Balanço da Época de 2017 (iniciados)

0
4654

«Recordes» em provas… antigas com Ana Costa em evidência

  • Excelente o ranking feminino, que só em quatro provas (em 18) foi pior que o de 2016

 

Uma época bem positiva, em especial no setor feminino, uma jovem a revelar-se (Ana Costa) e três “recordes” nacionais… em provas já desativadas – eis a época de iniciados de 2017. Os recordes foram batidos no triplo masculino (prova agora substituída pelo quádruplo salto) e nos 300 m e 300 m barreiras femininos (atualmente correm 250 m e 250 m barreiras). Não ficam nas listas de recordes nacionais mas “apenas” nos rankings dos melhores de sempre. Márcio Horta (NDJ Laranjeiro) bateu o recorde de Mário Aníbal que durava há 30 anos, ao conseguir 13,78. Ana Costa (CA Tâmega) conseguiu 40,35 nos 300 m (tinha 41,71 em 2016) e 44,46 nos 300 m barreiras (46,65 em 2016), melhorando substancialmente as anteriores marcas líderes de Fatoumata Diallo (40,58 em 2015) e Mariana António (45,34 em 2012).

Uma referência ainda para a qualidade dos rankings, comparados com os de 2016. No setor masculino, houve agora apenas seis líderes com melhor marca, contra 12 com pior, mas ao nível dos 10º classificados, 2017 foi superior: 10-7 com uma marca igual (no quádruplo salto). Já no feminino, 2017 suplantou largamente o ano de 2016, tanto a nível de primeiros lugares do ranking (13-4, com uma igualdade) como de 10º (14-4). As exceções na melhoria foram vara e quádruplo salto (nos dois casos), obstáculos e dardo (apenas nas marcas líderes) e 250 m e marcha (nas 10ª marcas).

PÓDIO MASCULINO

1º MÁRCIO HORTA (NDJ LARANJEIRO)

Embora a prova já não faça parte do programa dos iniciados (substituída pelo quádruplo salto), bateu o velho (de 30 anos!) recorde nacional do triplo, que pertencia a Mário Aníbal com 13,75, juntando-lhe três centímetros. Na nova prova chegou a 16,23, ficando como terceiro de sempre mas longe dos 16,90 atingidos por Diogo Saldanha em 2016.

2º DIOGO FREITAS (GD ESTREITO)

Progrediu dez metros com o martelo de 4 kg, passando de 48,33 em 2016 para 58,63 e subiu a sétimo de sempre. Com o engenho de 5 kg (juvenis), conseguiu 53,06.

3º ANDRÉ REGUFE (AC P VARZIM)

Melhorou de 4.29,17 para 4.21,57 na recente prova de 1500 m obstáculos (sem vala) e subiu a segundo de sempre, embora algo afastado dos 4.16,36 de Filipe Nascimento, o recordista desde 2014.

PÓDIO FEMININO

1ª ANA COSTA (CA TÂMEGA)

Grandes progressos desta jovem revelação, de longe a melhor iniciada da época. Deu nas vistas ao ganhar os 80 e os 1000 m (!) no Olímpico Jovem, na distância mais curta com novo recorde do torneio (9,97), retirando-o a… Lucrécia Jardim. Ficou sendo a terceira iniciada de sempre. Entretanto, nos 250 m, progrediu de 33,63 para 32,59 e nos 250 m barreiras para 36,43, sendo segunda de sempre em ambos os casos, só batida por Marisa Carvalho (32,12 e 35,86, respetivamente). E conseguiu melhores marcas iniciadas de sempre nos 300 m planos e com barreiras.

2ª EVA GONÇALVES (NA CUCUJÃES)

Dominou largamente três dos lançamentos, com particular destaque para o do disco/750 g, no qual, embora progredindo menos (de 43,95 para 44,40), é a terceira de sempre, depois de Irina Rodrigues (50,64) e Micaela Sereno (47,10). No peso/3 kg, passou de 12,01 para 12,62 (13ª de sempre) e no martelo/3 kg de 43,66 para 49,69 (5ª de sempre).

