Balanço (nacional) do Europeu: muitos «quases» em presença positiva…

0
353

Foi positiva a presença portuguesa no Europeu de Glasgow, com um 15º lugar (bem na primeira metade) na classificação por pontos (oito primeiros) – 21 pontos igualam a quarta melhor presença de sempre. Mas fica a sensação a pouco, com muitos “quases” a impedir plena satisfação:

– Faltou um título, que não escapava desde Viena’2002: oito campeonatos com títulos de Rui Silva (2002 e 2009), Naide Gomes (2005 e 2007), Francis Obikwelu (2011), Sara Moreira (20013) e Nelson Évora (2015 e 2017). Nelson Évora encontrou um surpreendente Nazim Babayev, 13 anos e meio mais jovem, que lhe arrebatou o título por claros 18 centímetros.

– Patrícia Mamona, vice-campeã há dois anos, e Susana Costa estiveram muito bem (surpreendentes progressos desta última, já com 34 anos), a um só centímetro do recente recorde nacional e ocupando os 4º e 5º lugares, a escassos quatro centímetros do pódio. Em quatro dos últimos cinco campeonatos, a sua marca daria medalha a Mamona e em 2013 e 2017 daria às duas!

– Francisco Belo, com bons progressos no peso esta época (de 20,35 em pista coberta e 20,86 ao ar livre para 20,90 e, agora, 20,97), chegou ao 4º lugar (como Tsanko Arnaudov há dois anos), embora algo distante (28 cm) do pódio. Mas foi bem positivo.

Dos restantes atletas, o melhor terá sido Carlos Nascimento, um dos semifinalistas dos 60 m e que depois foi 4º na meia-final (13º tempo no conjunto).

Nestes Europeus, Francisco Belo igualou o 4º lugar de Tsanko Arnaudov dois anos antes, no peso, e Lorène Bazolo repetiu o 13º nos 60 m de Virgínia Gomes em 1987, a melhor posição nacional nesta prova. E foram alcançadas as melhores marcas de sempre nos 60 m, por Bazolo, com 7,33 (contra 7,34 de Severina Cravid em 2002), e no triplo, por Patrícia Mamona e Susana Costa, ambas com 14,43, mais 11 centímetros que a primeira em 2015 e 2017, neste caso sagrando-se campeã.

Registe-se, ainda, que esta foi a quinta presença de Susana Costa em Europeus de pista coberta (e a sua melhor de sempre: 12ª-12ª-14ª-7ª-5ª) e as quartas de Nelson Évora (5º-1º-1º-2º) e Patrícia Mamona (8ª-5ª-2ª-4ª), todos no triplo.

PROVA ATLETA ELIM./QUAL. ½ FINAIS FINAIS LUG. AT.
60 m Carlos Nascimento 3º – 6,72 4º – 6,71 13ª 45
Ancuiam Lopes 3º – 6,74 7º – 6,79 20º 45
1500 m Emanuel Rolim 7º – 3.46,22 11º 28
Paulo Rosário 5º – 3.49,32 18º 28
60 bar. Rasul Dabo 6º – 8,03 28º 30
Triplo Nelson Évora 1º – 16,89 2º – 17,11 18
Peso Francisco Belo 8º – 20,31 4º – 20,97 18
Tsanko Arnaudov 12º – 19,86 12º 18
60 m Lorène Bazolo 3ª – 7,33 5ª – 7,35 13ª 43
400 m Cátia Azevedo 4ª – 53,43 23ª 37
60 bar. Olímpia Barbosa 7ª – 8,40 26ª 28
Triplo Patrícia Mamona 5ª – 13,86 4ª – 14,43 18
Susana Costa 2ª – 14,28 5ª – 14,43 18

Deixar Resposta