Auditoria deteta supostas violações graves nas finanças da Agência Antidoping da Rússia

0
86

A auditoria promovida pelo Comité Olímpico da Rússia (COR) e Comité Paralímpico da Rússia detetou em Maio passado, supostamente uma série de graves violações nas finanças da Agência Antidoping da Rússia (RUSADA).

Depois da autoria, o diretor da RUSADA, Yuri Ganus, indicou que esta havia referido“sinais” que seriam tomados em conta e negou que houvesse detetado alguma violação, algo que não pensam o COR e o Comité Paralímpico.

“Pese as afirmações do diretor geral da RUSADA, a auditoria detetou uma série de violações consideráveis das finanças”, afirmou o presidente do COR, segundo a agência TASS.

Na passada sexta-feira, o canal de Telegram Postpravda informou que Ganus tinha abusado do seu cargo e que a auditoria tinha detetado conflitos de interesses e corrupção, o qual supostamente lhe permitiu apropriar-se de mais de cem milhões de rublos (1,42 milhões de dólares).

O diretor da RUSASA respondeu com ameaças de levar os representantes da Postpravda a tribunal, dizendo que no compreendiam “o prejuízo que fazem ao sistema antidoping da Rússia”. O presidente do COR afirmou que ia publicar a auditoria feita entre 2018 e 2019 para que o Conselho de observadores da RUSADA a valorizasse.

O presidente do COR separou Ganus da RUSADA ao referir que não questiona a entidade, que qualificou de “organização totalmente capaz de levar a cabo as provas (antidoping dos atletas), para o qual recebe do Estado, fundos milionários”.

Deixar Resposta