Balanço 2018 (femininos): Progressos pelo terceiro ano consecutivo

0
1867
  • Setor feminino avança com regularidade e grande recuperação das corridas

Embora com bem menor diferença que no setor masculino – até porque os progressos já vêm de trás –, o setor feminino do atletismo português, no que aos rankings das 10 e 20 melhores de cada prova diz respeito, continuou este ano a progredir de forma regular, o que acontece pelo segundo ano consecutivo no que se refere ao top’10 e pelo terceiro ano no top’20.

Segundo a tabela de pontuação da IAAF de 2008, as 170 atletas consideradas (10 de cada uma das 17 provas) conseguiram uma média de 949,9 pontos este ano, melhorando os 944,7 pontos de 2017, que haviam finalmente superado os 941,6 pontos de 2010. No que se refere ao top’20 de cada prova (num total de 340 atletas), este foi o terceiro ano consecutivo de progressão: depois de 877,4 pontos em 2009, mais um décimo (877,5 p.) em 2016, 882,1 em 2017 e 887,9 em 2018. Ou seja: uma progressão, neste último ano, de 5,2 pontos no top’10 e de 5,8 pontos no top’20.

Vejamos por setores:

– Corridas: os 1017,6 pontos do top’10 são a melhor pontuação desde 2002, embora continue longe dos 1034,6 pontos de 1993, que continuam recorde. E os 968,3 pontos do top’20 são a melhor pontuação desde 2001, ainda bem aquém dos 987,8 p. de 1993.

– Saltos: a pontuação do top’10 (938,0) é a segunda de sempre, apenas aquém da de 2014 (939,7); a do top’20 (865,7) bateu o recorde que vinha de 2014, com 860,2 p.

– Lançamentos: os 809,7 pontos do top’10 são a melhor pontuação desde 2006, estando o recorde em 816,9 desde 2005; os 729,0 pontos do top’20 são os melhores desde 2005 e os terceiros de sempre, a 7,4 pontos do recorde.

Registaram-se recordes no top’10 em três provas (comprimento, triplo e peso) e no top’20 em quatro (100 m, comprimento, triplo e disco). E, comparativamente a 2017, houve agora seis provas melhores (e 11 piores) no top’10 e 10 melhores (e sete piores) no top’20.

MÉDIAS ANO A ANO (tabela IAAF 2008)
10 MARCAS FEMININAS
Corridas Saltos Lançamentos Total
2009 1017,2 911,0 787,5 938,2
2010 1017,0 907,5 806,0 941,6
2011 1009,3 922,0 786,2 936,3
2012 1001,3 920,5 776,7 929,5
2013 1000,8 923,7 775,0 929,5
2014 1004,0 939,7 765,5 932,8
2105 1003,7 916,0 769,0 927,8
2016 1015,0 908,5 789,2 936,8
2017 1012,7 930,0 806,7 944,7
2018 1017,6 938,0 809,7 949,9
20 MARCAS FEMININAS
Corridas Saltos Lançamentos Total
2009 957,1 835,5 717,5 872,1
2010 963,9 834,0 726,2 877,4
2011 954,6 851,0 713,0 873,6
2012 951,5 853,7 699,7 869,1
2013 950,2 855,2 700,7 869,2
2014 952,3 860,2 695,7 870,3
2015 951,4 846,7 701,0 867,9
2016 964,7 840,7 718,2 877,5
2017 962,0 857,7 726,7 882,1
2018 968,3 865,7 729,0 887,9

Nota: Não foi considerada a prova de 10000 m por insuficiente número de atletas nos últimos anos.

