Curvelo, João Coelho e Paulo Neto nas meias-finais foram as exceções nacionais no Europeu sub’23

2
460

(Foto arquivo)

Apurados para as meias-finais dos 100 m, dos 400 m e dos 110 m barreiras, Frederico Curvelo, João Coelho e Paulo Neto foram exceções entre os 12 atletas portugueses que atuaram na 1ª jornada do Europeu de Sub’23, em Gavle (Suécia), e que, tirando esses três, andaram pelo último terço ou até quarto das classificações mesmo que, em dois casos (nos 3000 m obstáculos), tivessem batido recordes pessoais!

Mesmo sem precisar de atingir o seu melhor (47,24 na época passada), João Coelho conseguiu lugar entre os 16 semifinalistas dos 400 m, esta sexta-feira (16.05 h). Foi o penúltimo dos apurados por tempos, com 47,70. Nos 110 m barreiras, Paulo Neto foi 5º na sua série, com 14,52 (vento contrário a -2,8 m/s), apurando-se com o 19º tempo entre os 24 semifinalistas, que correrão às 15.35 h do 2º dia do Europeu. Já Frederico Curvelo foi 3º na sua eliminatória de 100 m, com 10,77 (v:-1,0 m/s), apurando-se para as meias-finais, nas quais foi 7º com 10,79 (v:-1,2), o 12º tempo entre os 16 semifinalistas.

Todos os restantes portugueses ficaram longe da frente. Entre estes, destaque para as corredoras de obstáculos, que melhoraram os seus recordes pessoais: Carla Reis, 8ª na sua série com 10.24,55, progrediu seis segundos; Laura Taborda, 9ª com 10.27,88, melhorou quase dois segundos. Mesmo assim foram apenas 16ª e 17ª entre as 19 concorrentes.

Nos 400 m, Mauro Pereira foi 7º na sua série, com 48,07, o 24º tempo entre os 32 concorrentes. Nas barreiras, Edson Gomes foi 6º com 14,69 (v:-2,5), o 27º tempo entre 33. Nos 1500 m, Isaac Nader foi 11º na sua série com 3.51,60 (23º tempo entre 28) e Luís Monteiro, que andou entre os primeiros mas cedeu muito na última volta, foi 13º noutra série, com 3.52,67 (25º tempo). Nos 100 m barreiras, Mariana António foi 7ª com 14,59 (v:-1,5 m/s), o 33º tempo entre 34 concorrentes. E houve ainda dois atletas que não se classificaram: Rafael Jorge com falsa partida na eliminatória de 100 m e Jéssica Barreira com três nulos na qualificação do triplo.

Esta sexta-feira, na 2ª jornada, para além dos já referidos João Coelho (400 m) e Paulo Neto (110 m barreiras), ambos nas meias-finais, atuarão nas eliminatórias ou qualificações, Décio Antunes e Ruben Antunes no martelo (8.30 h portuguesas), Salomé Afonso, Patrícia Silva e Andreia Pingueiro nos 1500 m (10.30 h), José Carlos Pinto nos 800 m (10.45 h), Tomás Silva, Simão Bastos e Jorge Moreira nos 3000 m obstáculos (16.15 h) e Frederico Curvelo e Delvis Santos nos 200 m (18.20 h). A fechar a jornada (18.52 h), Manuela Martins, Sara Duarte e Helena Alves estarão entre as 23 participantes na final direta de 10000 m.

Na 1ª jornada realizou-se uma única final, a fechar a tarde – a de 10000 m, ganha pelo francês Jimmy Gressier, com 28.44,17.

2 Comentários

  1. Realmente uma prestação muito ruim!
    Uma falsa partida e 3 nulos é muito mau.
    Sou da opinião de que se deve aumentar um pouco a exigência de mínimos.
    Ganham experiência no contato com mais competitividade, mas…..

  2. Luís Sousa dissesse isso numa rede social e era completamente ‘fulminado’ pelos atletas, familiares, amigos e afins!!!…porque pelos vistos, e de uma forma cada vez mais vincada, estes parece fazer parte de uma estirpe que se situa acima de qualquer tipo de opinião ou crítica que não lhes seja favorável, ao contrário de qualquer comum mortal que, no seu desempenho profissional ou outro, que seja menos conseguido se tem que se sujeitar!!!!

Deixar Resposta