BALANÇO DA ÉPOCA 2017 – 3000 M OBSTÁCULOS (M)

0
656

Miguel Borges com bons progressos

  • Apenas três atletas abaixo dos 9 m

Luís Miguel Borges dominou por completo o ranking nacional, com três marcas abaixo de 8.50 e uns progressos superiores a 10 segundos, que o colocam à beira do top’20 nacional de sempre (21º). Mas o nível, embora tenha melhorado ligeiramente relativamente a 2016, continua bem modesto, com apenas três atletas abaixo de 9 minutos (os mesmos do ano passado) e médias ainda bem aquém das dos anos 80 e 90 do século passado: a dos 10 melhores (9.03,54) é três segundos melhor que a de 2016 mas a terceira pior desde 1976; a dos 20 melhores (9.15,53) melhora em dois segundos e meio a de 2016 mas é a sexta pior desde 1976. Há 30 anos (1987) foram 13 os atletas sub-9 m; há 20 anos (1997) já foram apenas sete; agora forem três…

O PÓDIO

1º LUÍS MIGUEL BORGES (BENFICA)

Progrediu de 8.49,08 para 8.38,40 em Huelva e aproximou-se (8.41,99) depois, na Bélgica, conseguindo ainda uma terceira marca até 8.50 ao ser 6º no Europeu de Seleções, com 8.49,67.

2º ANDRÉ PEREIRA (BENFICA)

Na ausência de Miguel Borges, sagrou-se campeão nacional e, depois, foi finalista no Europeu de Sub’23, classificando-se em 8º lugar com um recorde pessoal de 8.52,10, que seria depois anulado devido a desclassificação (desequilibrou-se e correu no interior da pista). A sua melhor marca da época (8.55,77) acabou por ser a da eliminatória.

3º FERNANDO SERRÃO (SPORTING)

Bateu o recorde pessoal, de 8.55,24 em 2014 para 8.50,53, na Bélgica, e conseguiu ainda 8.51,75 em Huelva. Mas foi apenas terceiro no Campeonato de Portugal.

E AINDA…

Alberto Paulo, que dominou o panorama da especialidade entre 2008 e 2014, está radicado no Brasil e fez apenas uma prova (9.00,79). O campeão nacional sub’23 foi Ricardo Barbosa, que ficou a 10 centésimos do seu recorde pessoal (9.06,48), e João Bernardo foi vice-campeão nacional e deu algum trabalho a Fernando Serrão na I Divisão, com um recorde pessoal de 9.09,68 (tinha 9.21,69 em 2016).

A REVELAÇÃO: DAVID FERREIRA (INGLESES FC)

O júnior David Tavares Ferreira teve uma época de estreia na especialidade bem positiva, sagrando-se campeão nacional da categoria e chegando a 9.08,64 numa prova em Cáceres.

Veja aqui o ranking 2017

e aqui o ranking mais aprofundado

Deixar Resposta