Balanço da época de pista coberta (femininos): Auriol Dongmo estreia-se com três recordes

0
657

Muito boa a época feminina de pista coberta a nível de primeiros planos, com um recorde nacional (embora “importado”…), mais cinco atletas com recordes pessoais que as colocam como segundas de sempre e mais quatro como terceiras (ver, adiante, quem melhora no top’10 de sempre). Relativamente a 2019, houve agora 9 líderes com melhores marcas, contra 4 piores. Ao nível das 10ªs e 20ªs, os resultados são díspares: 2019 foi melhor entre as 10ªs (8-5) e 2020 ganhou entre as 20ªs (7-5 – o pentatlo teve menos atletas).

A ex-camaronesa Auriol Dongmo, naturalizada depois do final da época passada, foi a principal figura, ao bater por três vezes o recorde nacional do peso, que pertencia à saudosa Teresa Machado, falecida pouco depois. Dongmo, Patrícia Mamona e Marta Pen foram as três únicas a conseguir mínimos para o Mundial de Pequim… adiado para 2021 devido ao coronavírus. Por isso, as elegemos para o nosso pódio, no qual também mereciam estar (mas há apenas lugar para três…) Cátia Azevedo, com 53,10 (recorde pessoal nos 400 m) e 53,11 em dias seguidos (embora perdendo depois o Campeonato de Portugal para a muito progressiva Vera Barbosa), Evelise Veiga, com 6,48 no comprimento e 13,68 no triplo (recordes pessoais), Anabela Neto (1,86 na altura) e até Eliana Bandeira (17,39 no peso, também superior ao antigo recorde de Teresa Machado). Foi uma época pródiga em excelentes resultados, a que há que juntar o recorde nacional de clubes de 4×400 m, conseguido por uma equipa do Sporting constituída por Dorothe Évora, Vera Barbosa, Juliana Guerreiro e Cátia Azevedo, a qual gastou 3.37,70.

Entre os mais jovens (a quem nos referiremos mais em pormenor dentro de dois dias), destaque para Mariana Machado (a Confirmação da Época) e Juliana Guerreiro (a Revelação).

A nível clubístico, o Sporting soma e segue, com o 10º título nacional consecutivo (e o 25º em 26 anos!) e com larga vantagem sobre o SC Braga (2º) e J. Vidigalense (ainda mais distante 3º). O Benfica não participou…

PÓDIO

1ª AURIOL DONGMO (SPORTING): Bateu por três vezes o velho (22 anos) recorde de Teresa Machado, com 17,28, ao conseguir 18,02 na sua primeira prova, em final de janeiro, em Pombal; 18,31 no início de fevereiro, na Alemanha; e 18,37 novamente em Pombal, no Campeonato de Portugal, em final de fevereiro, marca que, curiosamente, iguala o seu recorde dos Camarões, alcançado em 2017.

  2ª  PATRÍCIA MAMONA (SPORTING): Conseguiu um novo recorde pessoal no
comprimento,  com 6,40 (tinha 6,34 como melhor), e chegou a 14,33 no triplo,  esta  a  sua  quinta  marca  de  sempre, a 11 centímetros do recorde nacional de pista coberta.

3ª MARTA PEN (BENFICA): Nos Estados Unidos, onde continua a estudar, conseguiu 4.06,94 aos 1500 m, marca que a coloca como segunda de sempre e que apenas foi superada quatro vezes por Carla Sacramento, recordista nacional (com 4.04,11). Liderou também o ranking de 800 m, com 2.05,60, a menos de um segundo do seu recorde pessoal (2.04,85).

A CONFIRMAÇÃO – MARIANA MACHADO (SC BRAGA): Continua a confirmar-se como a mais promissora fundista nacional. Ainda em dezembro, bateu o recorde nacional de juniores de 3000 m, com 9.02,56, marca que acabou por ser a melhor nacional do ano e a coloca como 11ª de sempre. Com 4.12,52 aos 1500 m, ficou a 59 centésimos do recorde sub’23 de Carla Sacramento.

