Americano faz maratona com esqueleto robótico em 33 horas e bate recorde mundial

0
298

O norte-americano Adam Gorlitsky completou a Maratona de Charleston, na Carolina do Sul, em 33h50m22s usando um exoesqueleto, dispositivo semelhante a um esqueleto robótico. Com uma diferença de três horas e meia, bateu o recorde mundial do também norte-americano  Simon Kindleysides, que correu a distância utilizando o exoesqueleto em 36h46m.

Adam começou a correr após um acidente de carro em 2005, no qual sofreu uma grave lesão na medula espinhal que o deixou paraplégico. Os médicos não acreditavam que ele poderia andar novamente, mas após dez anos lutando, conseguiu sair da cadeira de rodas, começou a caminhar com o exoesqueleto e a treinar para as provas.

“Estou tentando bater o recorde de Simon Kindleyside há cerca de um ano. E agora que bati, tenho um novo nível de respeito por ele e por qualquer pessoa que corre uma maratona usando um exoesqueleto”, disse o atleta em entrevista à CNN.

Quatro meses antes da prova, Adam pediu ao diretor do evento e ao presidente da Câmara da cidade que começasse a prova antes dos restantes participantes e do horário oficial da prova. Assim teria a estrada livre e a sua equipa poderia acompanhá-lo durante todo o percurso. Gorlitsky correu de quinta-feira à noite até ao sábado de manhã. Mesmo cansado, não parou para dormir, apenas para trocar a bateria do dispositivo a cada duas horas e ir ao wc.

Seguindo a sua própria motivação, a dos amigos e de familiares, o seu próximo desafio será dar um milhão de passos em corridas nos Estados Unidos com o exoesqueleto.

“A minha lesão na medula espinhal não define quem sou eu. A mensagem que eu quero deixar é que os seus ferimentos, as suas deficiências físicas e as suas atividades nunca definirão quem você é”, concluiu Adam.

Deixar Resposta