Completa desilusão no Europeu de corta-mato

0
1534
  • Seleção feminina apenas 12ª, com Salomé Rocha em 28º lugar. Júnior Mariana Machado (15ª) foi a melhor… aquém do esperado

A presença portuguesa no Europeu de corta-mato, em Tilburg (Holanda), foi uma desilusão completa. Esperava-se o regresso ao pódio no setor feminino, mas a equipa foi apenas 12ª entre 14 formações (!), nunca tendo estado na luta por um bom lugar. Jéssica Augusto desistiu logo no início, Sara Moreira (a melhor na fase inicial) também acabou por abandonar e Salomé Rocha foi a melhor portuguesa (pela quarta vez nos últimos cinco anos), no 28º lugar, em todo o caso bem longe do 9º lugar de 2013 e até do 18º da época passada. A veterana Inês Monteiro, na sua 15ª presença na competição, foi 41ª e Catarina Ribeiro fechou a equipa (três atletas) no 58º lugar. Cátia Santos foi 65ª entre as 72 concorrentes.

crossNum percurso muito enlameado, a turca Yasemin Can tornou-se a primeira atleta a ganhar três vezes (e consecutivas) mas apenas na parte final conseguiu vantagem sobre a surpreendente suíça Fabienne Schlumpf, vice-campeã europeia de obstáculos. A norueguesa Karoline Grovdal conseguiu a sua quarta medalha de bronze consecutiva (para além das duas que já ganhou em Europeus de pista)! Triunfo coletivo da Holanda… sem Sifan Hassan.

Na prova de seniores masculinos, o norueguês Filip Ingebrigtsen, campeão europeu de 1500 m em 2016 (e bronze no Mundial de 2017), imitou a proeza do seu irmão júnior ganhando com três segundos de vantagem sobre o belga Isaac Kimeli. Folgado triunfo coletivo da Turquia (três atletas nos sete primeiros), repetindo a vitória do ano passado.

Como se esperava, Rui Pinto foi o melhor português, em 35º lugar, bem aquém do 16º posto da época passada. A equipa foi 12ª (em 16), a pior classificação de sempre… embora haja que levar em linha de conta as ausências de 2014 a 2016.

cross espanhaNa estafeta mista, Portugal foi 10º entre 12 equipas, superando Itália e Dinamarca. Triunfo da Espanha, com a ex-portuguesa Solange Pereira a garantir o triunfo sobre a França no último percurso.

Nos escalões jovens, Mariana Machado foi, como se esperava, a melhor, embora um pouco aquém das expetativas: foi 15ª júnior, melhorando nove lugares relativamente a 2017. Gastou mais 26 segundos que a vencedora, a italiana Nadia Battocletti (13.46-14.12). Dos 15 portugueses sub’23 e juniores, apenas Duarte Gomes se classificou também na primeira metade: foi 38º na prova de juniores. Todos os 13 restantes ficaram na segunda metade das respetivas classificações, cinco dos quais no último terço. Modesto… mais uma vez. Em termos coletivos, os juniores superaram os sub’23: elas foram 9ªs entre 14 equipas classificadas; eles foram 11ºs entre 17. Os sub’23 foram 12º (entre 16) e as sub’23 13ª e últimas.

O norueguês Jakob Ingebrigtsen ganhou pelo terceiro ano consecutivo a prova de juniores e o francês Jimmy Gressier repetiu o triunfo do ano passado em sub’23.

cross holandaUma curiosidade: em termos coletivos, as sete provas tiveram sete diferentes países campeões. No quadro de medalhas, a Noruega, com três ouros e um bronze, liderou mas foi a Grã-Bretanha a mais medalhada (1O+4P+1B).

 

 

Classificações:

SENIORES (M):
1º Filip Ingenrigtsen NOR 28.49
2º Isaac Kimeli BEL 28.52
3º Aras Kaya TUR 28.56
4º Kaan Kigen Ozbilen TUR 29.04
5º Napoleon Solomon SUE 29.12
…………………………………………..
35º Rui Pinto POR 30.13
45º Miguel Marques POR 30.28
49º André Pereira POR 30.34
62º António Silva POR 30.58
(85 classificados, 3 desistentes)
Por equipas:
1º Turquia 14
2º Grã-Bretanha 34
3º Itália 37
………………………………………
12º Portugal 129
(16 equipas classificadas)
SENIORES (F):
1ª Yasemin Can TUR 26.05
2ª Fabienne Schlumpf SUI 26.06
3ª Karoline Grovdal NOR 26.07
4ª Susan Krumins HOL 26.16
5ª Jip Vastenburg HOL 26.45
…………………………………………
28ª Salomé Rocha POR 27.48
41ª Inês Monteiro POR 28.05
58ª Catarina Ribeiro POR 28.42
65ª Cátia Santos POR 29.01
      Sara Moreira POR des.
      Jéssica Augusto POR des.
(69 classificados, 3 desistentes)
Por equipas:
1º Holanda 20
2º Grã-Bretanha 24
3º Alemanha 50
………………………………………………
12º Portugal 127
(14 equipas classificadas)
SUB’23 (M):
1º Jimmy Gressier FRA 23.37
2º Samuel Fitwi ALE 23.45
3º Hugo Hay FRA 23.48
………………………………………….
48º João Pereira POR 25.11
57º Ricardo Ferreira POR 25.31
60º Filipe Fialho POR 25.34
64º Pedro Silva POR 25.45
(92 classificados, 1 desistente)
Por equipas:
1º França 11
2º Grã-Bretanha 30
3º França 42
………………………………………….
12º Portugal 165
(16 equipas classificadas)
SUB’23 (F):
1ª Anna Moller DIN 20.34
2ª Anna Gehring ALE 20.36
3ª Weronika Pyzik POL 20.46
………………………………………….
42ª Lília Martins POR 22.07
59ª Manuela Martins POR 22.34
67ª Helena Alves POR 23.19
(69 classificadas, 1 desistente)
Por equipas:
1º Alemanha 22
2º Espanha 25
3º Grã-Bretanha 33
……………………………………….
13º Portugal 168
(13 equipas classificadas)
JUNIORES (M):
1º Jakob Ingebrigtsen NOR 18.00
2º Ouassim Oumaiz ESP 18.09
3º Elzan Bibic SER 18.11
………………………………………….
38º Duarte Gomes POR 19.15
62º Isaac Nader POR 19.35
67º Nuno Pereira POR 19.39
87º Miguel Ribeiro POR 20.09
(95 classificados, 1 desistente)
Por equipas:
1º Noruega 28
2º Grã-Bretanha 30
3º Alemanha 38
………………………………………….
11º Portugal 167
(17 equipas classificadas)
JUNIORES (F):
1ª Nadia Battocletti ITA 13.46
2ª Delia Sclabas SUI 13.47
3ª Inci Kalkan TUR 13.48
…………………………………………
15ª Mariana Machado POR 14.12
48ª Patrícia Silva POR 14.42
49ª Lia Lemos POR 14.44
53ª Laura Taborda POR 14.48
(85 classificadas, 3 desistentes)
Por equipas:
1º Grã-Bretanha 23
2ª Holanda 28
3º Turquia 39
……………………………………….
9º Portugal 112
(14 equipas classificadas)
ESTAFETA MISTA:
1º Espanha 16.10
2º França 16.12
3º Bielorússia 16.21
…………………………………………..
10º Portugal 16.44
(12 equipas classificadas)

Deixar Resposta