Clube de Atletismo de Oliveira do Bairro/Aposta firme na formação com resultados imediatos

0
351

O Clube de Atletismo de Oliveira do Bairro nasceu em 4 de Outubro do ano passado. Renato Duarte é o presidente do clube que apostando exclusivamente no atletismo, apresenta ao fim de um ano de atividade, excelentes resultados na formação. Com 51 atletas, teve quase uma centena de pódios regionais e nacionais.

O Clube de Atletismo de Oliveira do Bairro (CAOB) comemorou o seu primeiro aniversário no passado 4 de Outubro. Nasceu a partir de um pequeno grupo de treino, constituído por um treinador e meia dúzia de jovens atletas, que, durante o ano 2016, passou a desenvolver a sua atividade no Estádio Municipal de Oliveira do Bairro.

CAOB-2O grupo foi crescendo naturalmente e daí ao nascimento de um clube, foi um passo. Renato Duarte, que está na origem do grupo, diz-nos que podiam ter optado pela criação de uma seção de atletismo num dos clubes já existentes. Mas a decisão coletiva foi criar-se um novo clube, exclusivamente dedicado ao atletismo.

 

Direção com apenas três membros

Renato Duarte é o presidente por ter assumido o cargo no momento em que era necessário lançar as bases do CAOB. Mas ele é fundamentalmente o coordenador técnico da equipa de atletismo. A gestão do CAOB é uma missão abrangente, com os treinadores e um grupo de pais muito participativo.

“Temos uma Direção pequena, com apenas três elementos (presidente, secretário e tesoureiro). Mas na realidade, temos vários outros elementos que trabalham na sombra e com plena autonomia. Responsabilizando-se muitas vezes por representar o CAOB nas reuniões e contactos com autarquias e outras entidades”.

CAOB-1O clube federou 51 atletas na sua primeira época. Após as férias de verão, já se juntaram à equipa quase uma dezena de novos atletas.

Tem atualmente cerca de meia centena de sócios, a maioria deles, pais dos atletas, e que pagam anualmente uma quota de 15 euros. Segundo Renato, por cada novo atleta que se inscreva, deve haver um encarregado de educação a fazer-se sócio do clube. “Esta é uma filosofia que incentivamos, e que, regra geral, tem boa adesão por parte das pessoas”.

“Somos cada vez mais procurados por pais que ouvem falar deste projeto e pretendem inscrever os filhos”

Cada atleta treina semanalmente com três treinadores diferentes

A Secção de Atletismo é a única a funcionar no CAOB. “Pretendemos focar os recursos no desenvolvimento das condições de trabalho da equipa, fazendo deste um espaço em que todos se sintam bem e tenham as condições para evoluir desportivamente”.

Renato Duarte, Tiago Ferreira e João Gonçalves são os três treinadores do CAOB. Eles repartem entre si o acompanhamento dos atletas. Os três sub-grupos criados são orientados, pelo menos uma vez por semana, por cada um dos três treinadores, para garantir que todos os atletas “bebem” um pouco de cada treinador. O clube tem contado ainda com o apoio de Carla Reis, campeã nacional Sub23, nos 3000 m obstáculos, e campeã de Portugal (pista coberta), nos 1500 m.

Treinos na pista de alcatrão do Estádio Municipal

O clube debate-se com falta de infraestruturas. Ainda não tem a sua sede e os treinos decorrem na pista de alcatrão do Estádio Municipal de Oliveira do Bairro. As reuniões de Direção são em espaços informais. As Assembleias Gerais e reuniões de pais, são numa coletividde vizinha que também recebe a correspondência postal.

CLUBE DE ATLETISMO OLIVEIRA DO BAIRRO

CAOB-logotipoConcelho: Oliveira do Bairro

Ano fundação: 2017

Presidente: Renato Duarte

Sócios: 50

Atletas: cerca de 60

Técnicos: 4

Orçamento: 10 mil euros

Aposta na formação, agora e no futuro

O CAOB surgiu como um clube de formação e assim vai continuar. Renato fala nas captações feitas nas iniciativas do desporto escolar. “Somos cada vez mais procurados por pais que ouvem falar deste projeto e pretendem inscrever os filhos. Em consequência, temos grupos cada vez mais compostos em todos os escalões de formação”.

Quando o clube recebe os novos atletas, eles são integrados na Escola de Atletismo, que se divide em dois grupos: um primeiro, destinado a jovens a partir dos seis anos; e um segundo, para a faixa etária mais numerosa, dos 12 aos 14 anos. Numa etapa seguinte, os atletas transitam para o terceiro grupo, que integra atletas a partir dos 15 anos, já na área da especialização.

Filhos levam pais a correrem também

CAOB-váriasOs jovens participam quase exclusivamente em provas de pista e pontualmente, em provas de estrada. O corta-mato não é esquecido no inverno.

À margem dos escalões de formação, já existe um pequeno grupo de pais, recém-iniciados na modalidade, que começaram recentemente a participar em provas de estrada e trails.

 

Primeiro ano com balanço muito positivo

Para Renato, o balanço do primeiro ano de atividade dificilmente poderia ter sido mais positivo, considerando que quase todos os atletas se estrearam na modalidade.

