Como minimizar a dor muscular pós-treino

0
490

Quem nunca sentiu aquela famosa dor muscular pós-treino? Quem corre, conhece essa sensação e sabe como ela é desagradável. Por isso, os atletas utilizam diversas estratégias para amenizar o problema e acelerar a recuperação da sua condição física.

As causas mais comuns das dores musculares incluem:

– síndrome compartimental crónica
– síndrome da fadiga crónica
– dor muscular tardia
– dermatomiosite
– fibromialgia
– hipotireoidismo (tiróide pouco ativa)
– Gripe
– doenças reumatológicas (exemplo: lúpus, doença de Lyme, polimialgia reumática)
– medicamentos (exemplo: estatinas)
– cãibras musculares
– tensão muscular ou sobrecarga
– síndrome de dor miofascial
– polimiosite e distonia
– rabdomiólise, uma condição potencialmente fatal em que as fibra musculares quebram e entram na corrente sanguínea
– infeções por estafilococos e vírus

Eis algumas estratégias que podem minimizar a dor muscular pós-treino:

Alongamentos

Não existem evidências científicas que provem que os alongamentos podem aliviar a dor muscular pós-treino. Porém na prática, os alongamentos estáticos podem ajudam a melhorar o fluxo sanguíneo entre as fibras musculares, removendo produtos do metabolismo que causam as dores musculares.

Gelo

Existem várias técnicas de aplicação. O banho de imersão no gelo, por exemplo, é uma prática bastante comum em desportos como futebol.

A baixa temperatura de uma banheira com água e gelo faz com que o processo de micro lesões pelo esforço físico do treino seja interrompido e o atleta consiga ter uma recuperação muscular mais rápida.

Para dores localizadas, pode ser uma solução a utilização de bolsas de gelo após o treino. Mas o atleta deve ter em mente que esta estratégia pode ser uma forma de mascarar uma lesão mais grave.

Técnicas corporais

foam rollerExiste uma grande variedade de técnicas corporais. Algumas delas, podem ser feitas pelo próprio atleta, como a libertação miofascial com bolas ou o foam roller (cilindro de espuma que é passado no corpo). O atleta desliza o corpo sobre um rolo de material plástico rígido, que promove uma melhor circulação sanguínea e melhora a amplitude de movimentos.

Entre as indicações que dependem da ajuda profissional, destacam-se as técnicas de massagem, que além de úteis são agradáveis. Elas ajudam a melhorar o fluxo sanguíneo entre as fibras musculares e promovem a drenagem linfática, fazendo que com os músculos relaxem.

Eletroterapia

Há uma grande quantidade de aparelhos que podem ajudar o atleta que tenha a dor muscular pós-treino. Os que emitem correntes elétricas, por exemplo, ajudam a modular a ação dos nervos, melhorando a dor e a tensão muscular. Geralmente fazem parte do arsenal de fisioterapeutas.

Compressão

As roupas de compressão, como o próprio nome já diz, promovem uma compressão dos músculos. Esta técnica estimula um maior retorno venoso e drenagem dos líquidos contidos entre as fibras musculares, responsáveis pela dor e a sensação de peso nos braços. Muitos atletas já utilizam este método durante as competições, entre uma prova e outra.

 

Deixar Resposta