Boca seca pode atrapalhar rendimento de atletas

0
161

Problema pode acontecer por ansiedade e nervosismo, pouca hidratação ou respiração bucal

Todos sabemos que as pessoas que praticam desporto precisam de ter a saúde em dia, principalmente aquelas que dependem de resultados. Se a saúde bucal não vai bem, podem aparecer infeções e prejudicar todo o trabalho de um período. E a síndrome da boca seca está entre os problemas mais comuns que podem comprometer o rendimento de atletas e desportistas.

Quem sofre de xerostomia (boca seca) está mais propício ao aumento de infeções bucais e de garganta, mau hálito, favorecimento do aparecimento das placas bacterianas, alteração no paladar, desenvolvimento de doenças gengivais, dificuldade de fala e deglutição e claro, maior probabilidade de aparecimento de cárie.

O ideal é beber água durante a prática do desporto. No entanto, são normalmente ingeridas bebidas isotónicas, bebidas que alteram o pH salivar levando-o a baixos níveis, deixando a boca muito ácida e mais propensa à aparição de cárie.

Tudo isso porque é a saliva que cuida da limpeza natural da boca. Então, se ela está com problemas (seja por baixa qualidade ou quantidade), todo o meio bucal também fica comprometido.

Boca seca em atletas 
A boca seca em desportistas pode ser causada por várias razões. Ansiedade e nervosismo são algumas delas, pois atletas que vivem de resultados sofrem pressões o tempo todo. Mas a boca seca também pode decorrer de falta de hidratação correta e/ou respiração bucal.

Como os atletas costumam transpirar muito durante a prática desportiva, é fundamental que eles se hidratem melhor durante esse período. A falta de água no organismo é um dos principais motivos de desidratação e boca seca. É importante ter cuidado com a bebida que é usada para esse fim.

Respiração bucal 
A respiração bucal também colabora muito para que a condição de boca seca se instale em desportistas. Respirar pela boca resseca a mucosa bucal favorecendo o aparecimento de vários problemas, inclusive o mau hálito, uma vez que o ambiente estará propício para a descamação dos tecidos bucais e depósito de resíduos no fundo da língua (saburra lingual, um dos principais motivos da halitose).

Porém, esse é o problema mais difícil de resolver. Embora pareça fácil respirar somente pelo nariz, fisiologistas garantem que durante os treinos, não é suficiente apenas a respiração nasal e que o atleta pode até ter o seu treino prejudicado caso tente fazer isso. A solução para os desportistas, segundo eles, é intercalar os dois tipos de respiração durante os exercícios. Mas isso é uma coisa que só um especialista da área deve ensinar aos atletas.

Apesar disso, há mais alguns pontos negativos da respiração bucal para os amantes do desporto. A respiração bucal favorece o aparecimento de dores abdominais, o que também pode atrapalhar os atletas. Além disso, ela também faz com que o organismo do atleta use energia (que deveria estar reservada para funções musculares, por exemplo) para realizar o trabalho que deveria ser feito pelo nariz que é filtrar, aquecer e humedecer o ar que entra nos pulmões.

Para evitar que a síndrome da boca seca prejudique o rendimento do atleta é importante que ele saiba respirar e hidratar-se corretamente. Além disso, ele precisa de estar atento à sua saúde bucal fazendo acompanhamento com um cirurgião-dentista especializado na área e mantendo sempre os hábitos de higiene oral bem estabelecidos e frequentes.

 

 

Deixar Resposta