Beijo da noiva absolve velocista norte-americano de ser sancionado por doping

0
1963

O atleta norte-americano Gil Roberts foi absolvido da acusação de probenecina no seu organismo. Um controlo efetuado fora da competição em 24 de Março criou-lhe uma situação complicada pois as análises encontraram restos de probenecina, fármaco que se aplica no tratamento de altos níveis de ácido úrico.

A probenecina é considerada pelo Comité Olímpico Internacional como uma substância ilegal pois é suposta ser um agente mascarador para aumentar a produção de urina.

O ciclista espanhol Pedro Delgado tinha ingerido esta substância em 1988 – alguns disseram que de forma não intencional pois estava curando uma constipação – e venceu o Tour de França.

No caso de Roberts, tudo terá começado na Índia. Alex Salazar, a noiva do velocista, voltou da viagem doente. Depois de uma ida ao médico, começou a tratar um medicamento em que a probenecina estava incluída.

Em 5 de Maio, Roberts foi suspenso de forma cautelar. Depois de apresentar a sua defesa, a USADA decidiu levantar a sanção por haver ocorrido “de maneira inadvertida”. O americano tinha ingerido a substância proibida devido aos beijos que deu, “não tendo ideia que beijar a sua noiva podia contaminá-lo”.

O velocista que havia conquistado a medalha de ouro na estafeta 4×400 m nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, voltou à competição. Foi segundo nos Campeonatos de Atletismo dos EUA e deverá participar no Mundial de Londres no próximo mês.

 

 

Deixar Resposta