Decatlo e heptatlo em perigo?

0
4913

E se o decatlo virar octatlo, com menos duas provas? E se as mulheres passarem do heptatlo para o octatlo como os homens? Esta é a proposta da Associação Europeia de Atletismo para modernizar as provas combinadas.

A Associação Europeia de Atletismo (EAA) lançou em Novembro, diversas medidas para renovar os formatos da competição. A Comissão de acontecimentos e competições fez uma proposta que passou despercebida mas que foi detetada por um bloguer suíço, Martin Bingisser. A EAA pretende instaurar o octatlo para os homens e as mulheres, substituindo o decatlo e o heptatlo. A intenção é modernizar e tornar mais acessível uma disciplina menos visível que as outras. Assim, o salto à vara e o disco, provas técnicas do segundo dia, desapareceriam do programa masculino.

O heptatlo das mulheres seria profundamente remodelado. As potenciais otctatlonistas  deveriam preparar três provas diferentes (100m, 400m, 1.500m). O perfil da combinação tipo, atualmente sprinter-saltadora, seria levado a evoluir pois que os 400m e os 1.500m obrigam a uma preparação diferente. Há uma vontade da EAA em colocar os homens e as mulheres num pé de igualdade com um programa semelhante.

Fim da tabela húngara

Está também em questão a contagem dos pontos. A atual tabela húngara atribui uma pontuação correspondente à performance realizada. Com 5,20m no salto à vara, o americano Ashton Eaton, campeão olímpico no Rio de Janeiro, obteve 972 pontos. Para facilitar a compreensão da classificação, a EAA considera criar uma classificação de “Taça”. Quer isto dizer que com 24 atletas participantes, o primeiro de cada prova teria 24 pontos, o segundo 23, o terceiro 22, o último um ponto. Um zero no salto em altura valeria zero pontos.

A partida dos 1.500 metros como no combinado nórdico do ski

Outra modificação seria a utilização do método Gundersen para dar a partida dos 1.500m. Este método é utilizado no combinado nórdico do ski para converter os pontos em tempos. Os totais provisórios dos atletas seriam depois convertidos para determinar as diferenças entre os participantes na partida para a última prova.

Para já, a reacção de muitos decatlonistas e seus treinadores tem sido negativa a estas propostas. Resta saber que fará a EAA a estas propostas que a serem aprovadas, poderiam ter fortes consequências na hierarquia mundial do decatlo e heptatlo.

Deixar Resposta