Da 17ª medalha de Allyson Fellix à bi chinesa em 21 “triplas” no pódio

0
722

A 3ª jornada do Mundial proporcionou duas proezas em termos estatísticos. Ao fazer parte da equipa dos Estados Unidos que ganhou a primeira estafeta mista de 4×400 m, Allyson Félix conquistou a sua 17ª medalha (12ª de ouro) em Mundiais, aumentando a sua vantagem sobre Merlene Ottey, que conquistou 14 medalhas (embora apenas três de ouro) entre 1983 e 1995.  Allyson Félix, a mês e meio de completar 34 anos, conquistou já 12 medalhas de ouro, 3 de prata e 2 de bronze nos Mundiais de 2005 a 2019, a que junta seis medalhas de ouro e três de prata olímpicas, entre 2004 e 2016. Todas as medalhas foram conseguidas nos 200 m, 400 m, 4×100 e 4×400 m.

Entretanto, nos 20 km marcha femininos, a China cometeu a proeza de meter três atletas no pódio. Foi a 21ª vez que tal aconteceu em Campeonatos do Mundo e, curiosamente, a China abre e fecha a lista feminina, pois conseguira a primeira “tripla” nos 3000 m no Mundial de 1993, mas deixando um rasto grande de suspeição, já que as atletas eram treinadas por Ma Junren, muito ligado a esquemas de doping. Os Estados Unidos conseguiram até agora seis “triplas” (todas no setor masculino), contra cinco de Quénia (3M+2F) e Etiópia (1M+4F). A Rússia tem duas “triplas” e a antiga R.D. Alemã uma.

Eis a lista completa de preenchimentos totais de pódios em Campeonatos do Mundo:

Masculinos (11):
100 m Estados Unidos 1983 e 1991
200 m Estados Unidos 2005
400 m Estados Unidos 2007
10000 m Etiópia 2003
3000 ob. Quénia 1997-2007-2015
Comprimento Estados Unidos 1983 e 1991
20 km M Rússia 2001
Femininos (10):
3000 m China 1993
5000 m Etiópia 2005 e 2015
10000 m Etiópia 2001 e 2005
Quénia 2011
Maratona Quénia 2011
Comprimento Rússia 2007
Heptatlo RD Alemanha 1983
20 km M China 2019

 

Deixar Resposta