3ª MARIA SANTOS (C+S LAVRA)

Dominou largamente o ranking de 80 m barreiras (mais de meio segundo de vantagem!) e os seus 12,01 colocam-na como sexta de sempre. Ganhou o Olímpico Jovem com 11,91 vento

MELHORES INICIADOS 2017
80 m Bruno Pita 03 GD Estreito 9,46
250 m Robin Vieira 03 AA Bela Vista 30,02
800 m Ricardo Pedra 02 CA Ol Vianense 2.01,43
1500 m André Regufe 02 AC P Varzim 4.13,10
1500 ob. André Regufe 02 AC P Varzim 4.21,57
100 b/84 Márcio Horta 02 NDJ Laranjeiro 14,22
250 bar. Guilherme Almeida 02 Esc. Movimento 33,98
Altura Diogo Simas 02 Quintajense FC 1,81
Vara Diogo Martins 02 C Bf Faro 3,32
Comp. Márcio Horta 02 NDJ Laranjeiro 6,43
Quad. Márcio Horta 02 NDJ Laranjeiro 16,23
Peso/4 David Pereira 03 CA Mar Grande 14,5
Disco/1 João Oliveira 02 Almada Fig. 40,53
Martelo/4 Diogo Freitas 02 GD Estreito 58,63
Dardo/600 Mário Pereira 02 Ass. Grão Vasco 48,52
Heptatlo Guilherme Almeida 02 Esc. Movimento 3947
4000 m M Tiago Ramos 03 CA Tunes 20.42,81
4×80 m Seleção Porto 37,28
Atleta estrangeiro: 800 m – Jonathan Rosa (EUA) 03 SC Reb. Damaia 2.00,93
MELHORES INICIADAS 2017
80 m Ana Costa 02 CA Tâmega 9,97
250 m Ana Costa 02 CA Tâmega 32,59
800 m Beatriz Fernandes 02 EA Rosa Oliveira 2.18,48
1500 m Inês Borba 02 Vit. Setúbal 4.41,53
1500 ob. Beatriz Rios 03 Am. Montanha 5.04,35
80 b/76 Maria Santos 02 C+S Lavra 12,01
250 bar. Ana Costa 02 CA Tâmega 36,43
Altura Elena Furk 03 AC Mocidade-Aç. 1,62
Vara Mara Magro 02 GD Ind. Setúbal 2,7
Comp. Carla Rodrigues 02 SL Benfica 5,51
Quad. Nádia Silva 02 CF Oliv. Douro 13,32
Peso/3 Eva Gonçalves 02 NA Cucujães 12,62
Disco/750 Eva Gonçalves 02 NA Cucujães 44,4
Martelo/3 Eva Gonçalves 02 NA Cucujães 49,69
Dardo/400 Rafaela Aleixo 02 CA Seia 37,46
Heptatlo Carla Rodrigues 02 SL Benfica 4019
4000 m M Ana Catarina Mestre 02 CO Pechão 21.25,12
4×80 m Seleção do Porto 40,23
SUBIDAS NO TOP’10 DE SEMPRE (INICIADOS)  
André Regufe (AC P Varzim) 1500 ob* 4.21,57  
Márcio Horta (NDJ Laranjeiro) quad. s.* 16,23  
Manuel Vieira (ADR Ág. Pena) quad. s.* 15,63  
Fábio Simões (RD Águeda) 1500 ob.* 4.24,81  
Diogo Andrade (CF Oliv Douro) quad. s.* 15,48pc  
Élvio Almeida (GD Cavadas) quad. s.* 15,47  
Diogo Freitas (GD Estreito) martelo/4 58,63  
10º Robin Vieira (AA Bela Vista) 250 m* 30,02  
Mário Pereira (Ass. Grão Vasco) dardo/600* 48,52  
* prova de implantação recente (2007 ou depois)  
SUBIDAS NO TOP’10 DE SEMPRE (INICIADAS)  
Ana Costa (CA Tâmega) 250 m* 32,59  
Ana Costa (CA Tâmega) 250 bar.* 36,43  
Ana Costa (CA Tâmega) 80 m 9,97  
Eva Gonçalves (NA Cucujães) disco/750 44,4  
Beatriz Rios (Am. Montanha) 1500 ob.* 5.04,35  
Eva Gonçalves (NA Cucujães) martelo/3 49,69  
Maria Santos (C+S Lavra) 80 b./76 12,01  
Rafaela Aleixo (CA Seia) dardo/500* 37,46  
Maria Miguel Andrade (JUNI) quad. s.* 13,17

sos (+3,0) e nada menos de 72 centésimos de vantagem!

 

Deixar Resposta