Arivalo e Qieyang ganham pela 3ª vez em Rio Maior

0
851

(Foto de arquivo)

  • João Vieira (7º) com o seu segundo tempo de sempre na prova
  • O colombiano Eider Arivalo e a chinesa Shenjie Qieyang ganharam pela terceira vez o Grande Prémio de Marcha de Rio Maior, prova na qual os melhores portugueses foram João Vieira (pela 13ª vez!) e Ana Cabecinha (pela 5ª), que foram 7º e 8º classificados, respetivamente, mas ele com um tempo bem melhor.

A prova masculina foi muito disputada e só se resolveu no último quilómetro, com o triunfo do colombiano Eider Arivalo, campeão mundial, que triunfou pela terceira vez em Rio Maior, depois das vitórias de 2015 e 2017. Só o letão Aigars Fadejev, quatro vezes vencedor entre 1998 e 2003, tem mais triunfos (José Urbano ganhou três vezes na fase inicial da prova, entre 1991 e 1995). Arivalo deixou o espanhol Diego Garcia, campeão europeu e que havia ganho este Grande Prémio no ano passado, a 11 segundos (1.21.16-1.21.27). Fechou o pódio o japonês Eiki Takahashi, com 1.21.41. João Vieira, que só cedeu face aos primeiros aos 17 km, foi 7º com 1.22.06. Apenas em 2013 fez melhor (ganhou então com 1.21.08) e em todos as restantes edições, os melhores portugueses fizeram tempos inferiores. Gastou 41.52+40.14 por cada 10 km. Os outros atletas nacionais classificados no top’25 foram Miguel Rodrigues, 19º com 1.24.31; Hélder Santos, 24º com 1.29.18; e Pedro Isidro, 25º com 1.30.32.

No setor feminino, a chinesa Shenjie Qieyang, vice-campeã olímpica em 2012 (e 5ª em 2016), já tinha triunfado em Rio Maior em 2016 e 2018 e conseguiu agora o terceiro triunfo (Susana Feitor tem 8 vitórias entre 1993 e 2001). A vencedora passou já bastante isolada aos 10 km (44.39 contra 44.53 da ucraniana Inna Kashyna) e aumentou a vantagem no final para 30 segundos (1.29.01-1.29.31), ficando aquém dos seus tempos anteriores em Rio Maior (1.27.52 e 1.28.04). A colombiana Sandra Arenas completou o pódio, com 1.30.00. Já se sabia que as melhores atletas nacionais não se apresentariam nas melhores condições e isso foi visível. Ana Cabecinha (8ª) gastou 1.34.01, a pior marca da melhor portuguesa em prova desde 2003. Gastou 45.43 nos primeiros 10 km e cedeu bastante depois disso: 48.18 na segunda metade. Inês Henriques, que não competia desde o Europeu de Berlim, em agosto, foi 12ª com 1.38.16, com 47.41 e 50.35 em cada 10 km. Edna Barros foi a terceira portuguesa (17ª da geral), também aquém da sua valia: 1.42.22.

Nos 10 km para juniores, dominaram os chineses Li Tao (44.01) e Yin Lamei (47.29) e os melhores portugueses foram Ruben Santos (2º com 45.49) e Catarina Santos (7ª com 53.08).

Resultados em https://s3.lap2go.com/events/2019/gp-rio-maior/Results_GPMarchaRioMaior2019.pdf

Deixar Resposta