Conheça 7 Benefícios do Selénio

3
33673

O selénio é um elemento cuja importância para o corpo contradiz as quantidades minúsculas em que ele se apresenta. Na verdade, trata-se de um elemento absolutamente tóxico em grandes quantidades, mas essencial para o corpo em pequenas quantidades. Central para a saúde a nível celular, o selénio atua ainda como antioxidante e como anticoagulante, de modo que a sua influência positiva abrange um espectro bastante largo.

Nesse sentido, a ideia da suplementação do nutriente torna-se extremamente atrativa, sobretudo quando se considera os benefícios do selénio para o emagrecimento e para o ganho de massa muscular. Entretanto, essa possibilidade deve ser considerada com cuidado. Nenhum benefício é obtido a partir de níveis anormalmente elevados de selénio: muito pelo contrário, trata-se de um elemento perigoso que precisa de ser cuidadosamente controlado.

Enumeramos abaixo sete benefícios do selénio para a boa forma e saúde:

1. Prevenção contra o Cancro

O selénio é importantíssimo para muitos processos a nível celular, motivo pelo qual a sua influência é dificilmente visível na primeira observação. Essa influência, porém, favorece a manutenção do ciclo de vida ideal de uma célula, o que é extremamente importante para evitar o cancro. Nesse sentido, o selénio reforça a tendência à apoptose, isto é, à morte natural e programada das células. Se esse mecanismo para que serve o selénio não funcionar corretamente, as hipóteses de desenvolvimento do cancro aumentam dramaticamente.

2. Combate aos Radicais Livres

O combate aos radicais livres e aos seus danos é também um dos benefícios do selénio mais significativos. A presença de níveis ideais de selénio potencializa a regeneração do DNA atacado por radicais livres, de modo que o papel do selénio para evitar o cancro é ainda maior.

Mais do que isso, o selénio combate os radicais livres de duas formas: diretamente, como um poderoso antioxidante, e indiretamente, atuando na síntese de antioxidantes como a superoxidase, que protege o corpo do desenvolvimento de tumores.

Indiretamente, a função do selénio como antioxidante, protege o corpo de diversas doenças inflamatórias típicas do envelhecimento, como a artrite e a gota. Do mesmo modo, são prevenidos o mal de Alzheimer e o mal de Parkinson.

3. Maior Imunidade

Doenças comuns, porém, são também prevenidas pelo selénio. O estímulo ao funcionamento do sistema imunológico destaca-se entre os benefícios do selénio, que dá ainda mais potência à imunidade ao diminuir as inflamações e, assim, evitar a sobrecarga do sistema imunológico.

4. Regulação do Sistema Endócrino

Também muito importante entre os benefícios do selénio é o estímulo ao sistema endócrino, particularmente à glândula tireoide. Essa glândula central, que regula o metabolismo e o funcionamento de outros componentes do sistema endócrino, funciona de modo mais eficaz e intenso através da influência do selénio.

5. Prevenção de Doenças Cardiovasculares

Por fim, o selénio também possui funções que protegem o sistema circulatório. O seu efeito anticoagulante protege o corpo contra perigosos coágulos, enquanto o seu papel como antioxidante evita o acumular de colesterol LDL (o colesterol “mau”) nas artérias, evitando a arteriosclerose e as doenças cardiovasculares em geral.

6. Perda de Peso

Os benefícios do selénio para a perda de peso são claramente significativos do ponto de vista hormonal. Através da glândula tireoide, pequenas quantidades do mineral podem influenciar o emagrecimento mais significativamente que grandes quantidades de outros minerais.

O emagrecimento dá-se mais facilmente na presença de níveis adequados de selénio, uma vez que a glândula tireoide em bom funcionamento assegura um metabolismo mais rápido. Como se sabe, o metabolismo rápido é excelente para quem procura perder peso, já que nesse caso o corpo queima calorias mais rapidamente, até mesmo quando em repouso.

7. Ganho de Massa Muscular

Como todos os antioxidantes, o selénio oferece aos músculos uma significativa proteção contra os radicais livres que são libertados após o treino de resistência muscular. Dessa forma, os músculos são pelo menos, ligeiramente beneficiados pelo selénio, uma vez que a sua recuperação após o treino torna-se mais rápida.

Mais significativo que isso, são porém, os resultados de estudos que apontam uma correlação significativa entre a fraqueza muscular na velhice e os baixos níveis de selénio. Esse resultado deixa entrever que as funções do selénio na proteção e no desenvolvimento dos músculos são significativas e desejáveis.

Um terceiro aspeto, porém, tem a ver com as sensações de fadiga e de dor nos músculos, particularmente presentes depois do treino de resistência muscular. Essas sensações são menos intensas nas pessoas que obtêm os níveis adequados de selénio, de forma que uma rotina de treinos para hipertrofia muscular, torna-se mais fácil de se manter.

