4º Dia|Especial Mundial| Venezuelana Yulimar Rojas ganha triplo!

0
2397
©JMM
©JMM

21.55

Yulimar Rojas ganha triplo!

yulimar-rojasGrande prova no triplo! Yulimar conseguiu 14,91 m ao 5º ensaio e passou para a frente, ultrapassando a colombiana Caterine Ibarguen que tinha feito 14,89 ao 3º ensaio. No seu último salto, Yulimar ficou-se pelos 14,50 e faltava saltar a colombiana. Esta fez um grande salto mas “só” deu 14,88, a escassos três centímetros da venezuelana. No terceiro lugar do pódio, ficou a cazaque Olga Rypakova com 14,77.

Patrícia Mamona foi 9ª com 14,12 e Susana Costa, 11ª com 13,99.

 21.34

Jamaicano Mcleod ganha final dos 100 m barreiras

omar-mcleodA Jamaica teve finalmente uma alegria na velocidade ainda que com barreiras. Omar Mcleod acaba de sagrar-se campeão mundial em 13,04 s, superando a forte concorrência do russo (a competir sob bandeira neutra) que terminou em 13,14. O pódio ficou completo com o surpreendente húngaro Balázs Baji em 13,28. O americano Aries Merritt recordista mundial com 12,80, foi apenas 5º com 13,31.

 21.20

Desilusão no triplo feminino

Patrícia Mamona e Susana Costa ficaram de fora dos três saltos finais. Susana fez uma sequência de nulo/13,99/13,97 e ficou em 11º lugar.

Já Patrícia fez nulo a abrir, 14,04 e 14,12, marcas insuficientes que a colocaram no 9º lugar, o primeiro das não apuradas.

A prova está com um alto nível sendo liderada pela colombiana Caterine Ibarguen com 14,89 m, seguida da venezuelana Yulimar Rojas com 14,83 e da cazaque Olga Rybakova com 14,77. Seria muito difícil a Mamona chegar às medalhas pois o seu recorde pessoal está em 14,65. Mas o 4º lugar era-lhe bem acessível visto estar na posse da alemã Kristin Gierisch com 14,30.

 20.30

Anita Wlodarczyk rainha do Martelo

foto-polaca-anita-wlodarczykA polaca Anita Wlodarczyk não deu hipóteses às suas adversárias e voltou a vencer o campeonato do mundo ao lançar no 5º ensaio a 77,90 m. Seguiram-se-lhe a chinesa Zheng Wang com 75,98 e outra polaca, Malwina Kopron com 74,76.

 

19.50

Nelson Évora na final do Triplo

Eis a lista dos 12 apurados para a final com as suas marcas de hoje

1º Chris Benard (USA) 17,20

2º Christian Taylor (USA) 17,15

3º Cristian Nápoles (Cuba) 17,06

4º Andy Diaz (Cuba) 16,96

5º Will Claye (USA) 16,95

6º Nelson Évora (Portugal) 16,94

7º Alexi Copello (Azerbeijão) 16,89

8º Pablo Torrijos (Espanha) 16,80

9º Jean-Marc Pontvianne (França) 16,78

10º Yordanys Duranona (Rep. Dominicana) 16,71

11º Ruiting Wu (China) 16,66

12º Lázaro Mrtinez (Cuba) 16,66

Como podemos ver, vamos ter na final três americanos e três cubanos. Depois, seis países cada um com um representante. A final será no dia 10 às 20.20

 

19.35

Nelson Évora termina com um salto nulo mas fica em 6º lugar, garantindo assim umas das 12 vagas para a final.

 

19.28

David Lima nas meias finais dos 200 metros

Disputadas as 7 séries dos 200 m em que eram apurados para as meias finais os 3 primeiros e repescados os 3 melhores tempos, David Lima conseguiu o seu grande objetivo. Ele foi 5º na sua série com 50,54 s, tempo suficiente para ser o 3º apurado por tempos.

As meias-finais serão no dia 9 às 20.55.

E Nelson Évora quase na final do Triplo

Neste momento e após dois saltos efetuados por todos os concorrentes, Nelson Évora é 5º com um salto de 16,94 m. No 1º, tinha feito 16,64 m. Apenas 3 saltadores conseguiram o apuramento direto para a final que é de 17 m. Falta assim um salto a cada atleta mas não é crível que 8 ultrapassem o português. Recordamos que são apurados os melhores 12 para a final.

 

Esperanças lusas centradas no Triplo Salto

No quarto dia, as provas terão o seu inìcio às 18.30. Vamos ter quatro portugueses em ação, três deles no Triplo Salto. Às 18.35, Nelson Évora inicia a qualificação para a final, sendo necessários 17 metros para o apuramento direto ou então, conseguir uma das 12 melhores marcas.

Às 20.25, as esperanças portuguesas estarão centradas em duas meninas voadoras. Não se exigem medalhas a Patrícia Mamona e Susana Costa, depois do seu brilhante apuramento para a final mas estamos certos de que ambas irão dar o seu melhor. A concorrência é de respeito. Este ano, a venezuelana Yulimar Rojas com 14,96 e a colombiana Caterine Ibarguen com 14,86 detém as melhores marcas. Depois, tudo é possível com Mamona a deter a 5ª melhor marca com 14,86. Susana Costa tem a 8ª com 14,35 feitos já em Londres.

A abrir o programa, David Lima correrá a terceira série da eliminatória dos 200 m. São apurados diretamente para as meias-finais os três primeiros e repescados outros três. O português que correrá ao lado do francês Christophe Lemaître, detém a 4ª melhor marca da sua série com 20,30. É uma tarefa difícil mas possível.

Para além da final do Triplo feminino, vamos ter ainda as finais do Martelo às 19 h, dos 110 m barreiras masculino às 21.30 e dos 1.500 m feminino às 21.50.

 

Deixar Resposta