Altura: a especialista Sónia Carvalho e a eclética Naide Gomes

0
2915

Sónia Carvalho e Naide Gomes, recordistas nacionais com 1,88 m, dominam o (fraco) panorama do salto em altura nacional, especialidade que ainda não teve representantes nas grandes competições internacionais (Jogos Olímpicos, Campeonatos do Mundo e da Europa). Mas enquanto Sónia Carvalho era uma especialista da altura, Naide Gomes dedicava-se preferencialmente ao heptatlo. Sónia passou 1,88 (em 2001) e três vezes 1,85 e tem como melhor presença internacional, um oitavo lugar nas Universíadas de 2003. Naide conseguiu 1,88, quando se sagrou campeã mundial do pentatlo em pista coberta (Budapeste’2004) e tem ainda um concurso a 1,86 e três a 1,85. Anabela Neto é a terceira de sempre, com 1,85 em pista coberta, em 2017. Marisa Anselmo esteve vários anos em foco, ainda é recordista de iniciadas (1,79) a sub’23 (1,84, o seu recorde pessoal) mas não chegou ao recorde absoluto. Esteve nos Europeus de sub’23 e juniores, competições nas quais é até agora a única portuguesa presente no salto em altura.

O recorde nacional, que esteve 21 anos (1940 a 1961) na posse de Ester Cabral, com 1,39, foi revolucionado pelas atletas africanas: primeiro pela angolana Fernanda Fernandes, que o elevou até 1,47 (em 1962); depois pelas moçambicanas Kathleen Binda (sete recordes entre 1,50 em 1967 e 1,58 em 1970) e Helena Relvas (1,60 em 1973). Pelo meio, “interferiu” Helena Duarte, da Cuf, que passou 1,59 em 1973. Seria depois outra atleta moçambicana, mas representando já o Sporting, a fazer subir o recorde nada menos de 17 centímetros (!), em 13 ocasiões, entre 1,61 em 1974 e 1,77 em 1981. Pelo meio, apenas uma interferência, de Cristina Abreu (que continua a ser a atleta com mais títulos nacionais – seis), que passou 1,73 em 1977. O recorde de 1,77 manteve-se nove anos, até que Maria José Travessa passou 1,78 em 1990. Seguiu-se Isabel Branco, com 1,80 em 1991 e 1,81 e 1,82 em 1993. Até que surgiu Sónia Carvalho a passar 1,83 em 1999 e a elevar o recorde até 1,88 em 2001, com relevo para esta prova, em Vila Real de Stº António, na qual fez subir o recorde de 1,84 para 1,85, primeiro, e 1,88 depois. Naide Gomes igualaria o recorde três anos depois, num pentatlo que ainda é igualmente recorde nacional de pista coberta.

RECORDES NACIONAIS  
Absolutos Sónia Carvalho Sporting CP 1,88 2001  
Naide Gomes Sporting CP 1,88pc 2004  
Sub’23 Marisa Anselmo JOMA 1,84 2006  
Juniores Marisa Anselmo JOMA 1,84 2006  
Juvenis Marisa Anselmo CJ Sal. Manique 1,79 2002  
Iniciados Marisa Anselmo CJ Sal. Manique 1,79 2002  
Infantis Valeriya Semenikhina SL Benfica 1,61 2012  
AS + CAMPEÃS DE PORTUGAL  
Cristina Abreu 6 (1977-1982)  
Ester Cabral 5 (1938-1944)  
Graça Borges 5 (1983-1988)  
Sónia Carvalho 5 (1998-2005)  
Marisa Anselmo 5 (2006-2010)  
AS + INTERNACIONAIS  
Sónia Carvalho 9 1998-2005  
Cristina Abreu 7 (1977-1981)  
Graça Borges 7 (1983-1989)  
Conceição Alves 6 (1974-1983)  
RECORDES DOS CAMPEONATOS NACIONAIS  
Absolutos Sónia Carvalho Sporting CP 1,85 2004  
Sub’23 Sónia Carvalho Sporting CP 1,83 1999  
Juniores Marisa Anselmo JOMA 1,79 2006  
Juvenis Joana Flores CA Terceira 1,72 2006  
Ana Monjane SC Braga 1,72 2010  
PRINCIPAIS CLASSIFICAÇÕES NAS GRANDES COMPETIÇÕES
JO não houve participação
CM não houve participação
CE não houve participação
PORTUGUESAS NA TAÇA DA EUROPA/EUROPEU DE SELEÇÕES  
Mais presenças:  
Sónia Carvalho 7 (1999-2005)  
Cristina Abreu 5 (1987-2001)  
Marisa Anselmo 5 (2006-2011)  
Melhor marca: Sónia Carvalho 1,82 (2001)  
Melhores classificações:  
Na Superliga: 12ª Marisa Anselmo 2009-2011  
Na I Liga 5ª Sónia Carvalho 2004-2005  
5ª Marisa Anselmo 2007  
PORTUGUESAS NOUTRAS COMPETIÇÕES  
Jogos Mundiais Universitários/Universíadas  
Sónia Carvalho 2003  

A seguir: vara

(Este artigo ficará igualmente arquivado no site www.atletismo-estatistica.pt)

 

 

Deixar Resposta