A REVELAÇÃO – JULIANA GUERREIRO (SPORTING): Progrediu quase segundo e meio aos 400 m (56,75-55,41), batendo o recorde nacional de juniores que pertencia a Cátia Azevedo por claros 30 centésimos. E já integrou o quarteto do Sporting que bateu o recorde nacional de 4×400 m (clubes).

OS PÓDIOS ANUAIS DA REVISTA ATLETISMO 

1996      1ª Fernanda Ribeiro             2ª Carla Sacramento             3ª Lucrécia Jardim

1997      1ª Marina Bastos                  2ª Fernanda Ribeiro             3ª Carla Sacramento

1998      1ª Fernanda Ribeiro             2ª Carmo Tavares                 3ª Lucrécia Jardim

1999      1ª Isabel Abrantes                2ª Carmo Tavares                3ª Ana Dias

2000      1ª Elisabete Tavares             2ª Sónia Carvalho                3ª Marta Godinho

2001      1ª Carla Sacramento             2ª Isabel Abrantes               3ª Severina Cravid

2002      1ª Naide Gomes e Carla Sacramento                                3ª Sónia Carvalho

2003      1ª Naide Gomes                   2ª Elisabete Tavares             3ª Nédia Semedo

2004      1ª Naide Gomes                   2ª Sandra Teixeira                3ª Susana Costa

2005      1ª Naide Gomes                   2ª Elisabete Tavares             3ª Nédia Semedo

2006      1ª Naide Gomes                   2ª Anália Rosa                      3ª Elisabete Tavares

2007      1ª Naide Gomes                   2ª Susana Costa                   3ª Inês Henriques

2008      1ª Naide Gomes                   2ª Jéssica Augusto                3ª Elisabete Tavares

2009      1ª Sara Moreira                    2ª Jéssica Augusto                3ª Eleonor Tavares

2010      1ª Naide Gomes                   2ª Jéssica Augusto                3ª Sara Moreira

2011      1ª Naide Gomes                   2ª Sara Moreira                     3ª Sónia Tavares

2012      1ª Patrícia Mamona              2ª Eleonor Tavares                 3ª Sónia Tavares

2013      1ª Sara Moreira                    2ª Ana Cabecinha                  3ª Patrícia Mamona

2014      1ª Patrícia Mamona              2ª Eleonor Tavares                 3ª Eva Vital

2015      1ª Patrícia Mamona              2ª Ana Cabecinha                  3ª Cátia Azevedo

2016      1ª Marta Onofre                   2ª Ana Cabecinha                  3ª Lecabela Quaresma

2017      1ª Patrícia Mamona              2ª Lecabela Quaresma            3ª Susana Costa

2018      1ª Cátia Azevedo                 2ª Lorène Bazolo                    3ª Lecabela Quaresma

2019      1ª Patrícia Mamona              2ª Susana Costa                    3ª Evelise Veiga

2020      1ª Auriol Dongmo                2ª Patrícia Mamona                3ª Marta Pen

SUBIDAS NO TOP’10 NACIONAL DE SEMPRE

1ª    Auriol Dongmo        SCP       peso            18,37

2ª    Cátia Azevedo         SCP       400 m         53,10

2ª    Marta Pen                 SLB       1500 m     4.06,94

2ª    Anabela Neto           SCP       altura         1,86

2ª    Evelise Veiga           SCP       comp.         6,48

2ª    Eliana Bandeira        SLB       peso           17,39

3ª    Vera Barbosa            SCP       400 m       53,34

3ª    Patrícia Mamona      SCP       comp.         6,40

3ª    Evelise Veiga           SCP       triplo          13,68

3ª    Francislaine Serra     SCP       peso          17,19

5ª    Dorothe Évora          SCP       400 m        54,11

5ª    Jéssica Inchude        SCP       peso           17,17

8ª    Vitória Oliveira        SCB      3000m M       12.57,44

9ª    Mariana Machado    SCB      1500 m          4.12,52

9ª    Ana Oliveira             GAF      triplo            13,05

9ª    Carolina Costa          SCP       3000 m M    13.05,85

10ª  Olímpia Barbosa       SCP       60 m            7,49

Rankings 2020 em http://atletismo-estatistica.pt/anuais/absolutos-2020-f/

Amanhã: a época de pista coberta prova a prova (masculinos)

Deixar Resposta