Balanço da época 2018 – 400 m barreiras (M): Diogo Mestre bem destacado

0
1942

Com seis marcas melhores que o seu anterior recorde pessoal, Diogo Mestre reforçou a liderança dos 400 m barreiras, face ao “eterno” Ricardo Lima. Só o cabo-verdiano Jordin Andrade fez melhor (49,39). O ranking melhorou. A média do top’10 foi de 53,34, a melhor desde 2010, e a do top’20 de 54,70, a melhor desde 2009. Mas os recordes continuam longe: respetivamente 52,81 e 53,49, ambos em 2004.

PÓDIO:

1º DIOGO MESTRE (BENFICA)

Com 51,53 em 2017, melhorou para 50,39 no Meeting da Guarda, com mais duas marcas abaixo de 51 segundos: 50,88 em Huelva e 50,96 no Campeonato de Portugal.

2º RICARDO LIMA (SC BRAGA)

Aos 33 anos, continua nos primeiros lugares, 11 anos depois do seu recorde pessoal de 50,44. Chegou agora aos 52,77, sendo vice-campeão nacional.

3º ANDRÉ SÁ (BENFICA)

Com 53,34 (e 53,36 no Campeonato de Portugal – foi 3º), ficou aquém do seu tempo de 2017 (53,06).

E AINDA…

Sérgio Silva concluiu a época sagrando-se campeão nacional sub’23 e melhorando o recorde pessoal de 54,47 (em 2015) para 53,95. Marco Ribeiro melhorou de 54,77 (em 2017) para 54,05. Depois, até 55 segundos, também bateram recordes pessoais Romeu Gomes (de 55,40 para 54,58), Paulo Soares (56,10-54,62) e Paulo Neto (55,97-54,63). E, aos 42 anos, Edivaldo Monteiro ainda consegue 54,63, marca com que se sagrou campeão mundial de veteranos.

A REVELAÇÃO: PAULO SOARES (BENFICA)

De entre os que progrediram, é o mais novo (júnior de 1º ano), foi campeão nacional do seu escalão e retirou quase segundo e meio ao seu melhor tempo.

Ranking da época: http://atletismo-estatistica.pt/anuais/absolutos-2018-m-2/

Deixar Resposta