Associação Europeia considera Pichardo como estrangeiro e Benfica alinhará sob protesto na Taça dos Campeões

3
1599

O Benfica foi surpreendido por uma comunicação da Associação Europeia de Atletismo (AEA) informando que considera Pedro Pichardo, o triplista cubano naturalizado português há cerca de ano e meio, como atleta estrangeiro, facto que obrigaria o Benfica a deixar de fora um dos estrangeiros que possui – o polaco Marcin Lewandowski (previsto para os 800 e 1500 m) ou o queniano Edward Zakayo (3000 e 5000 m) – uma vez que cada equipa apenas poderá alinhar com dois. A Associação Europeia baseia-se no facto de a IAAF apenas permitir a participação de Pichardo como português em competições internacionais a partir de setembro deste ano. O Benfica pergunta, em comunicado emitido esta sexta-feira, se “o atleta continua a ser considerado cubano para a AEA? Ou, pura e simplesmente, é apátrida?” O Benfica chama a atenção para o facto de Pedro Pichardo já ter alinhado na edição da época passada como português sem que a AEA se tenha pronunciado e estranha que só a poucos dias desta edição tenha comunicado ao Benfica esta decisão. E acrescenta: “A AEA continua a omitir que cabe à FPA informar da elegibilidade dos atletas como nacionais ou estrangeiros. Esta informação foi reforçada pela FPA, mas a AEA prefere basear-se numa regra da IAAF que respeita à participação no âmbito das seleções nacionais e não dos clubes.”

O Benfica termina o extenso comunicado informando que Pichardo será mesmo o representante do clube na prova de triplo e que irá competir sob protesto. O clube afirma ainda que vai avaliar se avança para uma queixa a nível da justiça da Comunidade Europeia, uma vez que o atleta “é cidadão português e tem os mesmos direitos que qualquer outro cidadão em espaço europeu”.

Recorde-se que Benfica, no setor masculino, e Sporting, no feminino, estão entre as formações favoritas na competição [ver texto publicado ontem].

Segundo o jornal “O Benfica”, será a seguinte a formação da equipa:

100 e 200 m – David Lima

400 m – Raidel Acea ou Ricardo Santos

800 e 1500 m – Marcin Lewandowski (POL)

3000 m e 5000 m – Edwards Zakayo (QUE)

3000 obst. – André Pereira

110 bar. – Abdel Larrinaga

400 bar. – Diogo Mestre

Altura – Paulo Conceição

Vara – Diogo Ferreira

Comp. – Marcos Chuva ou Ivo Tavares

Triplo – Pedro Pichardo

Peso – Tsanko Arnaudov ou Francisco Belo

Disco – Francisco Belo

Martelo – António Vital Silva

Dardo – Leandro Ramos

4×100 m – José P. Lopes, Diogo Antunes ou Delvis Santos, Frederico Curvelo, David Lima

4×400 m – Mauro Pereira, João Coelho, Raidel Acea, Ricardo Santos

A equipa do Sporting deverá apresentar:

100 e 200 m – Lorène Bazolo

400 m – Cátia Azevedo

800 m – Noélie Yarigo (BEN)

1500 m – Sara Moreira

3000 m – Jéssica Augusto

5000 m e 3000 obst. – Fancy Cherono (QUE)

100 bar. – Olímpia Barbosa

400 bar. – Andreia Crespo

Altura – Anabela Neto

Vara – Marta Onofre

Comp. – Evelise Veiga

Triplo – Patrícia Mamona

Peso – Jéssica Inchude

Disco – Irina Rodrigues

Martelo – Vânia Silva

Dardo – Cláudia Ferreira

4×100 m – Rosalina Santos, Lorène Bazolo, Beatriz Andrade, Olímpia Barbosa

4×400 m – Noélie Yarigo, Cátia Azevedo, Dorothé Évora, Vera Barbosa

3 Comentários

  1. É sem dúvida vergonhoso (ou talvez até duvidoso) o timing em que a EAA comunicou isso. Tudo foi feito com péssima qualidade pela EAA, a começar pelas listas de entrada, na qual não vêm discriminados quais são os atletas estrangeiros.

  2. “A Associação Europeia baseia-se no facto de a IAAF apenas permitir a participação de Pichardo como português em competições internacionais a partir de setembro deste ano.”
    O exemplo que prova que a Associação Europeia agiu concretamente contra o Pichardo e não de acordo com qualquer regulamento ou lógica, é a participação de Jessica Inchude contando como portuguesa, uma vez que à mesma não lhe é nem será permitida a participação como portuguesa em competições internacionais.

Deixar Resposta