Benfica (masculinos) e RD Águeda (femininos) favoritos num Nacional de crosse curto “sem” Sporting

0
520

As equipas masculina do Benfica e feminina do RD Águeda partem como favoritas num Campeonato Nacional de cross curto que este sábado se realiza na Figueira da Foz, num programa que integra ainda os Nacionais Escolares (infantis, iniciados e juvenis), Universitários e de Veteranos.

Portugal continua a ser dos poucos países que mantêm a realização deste Nacional de crosse curto, que ano após ano continua sem a presença de muitos dos melhores especialistas nacionais, não se justificando, pois, a sua realização. Desta feita é o Sporting o grande ausente… ou quase. Nenhuma das suas melhores atletas está inscrita e, no setor masculino, “sobejam” apenas Rui Teixeira, campeão nacional de crosse (longo), e Hélio Gomes, para além de vários atletas sub’23 e juniores. O Benfica, sem equipa feminina, tem inscritos todos os seus melhores fundistas, nomeadamente Rui Pinto (campeão em 2019), Samuel Barata (recente campeão de estrada), André Pereira, Samuel Freire, Isaac Nader (que pode fazer uma surpresa…) e Alexandre Figueiredo. E o RD Águeda, campeão coletivo em 2019, então com Emília Pisoeiro (2ª) e Susana Cunha (3ª) no pódio, parte favorito no setor feminino. O SC Braga, tendo como pontos fortes Luís Saraiva (foi 2º em 2019 e no Nacional de Estrada deste ano) e Mariana Machado (campeã em 2019 e novamente favorita este ano), é o principal candidato aos segundos lugares coletivos.

As provas iniciar-se-ão às 9.30 h com as provas escolares, realizando-se as corridas principais (que incluem os campeonatos universitários e veteranos até aos escalões V45, inclusive) às 11 h (femininos) e 12.30 h (masculinos), ambos na distância de 4 km. O programa fecha com o Nacional de Veteranos (V50 em diante), às 13.10 h.

Nacional de Juniores em Pombal

Entretanto, Pombal receberá o Nacional de Juniores, a partir das 15.45 h de sábado e das 9.15 h de domingo. O Sporting defenderá os títulos conquistados há um ano, após várias épocas sem vitórias (desde 2000 no setor masculino e 2014 no feminino). O Benfica, que era campeão há oito e três anos consecutivos, respetivamente, foi distante segundo classificado e tentará agora regressar às vitórias… o que não se afigura fácil.

Deixar Resposta