Benfica e Sporting dominaram sem surpresas

2
2450

O Benfica, no setor masculino e o Sporting, no feminino (ambos com 9 vitórias em 14 provas), nem precisaram de se apresentar na máxima força para dominarem a fase de apuramento do Nacional de Clubes, cujas 16 primeiras equipas de cada sexo (que devem ser conhecidas esta segunda-feira) disputarão as I e II Divisões a 17 e 18 de fevereiro.

Na competição masculina, a grande figura foi Tsanko Arnaudov, que pela terceira vez esta época, em outras tantas provas, passou os 20 metros no peso, com 20,13 no seu quarto e último ensaio. Destaque ainda para os 21,69 de Frederico Curvelo nos 200 m e para os 2,14 de Viktor Korst na altura.

No setor feminino, a jovem Rosalina Santos, reforço sul-africana do Sporting (ex-Estreito) registou grandes progressos nos 60 metros (de 7,62 para 7,48) e seria a 9ª de sempre se fosse portuguesa. Bons progressos ainda de Lucinda Gomes no triplo, melhorando de 12,72 (em 2015) para 12,87 (é a 8ª de sempre em pista coberta), e de Edna Barros nos 3000 m marcha, cujos 12.55,29 a colocam como sétima de sempre. Boas marcas ainda de Anabela Neto na altura (1,79) e de Jéssica Inchude no peso (16,56), enquanto Cátia Azevedo fez desta vez 800 m, em 2.08,65.

O Benfica apresentou-se quase na máxima força no setor feminino, incluindo a brasileira Tamiris de Liz nos 60 m (7,66) e 200 m (25,36) e a cubana Yariadmis Arguelles na altura (1,72), podendo vir a manter o 2º lugar coletivo das últimas épocas. A vantagem do Sporting é, no entanto, enorme e, desta feita, em despiques indiretos (cada qual competiu em seu dia), até houve vantagem “leonina” nas barreiras (Olímpia Barbosa 8,63, Marisa Carvalho 8,65) e no comprimento (Evelise Veiga 6,04, Teresa Carvalho 5,91).

No setor masculino, o Benfica parte favorito para a final, embora os dados desta qualificação não sejam significativos (10-4 nos despiques diretos), já que ambas as equipas se apresentaram muito desfalcadas. Neste fim-de-semana, por exemplo, David Lima (6,82 nos 60 m) e Vítor Ricardo Santos (47,39 nos 400 m) correram em Londres e Nelson Évora (16,38 no triplo) saltou em França.

Logo que a Federação divulgue as classificações coletivas, daremos conta das principais novidades neste campo.

Vencedores:

MASCULINOS
60 m Carlos Nascimento SCP 6,84
200 m Frederico Curvelo SLB 21,69
400 m Mauro Pereira SLB 48,97
800 m João Fonseca SLB 1.52,37
1500 m Nuno Pereira GDE 3.53,16
3000 m Daniel Gregório CAS 8.24,23
60 bar. Hélio Vaz SLB 8,16
Altura Victor Korst SLB 2,14
Vara Ícaro Miranda SLB 5,05
Comp. Bruno Costa SCP 7,32
Triplo Carlos Veiga SCP 15,48
Peso Tsanko Arnaudov SLB 20,13
5 km M Miguel Carvalho SLB 20.29,61
4×400 m SL Benfica SLB 3.19,42
FEMININOS
60 m Rosalina Santos SCP 7,48
200 m Catarina Lourenço FS 24,86
400 m Rivinilda Mentai SLB 55,04
800 m Cátia Azevedo SCP 2.08,65
1500 m Cátia Santos GDE 4.33,24
3000 m Filomena Costa AJS 9.40,28
60 bar. Olímpia Barbosa SCP 8,63
Altura Anabela Neto SCP 1,79
Vara Marta Onofre SCP 3,95
Comp. Evelise Veiga SCP 6,04
Triplo Lucinda Gomes SCP 12,87
Peso Jessica Inchude SCP 16,56
3 km M Edna Barros COP 12.55,29
4×400 m Sporting CP SCP 3.49,94

2 Comentários

  1. Apenas dois reparos a noticia
    Catia Santos GDE venceu os 1500m 4,33,24s e não Amelia Vitorino SCP
    E a Rosalina Santos é luso descendente, apesar de ter nascido na Africa do Sul seu pai é Português (Madeira)

    • Caro Diogo,
      Obrigado pela chamada de atenção. Já emendámos o erro da Cátia Santos. Mas segundo nos disse o Arons de Carvalho, a Rosalina Santos aparece sempre nos dados da Federação como sendo sul-africana.
      Cumprimentos,
      Manuel Sequeira

Deixar Resposta