Cinco erros comuns na primeira maratona

0
2006

A maratona deixou de ser um papão em que só os “loucos” se aventuravam. As mentalidades mudaram e hoje, são milhares de anónimos cidadãos capazes de correrem a distância. Mas para completar uma maratona numa boa, não basta apenas treinar, alimentar-se bem e descansar. É preciso também, evitar alguns erros na preparação (e durante a própria prova) que podem prejudicar o desempenho ao longo dos 42 km.

Referimos seguidamente alguns aspetos que permitem encarar a primeira maratona sem erros e de modo a que as dores musculares após a meta não sejam acompanhadas de uma dor de cabeça.

1 – Exigir demasiado
Evite pensar sempre na corrida como um grande desafio a ser vencido. Encare de cada vez, cada treino do plano elaborado e não se preocupe se treinou abaixo do desejado num dia específico. Os treinos para a maratona são desgastantes pelo volume e pelas abdicações que o corredor faz para encarar a prova. Ele deve deixar fluir o treino sem muitas exigências para que ele não se transforme num sofrimento.

2 – Escolher uma prova muito difícil
Correr maratonas famosas pode ser uma tentação, mas, para a sua estreia, escolher um trajeto plano pode ser a melhor solução. Durante a escolha do desafio, pode-se estudar a altimetria da corrida e o seu percurso. Se o corredor se aperceber uma variação muito grande no trajeto, como muitas subidas, talvez seja melhor procurar uma prova mais plana.

Saber o clima local no dia do evento, é também importante. Mesmo preparado, às vezes o desgaste no dia pode fazer com que se canse além do planeado. Deve-se preferir, portanto, locais com climas mais amenos.

3 – Errar no ritmo nas provas preparatórias
Correr algumas provas menores durante a preparação pode ser uma boa opção, mas isso pede algum planeamento e conversas com o treinador ou atletas mais experimentados. O ideal é corrê-las sem exigência de tempos, num ritmo próximo ao que deseja imprimir na maratona.

4 – Esquecer os treinos complementares
Fazer uma boa preparação não se resume apenas a correr. Treinos complementares, como os feitos no ginásio e educativos, são essenciais para completar a maratona sem problemas.

Os educativos vão fazer com que o corredor tenha uma melhor mecânica na corrida. Isso irá impulsionar a melhoria do desempenho do corredor, pois ele terá uma postura correta, gerando energia e prevenindo lesões.

5 – Esquecer-se dos abastecimentos durante a prova
Nos treinos e nas provas preparatórias, o corredor deve levar sempre uma garrafa de água e géis de carbohidratos para testar a ingestão de ambos e não ter surpresas no dia da maratona.

A hidratação é importante na reposição de líquidos que o corredor perde durante a prova. Recomenda-se que ele beba um gole de água a cada 30 minutos da prova. A reposição de géis de carbohidrato, é importante para continuar gerando energia, deve ser consumida a cada uma hora de prova ou de 10 em 10 km. É importante consumir a água e o gel juntos, pois eles ajudam a uma melhor absorção do organismo.

 

 

 

Deixar Resposta