Benfica e Sporting campeões de Lisboa… sem «querer»

0
318

Até aos anos 60, ser campeão de Lisboa ou campeão nacional tinha um valor praticamente idêntico e as bancadas dos estádios lisboetas enchiam-se de público (que até pagava bilhete!) para assistir ao Campeonato Regional, tal como acontecia depois, no Campeonato Nacional, disputado na mesma fórmula, sem as atuais I, II e III Divisões. Disputavam-se os campeonatos individuais e estabelecia-se a classificação coletiva, tal como continua a acontecer nos campeonatos jovens.

O certo é que os Campeonatos de Lisboa passaram de moda, os clubes deixaram de aderir e o significado dos títulos é quase nulo. Este ano, atendendo às circunstâncias, o Regional lisboeta teve mais adesão de primeiros planos mas ainda faltaram bastantes, o que significa que, como era esperado, nem Benfica nem Sporting apostaram a sério na conquista dos títulos regionais. Benfica, no setor masculino, e Sporting, no feminino, sagraram-se campeões sem surpresa, mesmo com todas as falhas. O Sporting dominou largamente no setor feminino (151 pontos contra 108 do Benfica), enquanto o Benfica triunfou num cerrado despique masculino (156-148). Quase inexistentes, as restantes formações. A Associação Novas Luzes foi a terceira masculina, mas com apenas 10 pontos, enquanto a JOMA fechou o pódio feminino com 13 pontos.

Entretanto, a nível de outras Associações, destaque na Madeira para o agora sportinguista Nuno Pereira que, correndo extra os 800 m, gastou 1.51,02. Joana Soares ganhou os 1500 m em 4.20,70 e… mais de um minuto de vantagem (!); o júnior João Pedro Buaró passou 4,80 na vara; e Mariana Pestana lançou o martelo a 55,39.

Em Braga, a melhor prova foi a de 3000 m, com Luís Saraiva (8.22,21) a derrotar Francisco Rodrigues (8.26,44). E, em Aveiro, com triunfos coletivos folgados do Grecas, destaque para a sportinguista Anabela Leite, que passou 1,74 no salto em altura. Paulo Neto (J. Serra), outro concorrente extra, correu os 110 m barreiras em 14,84 e Neide Dias, agora no RD Águeda, foi campeã nos 800 m (2.12,61) e 1500 m (4.32,83).

Leiria optou por realizar mais duas jornadas de Provas de Preparação e a nota principal foi para Evelise Veiga, que chegou a 6,20 no comprimento (v:+1,0).

Deixar Resposta