COI quer maratona dos Jogos Olímpicos a 800 km de Tóquio para fugir do calor

0
193

O Comité Olímpico Internacional (COI)  pretende minimizar ao máximo o impacto do calor nos Jogos Olímpicos de Tóquio, no próximo ano. O organismo anunciou hoje uma série de medidas, sendo a mais importante, a proposta de transferir a maratona e as provas de marcha para a cidade de Sapporo, a 800 quilómetros de Tóquio, na ilha de Hokkaido.

A hipótese será discutida nas próximas duas semanas com diversos interessados que vão desde a autarquia de Tóquio até aos donos os direitos de transmissão, passando pela IAAF e pelos Comités Olímpicos.

Esta hipótese extrema, é uma resposta à expetativa de muito calor durante os Jogos Olímpicos. Este ano, entre 24 de Julho e 9 de Agosto, morreram 57 pessoas devido às altas temperaturas no Japão. Tóquio teve temperaturas que chegaram a 41,1ºC, com uma média de 33ºC e 80% de humidade relativa do ar, o que dá uma sensação de calor ainda maior.

Diversas provas já haviam sido antecipadas ou adiadas. Em Abril, por exemplo, os organizadores anunciaram que as maratonas masculina e feminina iriam ter a partida às seis horas e não uma hora depois.

Terminado o verão, o COI observou que esse horário é insuficiente. Também pesou contra, a repercussão negativa das provas da maratona ao ar livre do Mundial de Atletismo recentemente disputado em Doha, marcadas para a meia-noite. Mesmo assim, as imagens que correram o mundo, foram de atletas acusando bastante as condições climáticas, com dezenas de desistências e longe de competirem perto do ritmo esperado para um Mundial.

Tirar a maratona e as provas de marcha de Tóquio resolveria esse problema, porque em Sapporo, onde o COI já realizou os Jogos Olímpicos de Inverno em 1972, as temperaturas médias nessa época do ano são inferiores a Tóquio.

Numa nota, o COI informou que avisou a  IAAF acerca desse plano, que tiraria da cidade-sede a prova mais emblemática dos Jogos. Sebastian Coe, também em nota, afirmou que está trabalhando com o COI nesse sentido.

Um grupo de trabalho focado no impacto da temperatura nos Jogos Olímpicos também fez outas recomendações que o COI pretende implementar. Entre elas, que as provas com mais de 5.000 m no atletismo sejam sempre no período noturno, depois do por do sol, que os jogos de rugby terminem obrigatoriamente antes do meio-dia, e que a partida do ciclismo mountain bike seja às 15 h. O tema será discutido num encontro previsto para o final do mês.  

Deixar Resposta