A minha 1ª maratona – Por Sandra Silva

0
416

A 1ª maratona de Sandra Silva foi em Lisboa, em 2010. Terminou em 5h08m19s. No ano seguinte, voltou ao “local do crime” e fez 4h04m24s, que ficou a ser recorde pessoal.

1 – Idade:  48 anos

2 – Corre há quantos anos? Há 12 anos.

3 – Quando começou a correr, pensava algum dia fazer uma maratona? No início, não. A Maratona parecia-me algo só ao alcance de uns quantos “eleitos”, o meu grande objetivo, quando comecei, era conseguir completar uma prova de 10 km, sem parar de correr!

4 – Como surgiu a ideia de correr uma maratona? Eu já me tinha aventurado em duas meias maratonas, e estava ansiosa por experimentar a prova Rainha! Resolvi inscrever-me, nesse ano de 2010, na Maratona de Lisboa. Eu estava mentalmente forte, sabia que ia chegar ao fim.

5 – Data e local da primeira maratona? Foi a 25ª Maratona dos Descobrimentos, em Lisboa, com partida e chegada no Estádio 1º de Maio, a 5 de Dezembro de 2010.

6 – Como correu a prova? Eu parti, como sempre parto numa maratona: feliz, ansiosa pela aventura. E sentia-me tão bem, forte e leve. Eu estava muito bem. Mas o meu marido não. E foi quando já estávamos na Av. 24 de Julho, cá em baixo, a meio da prova, que ele foi acometido de duras cãibras nos gémeos e teve de parar e ser assistido numa ambulância que ali estava para dar apoio. Eu parei aí com ele, e já não queria continuar, para não o deixar. Mas ele insistiu e disse-me que continuasse eu. Então, assim fiz. Retomei a corrida e já não parei mais. Sentia o amargo de saber que já não iria cumprir o meu objetivo, pois eu estimava conseguir fazer a maratona em 4 horas e 15 minutos, pelo menos. Com o tempo perdido na paragem, já não iria conseguir. Depois, saber que ele ficava para trás. O que me deu alento foi mesmo isso: apesar de todas as contrariedades, ser forte o suficiente para pelo menos, cruzar a Meta e levar a Medalha de participação para casa! Sofri muito nos últimos quilómetros, na subida, vi muita malta a parar. Nunca o fiz. Ia muito devagar, concentrada, e no último km, ao virar a esquina para o Estádio, deu me uma descarga de felicidade e corri o mais depressa que pude! Foi tão bom chegar, apesar de ter feito umas cinco horas. Mas estava lá o Manuel Sequeira, que me fez sentir tão especial, ao conceder-me a honra de me querer entrevistar (vejam só!) para a Revista Atletismo (da qual eu era assinante!), foi maravilhoso. Mas foi no ano seguinte, que senti que de facto, fazia a minha primeira maratona, pois voltei à Maratona dos Descobrimentos e fiz as tais 4 horas e 4 minutos. Foi a desforra!

7 – Tempo feito? Estava dentro das expetativas? Dadas as tais circunstâncias, nem liguei muito ao tempo, mas foi 5h08m19s. Na minha segunda maratona, sim, contei o tempo.

8 – Continuou a correr maratonas? Se sim, quantas mais completou?  Claro! Fiz sempre a de Lisboa por quatro vezes, mas na terceira não completei, desisti aos 31 km (desta vez, aconteceu-me a mim, os gémeos bloquearam com cãibras).

9 – Qual a maratona que lhe deixou melhores recordações? Foi sem dúvida a segunda, a 26ª Maratona de Lisboa. Foi como se fosse a primeira, pois aqui não houve contratempos, fui sozinha, e consegui o meu objetivo.

10 – Recorde pessoal na maratona? Onde e quando foi?  Foi na segunda maratona que fiz,  na 26ª Maratona de Lisboa, a 4 de Dezembro de 2011, fiz 4h04m24s.

 

Deixar Resposta