Batidos cinco recordes dos campeonatos juniores

0
2024

Foram batidos nada menos cinco recordes dos Campeonatos Nacionais de Juniores, na edição deste ano, realizada este fim-de-semana, em Vagos. Uns campeonatos também marcados pelo elevado número de juniores de 1º ano e juvenis que se sagraram campeões e subiram ao pódio, abrindo boas perspetivas para 2019.

Comecemos pelos cinco recordes batidos, salientando três curiosidades: os 34 anos que durou o recorde de 400 m de Alberto Jorge, agora batido por João Coelho; e os recordes da vara de João Pedro Buaró e de 100 metros de Beatriz Andrade, ainda juvenis (!) e que na semana passada já haviam batido os recordes dos campeonatos de juvenis, ele com 4,70, ela com 11,82, marca agora igualada.

Eis os cinco recordes melhorados:

– 400 m (M): João Coelho (SLB) 47,37 (antes: Alberto Jorge SLB 47,56 em 1984)

– Vara (M): João Pedro Buaró (GDE) 4,95 (antes: Valdemar Santo SLB 4,90 em 1991 e Rubem Miranda SLB 4,90 em 2012)

– Martelo/6kg (M): Ruben Antunes (JV) 71,85 (antes: António Vital Silva SLB 70,43 em 2007)

– 100 m (F): Beatriz Andrade (SCUT) 11,82 (antes: Rosalina Santos GDE 11,92 em 2015)

– 10000 m marcha (F): Maria Bernardo (COP) 48.30,47 (antes: Mara Ribeiro CNRM 48.40,22 em 2014).

Entretanto, foram sete os campeões que renovaram títulos conquistados no ano passado e dois deles conseguiram mesmo os seus terceiros títulos nacionais juniores consecutivos: Fatoumata Diallo nos 400 m (e ainda poderá ser campeã em 2019!) e Marisa Carvalho no peso. Repetiram as vitórias de 2017 ainda Ruben Antunes (martelo), Leandro Ramos (dardo), Paulo Martins (marcha), Mariana Machado (1500 m) e Fatumata Balde (comprimento). Leandro, Mariana e Fatumata ainda serão juniores na próxima época.

vagosAliás, a juventude imperou. Dos 20 campeões masculinos, seis são juniores de 1º ano e um (João Pedro Buaró) ainda é juvenil. Das 19 campeãs, sete são juniores I e nada menos de seis ainda juvenis: Beatriz Andrade (100 e 200 m), Ana Leite (altura), Eduarda Ferreira (triplo), Mariana Pestana (martelo) e Bárbara Bica (dardo). E, nos pódios, houve 22 juniores de 1º ano e cinco iniciados no setor masculino (um deles, o martelista Diogo Freitas, ainda de 1º ano!) e, no feminino, nada menos de 23 juniores I e 17 iniciadas (três das quais, Carla Rodrigues dos 800 m, Inês Borba dos 1500 m e Milena Lucena da altura, ainda de 1º ano). Setenta por cento dos pódios femininos foram ocupados por atletas que ainda serão juniores na próxima época.

O nível dos campeonatos foi sensivelmente igual ao do ano passado. Não considerando a generalidade das provas com vento em 2017 (o que torna difícil as comparações), houve igualdade 9-9 tanto entre os vencedores masculinos como nos femininos (e uma marca igual em cada, no salto em altura). Já ao nível dos terceiros classificados, as marcas masculinas foram este ano piores (8-13) e as femininas melhores (11-6). Ao todo: 19-19! Igualdade absoluta…

Deixar Resposta