Corrida das Castanhas/Triunfos de Filipe Rebelo e Kcénia Bougrova

0
1797

(Fotos de Paulo Alfar)

Sportinguista Kcénia Bougrova vence pelo terceiro ano consecutivo

S. Pedro zangou-se com o S. Martinho e em vez de um dia de verão, apresentou um dia de inverno. Quem pagou as favas dessa zanga foram todos aqueles que participaram na 8ª edição da Corrida das Castanhas. Ainda assim, a chuva só apareceu a sério aos 59 minutos de corrida mas foi o suficiente para que o tão desejado convívio final das castanhas assadas e água-pé não fosse tão animado. Ainda assim, se a prova tivesse sido disputada à tarde, teria sido bem pior.

Corrida Castanhas-vencedorA Organização estreou este ano um novo percurso, com partida no Palácio Nacional da Ajuda e ida a Monsanto. Foi um constante sobe e desce, num percurso duro mas muito agradável. É sempre um prazer correr em Monsanto!

Filipe Rebelo (Run Tejo) venceu ao demorar 33.57 nos 10 km do percurso, seguido de Daniel Pinheiro (Indiv.) a nove segundos e Rodrigo Carreira (JOMA) a já 1m21s.

Em femininos, a sportinguista Kcénia Bougrova venceu pela terceira vez consecutiva ao terminar em 40.26, com Sara Marinho (Aminhacorrida) a 45 segundos e a veterana Maria José Frias (AA Mafra) a já 4m05s. Francisco Mouchinho foi o último com 1h23m23s.

Quebra natural de participantes

Corrida Castanhas-vencedoraCom tantos avisos feitos na véspera para o temporal eu esperava o dia da prova, foi natural uma quebra no número de classificados. Terminaram 517 atletas, contra os 646 do ano passado e bem longe do recorde fixado em 2013 com 949.

Realizou-se ainda uma Caminhada na distância de 4 km que teve mais de uma centena de participantes.

A lenda de São Martinho

Num dia frio e chuvoso de inverno, Martinho, nascido em cerca de 316, seguia montado a cavalo quando encontrou um mendigo. Vendo o pedinte a tremer de frio e sem nada que lhe pudesse dar, pegou na espada e cortou o manto ao meio, cobrindo-o com uma das partes. Mais à frente, voltou a encontrar outro mendigo, com quem partilhou a outra metade da capa. Sem nada que o protegesse do frio, Martinho continuou viagem. Diz a lenda que, nesse momento, as nuvens negras desapareceram e o sol surgiu. O bom tempo prolongou-se por três dias.

Na noite seguinte, Cristo apareceu a Martinho num sonho. Usando o manto do mendigo, voltou-se para a multidão de anjos que o acompanhavam e disse em voz alta: “Martinho, ainda catecúmeno (que não foi batizado), cobriu-me com esta veste”.

RESULTADOS VIII CORRIDA DAS CASTANHAS/LISBOA (11/11)

Masculinos

Corrida Castanhas-pódio masc1º Filipe Rebelo (Run Tejo) 33.57; 2º Daniel Pinheiro (Indiv.) 34.06; 3º Rodrigo Carreira (JOMA) 35.18; 4º Nuno Silva (C. A. Amigos de Belém) 36.54; 5º António Pinto (GRD Os Fixes) 37.06; 6º Rodrigo Guerra (AA Mafra) Indiv.) 37.08; 7º António Rodrigues (Academia do Pro Peniche) 37.41; 8º Paulo Alves (GDCT IN Casa da Moeda) 37.53; 9º Tiago Correia (Indiv.) 39.21; 10º Hugo Jorge (Indiv.) 39.34

Femininos

Corrida Castanhas-pódio fem1ª Kcénia Bougrova (Sporting CP) 40.26; 2ª Sara Marinho (Aminhacorrida) 41.11; 3ª Maria Frias (AA Mafra) 44.31; 4ª Susana Rodrigues (Zimbra Fox Runners) 46.46; 5ª Carla Dias (GD Santander Totta) 46.55; 6ª Margarida Azevedo (Indiv.) 47.11; 7ª Inês Marques (99 Provas Gratuitas) 48.13; 8ª Noémia Sequeira (SS CGD) 48.20; 9ª Patrícia Monteiro (Indiv.) 48.41; 10ª Suse Lucas (Pernas de Pau) 50.37

Resultados completos em: http://xistarca.pt/resultados/corrida-das-castanhas

 

Deixar Resposta