muitas vitórias e ainda recentemente, representou o seu clube no Campeonato Nacional de Pista Coberta.

– PARABÉNS FILOMENA COSTA!

Deixar Resposta