A nova rotina de Fabiana Murer: Turismo, noites longas e varas guardadas

0
1757

Fabiana Murer rodou o mundo competindo e nas pistas de atletismo. Mas a exigência dos torneios e os longos períodos de treino, não davam à brasileira a possibilidade de curtir e conhecer as cidades onde esteve e que fazem parte dos planos de quase todos os viajantes: Paris, Londres, Nova York, etc.

Conhecer o mundo, agora como turista, é a nova realidade para Fabiana Murer, a ex-saltadora à vara de 35 anos. Retirada após os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, Fabiana esteve agora na Islândia. Desta vez sem se preocupar em carregar varas ou chegar a tempo para uma entrevista ou um evento com um patrocinador.

“Foi a primeira vez que viajei para fora do Brasil sem ser para competir. Passei lá nove dias. Fiz mergulho onde há o encontro das placas tectónicas da Eurásia com a América, vi a aurora boreal. Era um lugar que queria muito conhecer, um país diferente onde nunca estive”, afirmou Fabiana.

No fim do ano, já tem nova viagem marcada. Irá com uma amiga explorar o Pará. “Vamos passar o Ano Novo lá. Conhecer Belém, Salinas e outros lugares. Desde 2005 que não conseguia viajar no fim do ano”, disse.

Mas não é só de viagens que é feita a rotina de Fabiana após deixar as pistas. Ela está trabalhando como manager institucional do Clube de Atletismo BM&FBovespa, clube que defendeu durante quase toda a sua carreira. A sua função é ajudar no contato entre atletas e dirigentes, falar com os agentes internacionais e elaborar novos projetos. Até por ter pouca experiência ainda na área, ela está fazendo um curso de fundamentos da administração desportiva.

Os horários também não são tão rígidos como antigamente. Fabiana pode dar-se ao luxo de aproveitar mais a noite, algo que não conseguia fazer antes, quando desde as primeiras horas da manhã já estava treinando, fosse no ginásio ou na pista.

Do seu tempo de atleta, o que ainda segue é a alimentação regrada. Só passou a comer menos pois o gasto calórico já não é tão alto como antigamente.

“Eu não conseguia mudar muito do que comia porque estou tão acostumada a comer direitinho que faz parte da minha vida. Não consigo nem comer muita porcaria. Mas agora nem penso tanto nos pequenos detalhes”, explicou.

Fabiana não deixou as atividades físicas de lado. Sempre que pode, vai ao ginásio, caminha ou corre: “Não parei de fazer desporto, mas eu escolho agora o meu treino. Quero manter-me saudável”.

A única coisa que Fabiana não fez desde que encerrou a sua carreira, foi saltar à vara. As varas estão bem guardadas e ela garante não sentir falta nenhuma.

Fabiana voltou a afirmar que tem o seu desejo em ser mãe. Mas não faz planos para que isso ocorra tão brevemente.

Deixar Resposta