Aproxima-se o (bem curto…) período de transferências

0
171

O período de transferência desta época será entre 15 e 31 de outubro, iniciando-se a nova época a 1 de novembro, como habitualmente. O atletismo português é, neste aspeto, um caso exemplar, reduzindo o período de transferências a duas semanas, que se têm revelado suficientes, evitando-se longas semanas de turbulência, embora clubes e atletas comecem a tratar das mudanças com alguma antecedência. Mas, quando a época se inicia, está tudo esclarecido, não acontecendo a vergonhosa agitação de outras modalidades (nomeadamente do futebol) com as competições a iniciarem-se e os atletas a atuarem por um clube numa jornada e por outro logo na seguinte…

Entretanto, a Federação já divulgou as verbas que os clubes “adquirentes” terão que pagar por “compensação de valor desportivo acumulado”, sendo 80 por cento para o clube que perde o atleta e 20 por cento para a Associação Regional. São 171 os atletas este ano abrangidos (89 masculinos e 82 femininos), os quais constam do sistema de alta competição. Cada atleta tem três valores, uma vez que pagam mais os clubes que se classificaram na época anterior num dos três primeiros lugares dos Campeonatos Nacionais da I Divisão, corta-mato (longo e curto) e estrada e aqueles que não apresentaram um mínimo de seis atletas (de três setores distintos) nos Nacionais de Juniores e Juvenis. Este ano, são abrangidos pelo primeiro daqueles agravamentos Benfica, Sporting, SC Braga, J. Vidigalense, Maia AC, RD Águeda e Grecas.

São nada menos de 23 os atletas que “valem” mais de cinco mil euros, considerando o valor médio, o mais vulgar, já que os principais clubes são os que ficam nos três primeiros lugares dos principais campeonatos e apresentam normalmente mais de seis atletas nos campeonatos jovens. Essas verbas são distribuídas não só pelo clube anterior do atleta mas também por aquele onde o atleta se iniciou, o qual terá direito a 30 por cento da verba (mas apenas na primeira transferência do atleta em que haja pagamento).

Nelson Évora e Ana Cabecinha são os atletas este ano mais valiosos. Eis a lista daqueles que custam mais de cinco mil euros:

 1ºclubeClubeValor
   atual 
Masculinos:   
Nelson ÉvoraOFCSCP11.250,00€
Pedro PichardoSLBSLB10.625,00€
Francisco BeloARCBVSLB9.375,00€
João VieiraCNRMSCP9.062,50€
Tsanko ArnaudovNAASLB8.437,50€
Carlos NascimentoEMOVSCP6.562,50€
Diogo FerreiraJOMASLB6.562,50€
V. Ricardo SantosSCPSLB6.562,50€
Yazaldes NascimentoJOMASCP5.625,00€
Femininos: 
Ana CabecinhaCOPCOP10.000,00€
Patrícia MamonaJOMASCP9.687,50€
Dulce FélixFCVSLB9.375,00€
Evelise VeigaCSPPSCP9.375,00€
Inês HenriquesCNRMCNRM9.375,00€
Irina RodriguesJVSCP9.375,00€
Liliana CáCAVAADNL9.375,00€
Marta PenEBMDSSLB9.375,00€
Salomé RochaFCVSCP8.437,50€
Susana CostaGDISACFR8.437,50€
Cátia AzevedoNACSCP6.562,50€
Lorène BazoloJOMASCP6.562,50€
Catarina RibeiroFCVSCP6.562,50€
Edna BarrosCOPCOP5.312,50€
O valor previsto mais baixo é de apenas 156,25€, por atletas juvenis em início de carreira mas que já estão no sistema de alta competição.

Deixar Resposta