A época de pista coberta prova a prova

0
213

60 METROS: 1º Diogo Antunes SLB 6,69; 2º Frederico Curvelo SLB, Yazaldes Nascimento SCP e Carlos Nascimento SCP 6,70

Excelente nível dos quatro melhores (mas16 centésimos de diferença para o quinto…), todos eles no emocionante Campeonato de Portugal. Diogo Antunes já havia conseguido 6,69 em Berlim, marca que repetiu em Pombal, derrotando por milésimos o trio Frederico Curvelo-Yazaldes Nascimento-Carlos Nascimento, igualados ao milésimo (!) no 2º lugar. Carlos Nascimento fora o melhor até então e ganhou destacado a I Divisão. Frederico Curvelo foi, no entanto, o único a melhorar o recorde pessoal, de 6,75 para 6,70.

400 METROS: 1º Raidel Acea SLB 47,09; 2º João Coelho SLB 47,62; 3º Mauro Pereira SLB 47,74

Raidel Acea ficou longe dos 46,74 do recorde nacional conseguido em 2019, tendo obtido 47,09 em Dortmund e 47,17 em Estocolmo e ganhando depois a I Divisão com 47,45. João Coelho (47,48 em 2019) competiu pouco mas sagrou-se campeão nacional, com 47,62, e Mauro Pereira melhorou de 48,31 (já em 2017) para 47,74 e é já o sexto de sempre. Vítor Ricardo Santos limitou-se a duas provas (48,30 no Luxemburgo como melhor) e o açoriano Miguel Alves (agora no Sporting) progrediu de 49,09 para 48,62.

800 METROS: 1º Isaac Nader SLB 1.49,49; 2º José Carlos Pinto SLB 1.50,42; 3º António Cunha CPTSC 1.51,96

Bons progressos de Isaac Nader (1.49,49), que se aproximou a 23 centésimos do seu recorde de ar livre e ganhou as três provas nas quais participou (incluindo a I Divisão). José Carlos Pinto sagrou-se campeão nacional e António Cunha foi terceiro da época e vice-campeão de Portugal (a dois centésimos do vencedor) e de sub’23, atrás de Luís Monteiro.

1500 METROS: 1º Paulo Rosário SCP 3.42,41; 2º Isaac Nader SLB 3.44,42; 3º Etson Barros SLB 3.48,13

Nítida superioridade de Paulo Rosário (progrediu quase um segundo) e de Isaac Nader (dois segundos). Este sagrou-se campeão de Portugal (e de sub’23) e derrotou Paulo Rosário na I Divisão.

3000 METROS: 1º Paulo Rosário SCP 8.01,93; 2º Samuel Barata SLB 8.04,59; 3º Fernando Serrão SCP 8.09,84

Domínio de Paulo Rosário, com 8.01,93 em Valência e um folgado título nacional (8.09,56). Samuel Barata melhorou mais de seis segundos e ganhou na I Divisão, face a Fernando Serrão. Isaac Nader foi vice-campeão nacional e campeão sub’23.

60 M BARREIRAS: 1º João Oliveira SLB 7,71; 2º Rasul Dabo SLB 7,88; 3º Edson Gomes SLB 7,96

Naturalizado a meio da época (11 fevereiro), João Oliveira obteve as melhores marcas já como português: 7,71 e 7,74 no Campeonato de Portugal. Rasul Dabo foi naturalmente o segundo, mas algo distante (7,88 – a sua única marca sub’8 s). Edson Gomes, que reside em Inglaterra, conseguiu o seu melhor (7,96 – menos 10 centésimos que em 2019) ao sagrar-se campeão nacional sub’23. O madeirense Paulo Neto progrediu de 8,17 para 7,99 e fechou o pódio do Campeonato de Portugal.

ALTURA: 1º Paulo Conceição SLB 2,28; 2º Gerson Baldé SLB e Victor Korst SLB 2,21

Paulo Conceição esteve em grande plano (ver Pódio ontem publicado) e liderou o ranking pela quinta vez. Gerson Baldé também esteve muito bem (ver Confirmação), sagrando-se campeão de Portugal (2,13), mas já sem o lesionado Paulo Conceição, e campeão sub’23 (também com 2,13). Embora muito irregular, Victor Korst conseguiu um recorde pessoal por 6 cm, passando 2,21. Tiago Pereira (2,13 como melhor) derrotou Gerson na I Divisão (2,13 para ambos). Progressos de 4 cm (2,07-2,11) para Francisco Barreto (tinha 2,08 ao ar livre); de 1 cm (2,09-2,10) para Nelson Pinto; de 8 cm (1,99-2,07) para o júnior Diogo Oliveira (igualou recorde de ar livre); e de 10 cm (1,97-2,07) para João Duarte (2,01 ao ar livre).

