Como Javier Sotomayor saltou mentalmente 2,46 metros

0
303

Detentor do recorde mundial do salto em altura desde 1993, o lendário atleta cubano dedicava boa parte do tempo a exercícios de visualização. “Ele saltou 2,46 m, mentalmente”, disse o seu psicólogo

O currículo do cubano Javier Sotomayor não deixa dúvidas sobre o seu lugar na história do salto em altura. Duas medalhas em Jogos Olímpicos, quatro em Campeonatos Mundiais, um recorde mundial que permanece intocável desde 1993. Tudo isso comprova o sucesso de um método de trabalho que ia muito além da prática física. Conhecido pela sua dedicação nos treinos, Sotomayor dispensava boa parte do seu tempo à preparação mental, contando com a ajuda de uma equipa de psicólogos desde os seus primeiros anos no atletismo.

O apoio fora das pistas foi ainda mais importante depois da morte do seu técnico, José Godoy, que havia estabelecido uma meta ambiciosa para a jovem promessa do atletismo: saltar 2,46 metros.

“Senti que a minha carreira chegaria ao fim quando o perdi, mas queria realizar o sonho dele, de ser campeão olímpico e saltar 2,46 m. Conquistei um sonho, mas não consegui saltar 2,46 metros”, lamenta Sotomayor, medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Barcelona 1992.

Sotomayor chegou muito perto do objetivo de Godoy no dia 27 de julho de 1993, quando estabeleceu em Salamanca o recorde que dura até hoje: 2,45 m. No mesmo ano, conquistou o Campeonato Mundial e afirmou-se como a grande estrela da prova. Em 1996, afastado das competições após uma lesão no tornozelo, mergulhou de vez na preparação mental.

“Passei oito meses sem poder saltar, então treinei muito salto mental com o meu psicólogo. Mesmo completamente relaxado, no ar condicionado, eu começava a suar porque o salto parecia muito real”, lembrou Sotomayor, que conquistaria o ouro no Mundial de 1997 e a prata nos Jogos Olímpicos de Sydney de 2000.

O responsável pela preparação mental de Sotomayor era psicólogo do desporto, Luis Carballido. O trabalho da dupla teve início depois de o cubano ter campeão mundial juvenil, em 1986, com um impressionante salto de 2,36 m.

“O desporto contemporâneo é cada dia mais exigente. A psicologia do desporto é uma ciência que ajuda a conquistar melhores resultados ensinando o atleta a canalizar a sua energia em rendimento”, explicou Carballido, que garante que Sotomayor chegou o mais perto possível dos 2,46 m estabelecidos pelo primeiro treinador. “Eu tenho um segredo: ele saltou mais de 2,45 metros. Ele treinou mentalmente com tanta convicção e segurança, que saiu da consulta dizendo: ‘Eu posso saltar 2,46 metros.’ Então, ele saltou 2,46 metros, mentalmente”.

 

Deixar Resposta