Balanço da época 2018 – Dardo (M): Leandro Ramos à frente de Tiago Aperta

0
2355

Tiago Aperta fora líder anual em seis dos sete anos anteriores. Este ano, durante o qual competiu menos que o habitual, foi surpreendentemente ultrapassado pelo júnior (de 1º ano) Leandro Ramos, que continuou a progredir bem acima do esperado, se aproximou do recorde nacional júnior de Tiago Aperta (73,94), com 73,61, e subiu a segundo português de sempre. Mais abaixo no ranking, houve pouco quem progredisse mas mesmo assim, a média do top’10 foi a melhor de sempre: 64,33 contra 64,15 em 2013. A do top’20 ficou-se pelos 58,54, ainda aquém dos 59,22 de 1999, que continua a ser a melhor.

PÓDIO:

1º LEANDRO RAMOS (BENFICA)

Depois de progredir de 57,39 para 63,65 em 2017, melhorou agora para 73,61, com quatro outras marcas acima dos 70 metros (71,58-71,10-71,00-70,27). Foi campeão nacional sub’23 (não esteve no Campeonato de Portugal), ganhou a Tiago Aperta na I Divisão (71,00-69,71 no único despique direto entre ambos), foi 10º na Taça da Europa de Lançamentos (68,80) mas esteve mal no Mundial de Juniores (18º na qualificação, com 67,68).

2º TIAGO APERTA (SPORTING)

Obteve 73,16, a sua oitava marca de sempre (recorde pessoal: 75,55), sagrou-se campeão de Portugal com 72,65 e lançou ainda uma terceira vez a mais de 70 m, com 70,18.

3º MÁRIO MARQUES (SC BRAGA)

Progrediu de 61,41 (em 2016) para 66,86 e foi vice-campeão de Portugal com 65,36.

E AINDA…

Luís Almeida foi o terceiro do ranking, com 67,36 (e 66,91), mas competiu muito pouco. Acima de 60 metros, apenas o angolano Esmeraldino Trigo também progrediu, de 61,01 para 64,73.

A REVELAÇÃO: ILÍRIO NAZARÉ (SPORTING)

Progrediu de 55,34 com o dardo de 700 g (juvenis) para 57,95 com o de 800 g, sendo terceiro no Nacional sub’23.

Ranking da época: http://atletismo-estatistica.pt/anuais/absolutos-2018-m-2/

Deixar Resposta