Dia Mundial da Diabetes: cuidados a ter pelos corredores

0
235

Comemora-se hoje o Dia Mundial da Diabetes. Atualmente, esta doença é a mais comum das não transmissíveis com elevada prevalência e incidência crescente. Atinge já cerca de 415 milhões de pessoas em todo o mundo e continua a aumentar em todos os países, estimando-se que em 2040, haja um aumento para 642 milhões de pessoas atingidas pela doença. Portugal é um dos países europeus com uma das mais elevadas taxas de prevalência da Diabetes, estimada em 13,3% da população portuguesa com idades compreendidas entre os 20 e os 79 anos, o que corresponde a mais de um milhão de indivíduos.

O Dia 14 de Novembro existe por causa de todas estas pessoas com diabetes e para travar o crescimento imparável da pandemia de Diabetes.

Esta data foi escolhida por ser o aniversário de Frederick Banting, o médico canadiano que juntamente com o seu colega, Charles Best, conduziu as experiências que levaram à descoberta da Insulina em 1921.

Muitos diabéticos questionam-se se podem praticar desporto, particularmente a corrida. Sim, podem, ainda que com os naturais cuidados. Está comprovado que a corrida traz grandes benefícios para quem é diabético.

O exercício físico e nomeadamente a corrida, reduz os níveis de glicose no sangue, o que reduz o risco de desenvolvimento desta patologia. Promove uma melhoria na pressão arterial, na ocorrência de problemas cardíacos, no risco de mortalidade, e promove uma melhor qualidade de vida para quem tem diabetes. Apesar de ter grandes benefícios, os corredores com esta patologia, têm que ter cuidados redobrados.

Quais os riscos que os corredores diabéticos têm de contar?

Os corredores diabéticos têm que ter em conta alguns riscos associados à patologia que sofrem tais como:

  1. Problemas cardiovasculares
  2. Lesões musculares e ósseas
  3. Neuropatia
  4. Hiperglicemia
  5. Hipoglicemia retardada
  6. Hipoglicemia

1 – Problemas cardiovasculares

Para evitar ter problemas cardiovasculares, deve fazer exames antes de começar a correr, consultando o seu médico.

2 – Lesões musculares e ósseas

Se sentir alguma dor muscular ou óssea, não treine. É preferível parar e identificar primeiro a lesão para um correto tratamento. Nos corredores com diabetes, a cura das lesões são mais demoradas.

3 – Neuropatia

Examinar os pés de forma cuidada após o treino ou prova, os pés nos corredores diabéticos sofrem mais.

4 – Hiperglicémia

diabetesExercício físico contra-indicado nos diabéticos tipo 1 quando os níveis de glicose estão superiores a 250mg/dl. Exercício físico contra-indicado nos diabéticos tipo 2 quando os níveis de glicose estão superiores a 300mg/dl

5 – Hipoglicémia retardada

Ter uma alimentação cuidada é ainda mais fundamental. Deve fazer uma alimentação de acordo com o que o seu organismo mais necessita (mais apropriada a diabéticos). E monitorizar os níveis de glicose algumas horas após o treino ou prova.

6 – Hipoglicémia

É importante monitorizar os níveis de glicose antes, durante e após o treino. Tenha sempre alguns hidratos de carbono prontos a ingerir.

Qual o tipo de treino que os corredores diabéticos devem fazer?

No que toca ao tipo de treino que os corredores com diabetes devem realizar, o treino aeróbio aliado ao treino de reforço muscular, é mais eficaz no controlo da glicose sanguínea.

Treino aeróbio

Relativamente ao treino aeróbio, deve ser realizado 3 a 5 vezes por semana e com uma intensidade moderada.

Treino de reforço muscular

glicémia 1Deve fazer treino de reforço muscular duas vezes por semana, não em dias consecutivos e em dias que o treino aeróbio seja menos intenso. Com cargas nunca acima dos 70% da sua carga máxima dos exercícios.

 

Treino de alongamentos dinâmicos

Os alongamentos dinâmicos devem ser realizados em todos os treinos, antes e depois do exercício, quer seja aeróbio ou de reforço muscular.

Se não sabe como realizar o tipo de treino, fale com um treinador especializado em atletismo, para treinar de forma correta e consciente. Os diabetes não são um problema para quem é corredor!

Deixar Resposta