Dez portugueses no Europeu de pista coberta

0
2924

Serão dez os atletas portugueses presentes no Campeonato da Europa de pista coberta, a realizar de sexta-feira a domingo em Belgrado. Diogo Antunes e Carlos Nascimento, lesionados, são as grandes baixas da equipa, que terá como principais candidatos a medalhas, Nelson Évora e Patrícia Mamona.

Este número de 10 elementos supera os sete presentes há dois anos em Praga, mas está longe dos 18 de Viena’2002, o recorde. As segundas presenças com mais atletas (13) deram-se em Madrid’2005 e Paris’2011.

Susana Costa, com a quarta presença, e Nelson Évora e Patrícia Mamona, com a terceira, são os “veteranos” da seleção. E estes dois, são os principais candidatos a medalhas. Patrícia detém a terceira marca da época (14,13m) e a quarta de sempre (14,36) entre as 18 participantes no triplo. Em 2017, apenas a romena Elena Panjuroiu (14,33 – recorde pessoal) e a grega Paraskevi Papahristou (14,19) têm melhor. Esta (14,47 como recorde pessoal), a alemã Kristin Gierish (14,46) e a eslovaca Dana Veldaková (14,40) têm melhores recordes pessoais que a atleta portuguesa, que foi 8ª em 2013 e 5ª em 2015 mas é a atual campeã da Europa de ar livre (2016), depois de ter sido segunda em 2012.

Já Nelson Évora, campeão europeu de pista coberta há dois anos, em Praga, tem o segundo melhor recorde pessoal (em pista coberta) – 17,33m -, apenas superado pelo veterano italiano Fabrizio Donato (40 anos!), que conseguiu 17,73 em 2011. Esta época, Nelson Évora é o quarto entre os 23 inscritos, a seguir aos franceses Jean Marc Pontvianne (17,13) e Melvin Raffin (17,04), ao letão Elvijs Misans (16,77) e ao finlandês Simo Lipsanen (16,76).

Nas últimas 11 edições, desde Paris’1994 (Fernanda Ribeiro abriu a lista de títulos europeus de atletas nacionais), Portugal não mais deixou de ganhar títulos europeus, com uma só exceção: Gent’2000. Ganhou uma medalha de ouro em cada edição, exceto em Estocolmo’1996, onde Carla Sacramento e Fernanda Ribeiro foram campeãs. Portugal soma 11 medalhas de ouro, 7 de prata e 2 de bronze.

Uma outra curiosidade: Portugal só nunca esteve representado em Europeus nos 4×400 m (masculinos e femininos) e na altura (feminina). E o maior número de presenças deu-se nos 1500 m masculinos (Emanuel Rolim será o 23º!) e nos 3000 m femininos (16).

Eis a lista dos 10 atletas nacionais que irão estar presentes (6 do Benfica, 4 do Sporting), o número de inscritos nas suas provas e os seus recordes pessoais e marcas de 2017, com a respetiva classificação entre os presentes. Lecabela Quaresma, os três triplistas e Emanuel Rolim estrear-se-ão logo no primeiro dia. As finais do triplo serão sábado (elas) e domingo (ele).

PROVA ATLETA INSC. REC. PES. MARCA 2017
  MASCULINOS    
60 m Ancuiam Lopes 28 6,72 (23º) 6,72 (20º)
1500 m Emanuel Rolim 25 3.41,77 (16º) 3.43,17 (14º)
Comp. Marcos Chuva 21 8,00 (9º) 7,91 (9º)
Triplo Nelson Évora 18 17,33 (2º) 16,75 (5º)
Peso Tsanko Arnaudov 23 20,53 (13º) 20,53 (9º)
Peso Francisco Belo 23 20,35 (18º) 20,35 (12º)
FEMININOS
60 m Lorène Bazolo 42 7,30 (18ª) 7,33 (18ª)
Triplo Patrícia Mamona 18 14,36 (4ª) 14,13 (3ª)
Triplo Susana Costa 18 13,94 (15ª) 13,94 (10ª)
Pentatlo Lecabela Quaresma 15 4473 (9ª) 4473 (5ª)

 

Deixar Resposta