25 Março: Aniversário de Mário Aníbal/O maior decatlonista português de sempre

0
207

Mário Aníbal nasceu no dia 25 de Março de 1972, em Benguela. Veio ainda muito jovem para Portugal, tendo-se iniciado no atletismo no Chamusquense onde esteve entre 1983 e 1989. Transferiu-se na época seguinte para o SL Benfica onde esteve até 2005, quando encerrou a carreira.

Salientou-se aos 15 anos, ao ganhar a prova de salto em altura do DN Jovem (mais tarde Olímpico Jovem), em infantis, com 1,60m. Os seus progressos no salto em altura foram rápidos: um ano depois, ganhava o escalão de iniciados com 1,78 e foi recordista nacional de iniciados com 1,99 em 1987, de juvenis com 2,08 em 1989 e juniores com 2,10 em 1990.

Mário Aníbal revelou desde cedo grandes potencialidades noutras especialidades, pelo que começou a dedicar-se às provas combinadas. Aos 16 anos, estreou-se no decatlo e logo com mais de 6000 pontos (6116 pontos). Dois anos depois, já como atleta do Benfica, passou os 7000 pontos e tornou-se recordista nacional, com 7013 pontos. Ainda como júnior, chegou aos 7377 pontos em 1991, sendo depois quarto, no Campeonato Europeu de Juniores, em Salónica.

Apesar de alguns contratempos com lesões prolongadas, ultrapassou os 8.000 pontos ao conseguir 8069 em Junho de 2000, em Lisboa. Cerca de três meses depois, brilhou nos Jogos de Sydney, com 8136 pontos e entrando na elite mundial (12º). Em 2001, bateu pela última vez o recorde nacional na Taça da Europa, em Kaunas, com 8213 pontos, e confirmou o 12º lugar olímpico com igual posição no Mundial de Edmonton, agora com 8155 pontos, o seu segundo melhor total de sempre.

Este foi o seu último grande decatlo. Um tumor benigno obrigou-o a mais uma operação, que o manteve afastado do decatlo durante quase dois anos. Regressou no Campeonato de Portugal de 2003, ganhando com 6179 pontos, mas sem pontuar no salto com vara. Perto de dois meses depois, chegou aos 7298 pontos, naquele que foi o seu último decatlo completo. Sucessivas lesões levariam ao final de uma longa e brilhante carreira, concluída em 2005. Mário Aníbal fez 42 decatlos, 5 deles acima dos 8.000 pontos e 18 heptatlos.

É treinador de Samuel Remédios (Juventude Vidigalense) que bateu o recorde nacional do heptatlo em pista coberta (5.980 pontos), que lhe pertencia desde 2000.

Recordes pessoais
Decatlo 8213 2001
Heptatlo (pc) 5930 2000
100 m 10,84s 2001
400 m 48,43s 1997
1.500 m 4.27,62 2000
110m barreiras 14,40s 2001
Altura (pc) 2,11m 1990
Vara (pc) 5,06m 1998
Comprimento 7,23m 2001
Triplo salto 15,13m 1990
Peso 15,39m 2000
Disco 48,33m 2001
Dardo 57,51m 2000
Recordes nacionais
Absolutos    
Decatlo 8213 2001
Sub’23    
Decatlo 7570 1993
Heptatlo (pc) 5540 1994
Juniores    
Decatlo 7377 1991
Juvenis    
Altura 2,08m 1989
Altura (pc) 2,09m 1989
Triplo salto 14,64m 1989
Iniciados    
Altura 1,99m 1987
Altura (pc) 2m 1987
Triplo salto 13,75m 1987

Campeão nacional

– 7 vezes na Pista no decatlo e 8 vezes na pista coberta: seis no heptatlo e 2 na altura.

Continua ligado à modalidade ao serviço da Federação Portuguesa de Atletismo, como técnico do Centro de Alto Rendimento do Jamor.

Internacionalizações

Foi internacional 18 vezes no decatlo e heptatlo. Entre outros, esteve presente nos Jogos Olímpicos de Sydney’2000; nos Campeonatos do Mundo de Atenas’1997 e Edmonton’2001; no Campeonato do Mundo de Pista Coberta em Lisboa’2001, em 3 Campeonatos da Europa de Pista Coberta, no Campeonato Ibero-Americano de 1994, em 7 Taças da Europa.

– PARABÉNS MÁRIO ANÍBAL!

Deixar Resposta