CAOB-Omar ElkhatibO clube esteve presente em cerca de 60 competições, estando representado em cinco pódios nacionais e com um atleta na seleção nacional sub-18. Merecem particular destaque, Omar Elkhatib, campeão nacional de juvenis, nos 300 metros e o juvenil de 1º ano, Marcelo Reis, medalha de prata no Olímpico Jovem Nacional, no lançamento do peso.

A nível regional, num dos distritos mais competitivos do atletismo nacional, o clube esteve em 85 pódios em campeonatos distritais e sagrou-se campeão distrital por equipas, em infantis e iniciados, em pista e corta-mato.

“Treinamos numa pista de 400 metros em alcatrão. Não temos local para treino de saltos ou lançamentos”

Objetivos

Renato considera que ainda é cedo para o clube ter objetivos definidos a curto prazo, tendo em conta que a maior parte dos atletas ainda são infantis ou iniciados. A prioridade do clube passa por proporcionar um bom acompanhamento dos treinadores a todos os atletas, e as condições materiais para todos possam praticar a modalidade nas suas várias vertentes.

Relativamente aos atletas a partir de juvenis, que por agora, são ainda em número reduzido, a expectativa do clube passa por voltar aos pódios nacionais, se possível com campeões nacionais e revelar alguns talentos que entretanto possam surgir.

Orçamento de dez mil euros

CAOB-4O orçamento para esta época ronda os dez mil euros. Como acontece com a maioria das coletividades, a quotização e os subsídios angariados são insuficientes para fazerem face a todas as despesas. Cada atleta paga anualmente uma taxa que se destina a pagar inscrições, exames médicos e equipamentos.

Para além da compra de diversos materiais necessários à prática da modalidade, o clube teve de comprar dois meses após o início da época, uma carrinha de nove lugares para fazer às muitas deslocações feitas todos os fins-de-semana, para competições e treinos fora de Oliveira do Bairro.

O clube conta com um subsídio da Câmara Municipal de Oliveira do Bairro e tem o apoio de várias empresas. Renato refere a Centrauto, empresa de número 1 de distribuição de componentes auto em Portugal, que desde o primeiro momento se associou ao projecto. “É o nosso patrocinador principal. Somos ainda apoiados pela Textar e Corvauto, outras duas empresas com ligações ao ramo automóvel. E ainda a IFEC, ligada à industria de ferragens”.

Outras parcerias importantes vêm do Celeiro da Bairrada, da Massalgia, da SMV seguros e da Clibairro. “Empresas que nos garantem condições vantajosas na prestação de serviços e bens”.

Outras fontes de receitas são a participação nos eventos organizados pelas autarquias locais, apresentando-se com tasquinhas de comes e bebes. Ainda a venda de equipamentos oficiais do CAOB para pais e amigos do clube, bem como venda de rifas e outras iniciativas.

Apoio aos atletas

CAOB-Omar Elkhatib e Marcelo ReisRenato é claro no que diz respeito ao apoio aos seus atletas: “O principal apoio que damos a um atleta que se inscreva no CAOB é a integração num grupo de treino organizado, com os vários níveis de desenvolvimento presentes, e um acompanhamento técnico de qualidade. O clube faz um grande investimento nessa área, cativando dentro das suas possibilidades, uma equipa técnica motivada e em constante formação”.

O clube disponibiliza o material de treino para os seus atletas e a carrinha acima referida, para, juntamente com o apoio dos pais, oferecer o transporte para as competições e treinos fora do local habitual.

Falta de condições na prática da modalidade

CAOB-5Para um clube que aposta fortemente na formação, a falta de uma pista para treinar é a principal lacuna registada por Renato. “Treinamos numa pista de 400 metros em alcatrão. Não temos local para treino de saltos ou lançamentos, e também não temos tartan para que os nossos atletas possam desenvolver as suas capacidades”.

O clube está a trabalhar com a autarquia local para tentar criar as condições básicas de treino. Enquanto estas não surgem, a falta de condições para treinar não é suficiente para desmoralizar os dirigentes e atletas nem impeditiva de o clube mostrar resultados. “Temos ultrapassado essas dificuldades com algum engenho, na hora de iniciar os atletas nas várias disciplinas. Embora longe daquilo que seria o minimamente aceitável”.

Atletas no Benfica e Sporting

Apesar de tantas dificuldades, o clube tem um atleta campeão nacional de 300 metros, que foi à seleção nacional sub-18, nos 200 metros, sem nunca ter feito um treino em tartan em toda a sua vida! Tem ainda um juvenil de 1º ano que ultrapassou os 14 metros no lançamento do peso e foi medalhado de prata no Olímpico Jovem Nacional. Ele treina desde o primeiro dia, os seus gestos técnicos única e exclusivamente numa estrada de alcatrão.

Omar Elkhatib, primeiro campeão nacional da história do CAOB e Carla Reis (representava a Juventude Vidigalense mas treinava no CAOB) vão agora transferir-se para o Sporting e para o Benfica. “Um passo importante para as carreiras destes dois atletas, que é ao mesmo tempo igualmente enriquecedor para este nosso projeto. Eles continuarão a treinar no nosso grupo de treino e serão certamente inspiradores para os nossos mais jovens atletas”.

 

Deixar Resposta