Poderá ver todas as médias e pontuações, prova a prova, desde 1961, em http://atletismo-estatistica.pt/anuais/medias-e-pontuacoes/

O título europeu de Inês Henriques e os recordes de Marta Pen e Jéssica Inchude

Foram várias as atletas a distinguir-se esta época, tornando “curto” o nosso pódio. Inês Henriques manteve a primeira posição e Marta Pen e Jéssica Inchude estreiam-se, enquanto as restantes cinco atletas presentes no pódio nos últimos anos, tiveram época menos conseguida, casos de Ana Cabecinha, “apenas” 8ª no Europeu; Patrícia Mamona, lesionada no inverno (fora da final no Europeu); Sara Moreira, 10ª no Europeu; Jéssica Augusto, lesionada no Nacional de corta-mato, não voltando a competir; e Dulce Félix, que foi mãe.

A nível coletivo, a superioridade do Sporting (oitavo título nacional consecutivo) continua enorme (53 pontos desta vez) e o Benfica manteve o segundo lugar mas com o mesmo número de pontos da J. Vidigalense.

PÓDIO

1ª INÊS HENRIQUES (CN RIO MAIOR)

Inês HenriquesVoltou a fazer história, tornando-se a primeira campeã europeia da nova prova feminina de 50 km marcha, embora aquém do recorde mundial que bateu em 2017, quando se sagrou campeã do Mundo. Embora ultrapassada por duas chinesas em termos cronométricos e tenha desistido no (menos importante) Mundial de Seleções, a sua superioridade no Europeu nunca esteve em causa.

2ª MARTA PEN (BENFICA)

marta pen 1Excelente época, coroada com o recorde nacional da milha (que pertencia a Carla Sacramento) e com tempos nos 800 e 1500 m que a colocam como segunda portuguesa de sempre. E foi sexta no Europeu.

 

 

3ª JÉSSICA INCHUDE (SPORTING)

jinchudeBateu o histórico recorde de Portugal do peso, de Teresa Machado, passando-o de 17,18 para 17,46, também recorde nacional sub’23. Conseguiu progressos de 56 cm, só sendo pena (embora se respeite) que, possuindo dupla nacionalidade, tenha (desde os escalões mais jovens) optado pela Guiné-Bissau nas competições internacionais.

 

MENÇÕES HONROSAS

Outras três atletas se distinguiram especialmente. Evelise Veiga (Sporting) foi 8ª no Europeu e progrediu mais 14 cm no comprimento, sendo já a segunda portuguesa de sempre e recordista nacional sub’23 (6,61). E progrediu de 13,29 para 13,65 no triplo. Liliana Cá (AD Novas Luzes) regressou e melhorou os seus 59,33 no disco (em 2010) para 61,02, tendo sido 7ª no Europeu (e 2ª nos Jogos do Mediterrâneo). E Lecabela Quaresma (J. Vidigalense) foi 8ª no pentatlo do Europeu de pista coberta, aproximou-se do seu melhor no heptatlo (com 5950 e 5901) e foi surpresa no triplo, ao chegar aos 13,90.

A CONFIRMAÇÃO: MARIANA MACHADO (SC BRAGA)

A filha da antiga campeã Albertina Machado confirmou-se como grande esperança do meio-fundo nacional. Depois de ter sido 7ª no Mundial de Juvenis de 2017, foi este ano quarta nos 1500 m do Mundial de Juniores e bateu (por cerca de segundo e meio) o recorde nacional de juniores que pertencia a Fernanda Ribeiro, progredindo de 4.25,88 para 4.13,31.

A REVELAÇÃO: BEATRIZ ANDRADE (SCU TORREENSE)

Bons progressos desta juvenil que foi oitava nos 100 metros do Europeu da categoria e integrou a estafeta medley, 4ª classificada. Passou de 12,18 para 11,82 aos 100 m (marca que fez três vezes!), de 25,37 para 24,63 aos 200 m e de 40,58 para 39,45 aos 300 m, sendo respetivamente a 3ª, 4ª e 2ª juvenil nacional de sempre.

