Aumento de 800 veteranos ajuda Federação a bater recorde de filiações

0
554

A Federação Portuguesa de Atletismo voltou a bater o recorde de atletas filiados, chegando quase aos 19,5 mil em 2019 e prometendo passar os 20 mil na presente época, tanto mais que o ritmo em que se vêm processando as inscrições está a superar bem os números de há um ano. Para esse aumento destes últimos anos contribui em boa parte, o escalão de veteranos, que representa já mais de 30 por cento do total de filiados e cuja inscrição só passou a ser obrigatória bem recentemente.

A Federação terminou o século XX com 12.154 filiados (em 1999) mas esse recorde apenas em 2008 foi batido (13.576). Desde 2005 (em 14 anos), a Federação quase duplicou o número de atletas inscritos, passando de cerca de 10,5 mil para 19,5 mil. No ano passado, a subida fora de 16.448 filiados em 2017 para 18.147 em 2018 e este ano atingiu 19.439. Desse aumento de quase 1300 atletas este ano, quase 800 se deveu aos veteranos, que somaram 5172 inscrições, contra 2945 de seniores (incluindo 814 sub’23), 2540 de benjamins e 2375 de iniciados. Seguem-se os juvenis (2047), infantis (2014) e juniores (1337).

O número de clubes com atletas filiados – 627 – só este ano bateu o recorde que já vinha de há 30 anos (1989!), com 588. Em 2018, já se aproximara (581).

A Associação de Lisboa é a que tem mais atletas (2630) e bateu finalmente o recorde de filiações, que já vinha de 1979 (há 40 anos!), com 2484. O Porto também bateu o recorde (de 2081 em 2017 para 2096). Madeira (1920 atletas), Coimbra (1137) e Algarve (1032) bateram recordes pelo terceiro ano consecutivo. Já Viana do Castelo (628), Santarém (924) e Portalegre (354) conseguiram os melhores registos de sempre, que já vinham de 2013, 2009 e… 1994, respetivamente.

Mas há outras associações com grandes quebras relativamente ao passado, casos, nomeadamente, de Viseu (367 atletas) e Guarda (204).

Poderá ver dados mais desenvolvidos em http://atletismo-estatistica.pt/diversos-2/atletas-e-clubes-federados/

Deixar Resposta