Efeitos da Falta de Selénio

selénioO primeiro efeito visível da deficiência do selénio é um quadro de fraqueza muscular e de fadiga, que se prolonga tanto quanto durar a escassez de selénio no organismo. Progressivamente grave, porém, é a falta de estímulos à glândula tireoide, que pode passar a funcionar a níveis muito abaixo do ideal.

Esse funcionamento lento da tireoide é chamado de hipotireoidismo, e traz ao corpo uma série de problemas hormonais que são provocados em cadeia. Diretamente, porém, o hipotireoidismo provoca uma desaceleração do metabolismo, conduzindo muitas pessoas à obesidade e a riscos significativamente maiores de doenças cardiovasculares.

A longo prazo, passam a fazer falta as funções do selénio na prevenção de doenças. O risco de cancro, bem como de doenças cardiovasculares e de doenças infecionais, torna-se muito maior caso haja uma deficiência de selénio no organismo. Além das doenças, o corpo sem a quantidade necessária de selénio sofre com os efeitos do envelhecimento acelerado.

Quanto Selénio é Suficiente?

As doses diárias ideais de selénio são bastante pequenas, fazendo jus ao caráter tóxico desse mineral em grandes quantidades. Para as crianças, a quantidade mínima de 20 mcg por dia é válida até os três anos, quando 30 mcg por dia passam a ser necessárias. Essa quantidade segue até aos 8 anos, quando se inicia uma fase de 40 mcg por dia, que dura até aos 14 anos.

A partir dos 14 anos, todas pessoas devem consumir 55 mcg de selénio por dia, excetuando-se as mulheres grávidas, cujas necessidades diárias sobem para 60 mcg, e as mulheres lactantes, que precisam de 70 mcg diários.

Onde encontrar Selénio

As fontes naturais mais concentradas de selénio são as castanhas. Apenas uma castanha, pode possuir em si uma quantidade de selénio maior do que as necessidades diárias de um adulto. Com algumas castanhas, é até mesmo possível ultrapassar as barreiras seguras e atingir uma pequena overdose de selénio.

Outras fontes significativas são o atum, as ostras, as sementes de girassol, o repolho, o brócolo e o espinafre. Alimentos com pequenas quantidades de selénio fazem, porém, parte da dieta diária de muitas pessoas, de modo extremamente positivo. É o caso do arroz, do leite integral, do pão integral e do alho, além dos ovos, alimentos com bons níveis de selénio nas suas gemas.

Suplementação de Selénio

Considerando que o selénio é necessário em níveis baixos, a maior parte das pessoas pode sem qualquer dificuldade obter a quantidade necessária de selénio a partir de fontes naturais. Além disso, não há nenhum sinal de que ultrapassar as quantidades ideais, traga algum benefício. Pelo contrário, o perigo de atingir quantidades tóxicas é bastante considerável.

Pessoas com doenças específicas podem, no entanto, sofrer com uma falta de selénio que é impossível remediar através da dieta. É o caso dos portadores do HIV, ou de pacientes que sofrem com a Doença de Crohn, que debilita a habilidade do sistema digestivo em absorver uma série de nutrientes.

Pacientes que passam pela hemodiálise, também podem ter uma deficiência grave de selénio, uma vez que o processo filtra esse mineral e retira-o do sangue. Recomenda-se nesses casos, a suplementação como uma maneira de corrigir a deficiência.

A suplementação, porém, deve ser feita com extrema atenção à dosagem, de preferência determinada por um médico. Dada a toxicidade do selénio, o risco de uma overdose é muito sério.

Overdose de Selénio

A overdose de selénio, ainda que rara, é extremamente perigosa. Esse mineral, quando em grandes quantidades, é notavelmente tóxico e, por isso, pode por si só, provocar a morte. Notável pelo sintoma de hálito com cheiro de alho, a overdose de selénio pode, também, provocar indiretamente uma série de outros distúrbios.

Dentre estes, os mais significativos são a fadiga, a irritabilidade e a dificuldade na concentração, bem como problemas gastrointestinais. A longo prazo, a overdose de selénio pode levar ao desenvolvimento de cirrose e de edema pulmonar, de modo que os efeitos indiretos são, também, extremamente indesejáveis.

 

3 Comentários

  1. No ultimo paragrafo, na ultima linha diz:
    Dentre estes, os mais significativos são a fadiga, a irritabilidade e a dificuldade na concentração, bem como problemas gastrointestinais. A longo prazo, a *DEFICIÊNCIA* de selénio pode levar ao desenvolvimento de cirrose e de edema pulmonar, de modo que os efeitos indiretos são, também, extremamente indesejáveis.
    * Não seria “OVERDOSE”?

    • Tem razão na sua observação. Estive a ler melhor o texto original e é falha dele.
      Obrigado pela chamada de atenção.
      Cumprimentos,
      Manuel Sequeira

Deixar Resposta