OS PÓDIOS ANUAIS DA REVISTA ATLETISMO
1998 1ª Manuela Machado 2ª Fernanda Ribeiro 3ª Carla Sacramento
1999 1ª Susana Feitor 2ª Carla Sacramento 3ª Carmo Tavares
2000 1ª Fernanda Ribeiro 2ª Isabel Abrantes 3ª Susana Feitor
2001 1ª Carla Sacramento 2ª Susana Feitor 3ª Carmo Tavares
2002 1ª Naide Gomes 2ª Carla Sacramento 3ª Nédia Semedo
2003 1ª Elisabete Tavares 2ª Susana Feitor 3ª Teresa Machado
2004 1ª Naide Gomes 2ª Anália Rosa 3ª Vânia Silva
2005 1ª Susana Feitor 2ª Naide Gomes 3ª Vera Santos
2006 1ª Naide Gomes 2ª Anália Rosa 3ª Vera Santos
2007 1ª Naide Gomes 2ª Susana Feitor 3ª Inês Henriques
2008 1ª Naide Gomes 2ª Ana Cabecinha 3ª Jéssica Augusto
2009 1ª Naide Gomes 2ª Sara Moreira 3ª Inês Monteiro
2010 1ª Naide Gomes 2ª Jéssica Augusto 3ª Sara Moreira
2011 1ª Susana Feitor 2ª Dulce Félix 3ª Jéssica Augusto
2012 1ª Dulce Félix 2ª Jéssica Augusto 3ª Ana Cabecinha
2013 1ª Sara Moreira 2ª Ana Cabecinha 3ª Dulce Félix
2014 1ª Jéssica Augusto 2ª Sara Moreira 3ª Ana Cabecinha
2015 1ª Ana Cabecinha 2ª Sara Moreira 3ª Patrícia Mamona
2016 1ª Patrícia Mamona 2ª Ana Cabecinha 3ª Sara Moreira
2017 1ª Inês Henriques 2ª Patrícia Mamona 3ª Ana Cabecinha
2018 1ª Inês Henriques 2ª Marta Pen 3ª Jéssica Inchude

POSITIVO

+ Terceiro ano de progressão nos rankings nacionais

+ Título de Inês Henriques nos 50 km marcha e mais quatro presenças no top’8 do Europeu de Berlim

+ 4º lugar da seleção no Europeu de corta-mato, embora com uma equipa desfalcada de quase todas as melhores especialistas nacionais

NEGATIVO

– Suspensão de Vera Barbosa e Solange Jesus por falhas na divulgação da localização para efeitos de controlo antidoping

– Bastante fracas presenças no Mundial de Seleções de marcha (10º lugar nos 20 km e desistência de Inês Henriques nos 50 km) e na Taça da Europa de 10000 m (apenas uma presença).

RECORDES DE PORTUGAL BATIDOS EM 2018
Peso Jéssica Inchude (Sporting CP) 17,46 Almada 31-05-2018
Milha Marta Pen (SL Benfica) 4.22,45 Berlim 02-09-2018

 

ALTERAÇÕES NO TOP’10 NACIONAL DE SEMPRE
peso Jéssica Inchude SCP 17,46
800 m Marta Pen SLB 2.00,09
1500 m Marta Pen SLB 4.03,99
comp. Evelise Veiga SCP 6,61
triplo Lecabela Quaresma JV 13,90
peso Eliana Bandeira JV 16,63
disco Liliana Cá ADNL 61,02
triplo Evelise Veiga SCP 13,65
triplo Ana M. Oliveira GAF 13,52
peso Francislaine Serra SCP 15,72
dardo Jéssica Barreira SCP 50,80
100 m Rosalina Santos SCP 11,6
400 m Dorothe Évora SCP 53,54
disco Jéssica Inchude SCP 50,46
20 km M Edna Barros COP 1.35.03
400 m Rivinilda Mentai SLB 53,65
3000 ob. Joana Soares AJS 10.05,41
triplo Shaina Mags SCB 13,37
10ª 200 m Rosalina Santos SCP 23,89
400 m Filipa Martins SCP 53,83
triplo Lucinda Gomes SCP 13,14

Deixar Resposta