Ajuda no doping vale prisão a dois médicos italianos

0
1744

A justiça italiana condenou ontem dois médicos da federação italiana de atletismo a dois anos de prisão e uma multa de dez mil euros. O motivo esteve na ajuda dada por ambos ao marchador Alex Schwazer a dopar-se antes dos Jogos Olímpicos de Londres 2012. Já Schwazer foi condenado a três anos e nove meses de inabilitação.

Os dois médicos ficam proibidos de exercer a medicina durante dois anos e não poderão trabalhar no futuro no Comité Olímpico Italiano nem noutras sociedades desportivas.

Neste processo, também foi condenada a nove meses uma funcionária da federação italiana de atletismo e membro do departamento antidoping da federação em 2012.

Schwazer, campeão olímpico dos 50 km marcha em Pequim 2008, voltou a ser sancionado em 2016 com oito anos de suspensão pelo Tribunal Arbitral do Desporto por ter acusdo positivo noutro controle antidoping e foi excluído dos Jogos Olímpicos do Rio de janeiro 2016.

Em 2012, Schwazer havia reconhecido que tinha errado ao consumir substâncias proibidas mas refutou as acusações recebidas em 2016.

Deixar Resposta