VARA: 1º Diogo Ferreira SLB 5,50; 2º Ruben Miranda SCP 5,38; 3º João Pedro Buaró GDE 5,15

Com o agora individual Edi Maia a aparecer numa só ocasião (4,98), Diogo Ferreira dominou pelo 6º ano consecutivo (5,50 como melhor), só perdendo (inesperadamente) no Campeonato de Portugal para Ruben Miranda (5,34-5,10). Este, sem atingir o seu melhor de 5,45 em 2015, esteve mais consistente (5,38-5,35-5,34 como melhores marcas) que em anos anteriores. Novos progressos de João Pedro Buaró (4,76 em pista coberta, 5,12 ao ar livre, em 2019) até ao recorde nacional de juniores (5,15). Progressos ainda, para Gonçalo Uva (4,76 para 4,90), o único perto dos 5 m.

COMPRIMENTO: 1º Ivo Tavares SLB 7,88; 2º Marcos Caldeira SLB 7,73; 3º Nelson Évora SCP 7,60

Ivo Tavares melhorou de 7,86 para 7,88 e fez ainda 7,72. Marcos Chuva só fez duas provas mas chegou aos 7,73 e foi campeão de Portugal (Ivo Tavares, 7,52). Nelson Évora obteve como melhor 7,60 e fechou o pódio do Campeonato de Portugal (7,43). Recordes pessoais para Valter Pinto e Danilo Almeida, ambos de 7,27 para 7,41.

TRIPLO: 1º Pedro Pichardo SLB 17,00; 2º Nelson Évora SCP 16,51; 3º Tiago Pereira SCP 16,33

Pedro Pichardo fez uma única prova (I Divisão) e a meio-gás (17,00). Nelson Évora fez apenas três, mas com muitos nulos: não se qualificou em Madrid, foi 2º na I Divisão (16,27) e sagrou-se campeão de Portugal (16,51). Tiago Pereira progrediu três centímetros em pista coberta, para 16,33 (tem 16,60 ao ar livre) e Carlos Veiga foi vice-campeão nacional com 16,22 (aquém dos seus 16,34 de 2018).

PESO: 1º Francisco Belo SLB 20,94; 2º Tsanko Arnaudov SLB 20,73; 3º Marco Fortes 17,52

Época muito positiva de Francisco Belo, segundo no nosso pódio dos melhores. Chegou a 20,94 em Ostrava e sagrou-se campeão de Portugal com 20,47. Tsanko Arnaudov só lhe ganhou numa prova em Pombal, na qual conseguiu o seu melhor da época: 20,73. Tsanko, que passou sete vezes os 20 metros, foi o representante do Benfica na I Divisão (ganhou) e foi vice-campeão de Portugal (20,25). Aos 37 anos, Marco Fortes conseguiu 17,52 e fechou o pódio do Campeonato de Portugal (17,23). Bons progressos em pista coberta (16,58-17,17) de Otoniel Badjana, a estudar nos Estados Unidos (tem 17,29 ao ar livre). Na casa dos 16 metros, também Daniel Santiago (15,79-16,67) e Mykyta Sudashov (15,36-16,05) progrediram bem, embora o primeiro já tenha 16,81 ao ar livre.

5000 M MARCHA: 1º João Vieira SCP 19.38,98; 2º Rui Coelho CAS 20.54,00; 3º Miguel Rodrigues SLB 21.01,80

João Vieira completou 20 lideranças do ranking nacional, desde 1996! E continua com larga vantagem sobre os demais, dominando as provas nacionais. Rui Coelho progrediu de 20.58,50 para 20.54,00 e foi vice-campeão de Portugal com 20.55,10. Houve três juvenis no top’10 do ano, com destaque para Pedro Dias (21.41,35) e Filipe Loureiro (21.43,91), bem abaixo dos 22 minutos.

HEPTATLO: 1º Manuel Dias SLB 5450; 2º Edgar Campre SLB 5448; 3º André Oliveira CPA 4592

Destaque para os progressos de dois sub’23, Manuel Dias (5300-5450) e Edgar Campre (5129-5448), separados por apenas dois pontos no Campeonato de Portugal. Mas, depois, houve apenas mais dois atletas acima de 4000 pontos e um outro acima de 3000…

4×400 METROS: 1º Benfica 3.15,09; 2º Sporting 3.18,60; 3º C: Benfica Faro 3.21,78

Larga superioridade do Benfica na I Divisão, com uma equipa com um brasileiro: João Coelho-Mikael Jesus-Mauro Pereira-Raidel Acea. O CA Seia sagrou-se campeão de Portugal (3.23,67) face a uma equipa secundária do Benfica.

Rankings 2020 em http://atletismo-estatistica.pt/anuais/absolutos-2020-m/

Amanhã: Balanço geral do setor feminino

 

Deixar Resposta