Doença celíaca: seus sintomas, causas e alimentos proibidos

0
317

O que é a doença celíaca?

A doença celíaca é uma condição autoimune causada pela intolerância ao glúten- proteína encontrada no trigo, aveia, cevada, centeio e seus derivados. Os principais sintomas da condição são dor abdominal, diarreia e flatulência (gases).

Ela é um distúrbio crónico que afeta o intestino delgado de adultos e crianças geneticamente predispostos. A doença causa atrofia da mucosa do intestino, levando à má absorção dos nutrientes, sais minerais e água.

Tipos

A doença celíaca pode ser dividida em três tipos:

Doença celíaca clássica

A doença celíaca clássica é comum na infância, entre o primeiro e terceiro ano de vida.

Porém, isso não impede que a doença também se manifeste noutros estágios, como em adultos.

Caracteriza-se por:

  • Diarreia crónica
  • Desnutrição com déficit do crescimento
  • Anemia
  • Emagrecimento
  • Falta de apetite
  • Distensão abdominal (barriga inchada)
  • Vómito
  • Dor abdominal
  • Osteoporose
  • Esterilidade
  • Abortos de repetição
  • Glúteos atrofiados
  • Pernas e braços finos
  • Apatia
  • Morte devido à desnutrição aguda

Doença celíaca assintomática

Nestes casos, não há manifestação aparente. Só se faz um diagnóstico com uma pesquisa de anticorpos em familiares de primeiro grau.

Se não for tratada, pode evoluir com complicações como o cancro do intestino, anemia, osteoporose, abortos de repetição e esterilidade.

Doença celíaca não clássica

A doença celíaca não clássica é caracterizada por apresentar poucos sintomas e, quando gastrintestinais, são sinais discretos. Ocorre, por exemplo, anemia resistente à reposição de ferro, irritabilidade, fadiga, pouco ganho de peso e estatura, obstipação crónica, manchas no esmalte dos dentes, esterilidade e osteoporose antes da menopausa.

Causas

A doença celíaca é causada pela presença geneticamente determinada de anticorpos produzidos pelo sistema imunológico contra o glúten.

Com a agressão à mucosa intestinal, que é variável de pessoa para pessoa, estes anticorpos atacam a proteína, causando a inflamação no local, atrofia das vilosidades intestinais e consequente deficiência de absorção de nutrientes.

Os investigadores não sabem exatamente o que desencadeia a doença celíaca em pessoas de risco que comem glúten durante um longo período de tempo, mas é possível que tal, seja genético.

Cerca de 10 a 20% dos parentes próximos de pessoas com doença celíaca, também são afetados.

Fatores de risco

A doença celíaca pode afetar qualquer pessoa. No entanto, tende a ser mais comum em pessoas que têm:

  • Membro da família com doença celíaca ou dermatite herpetiforme
  • Diabetes tipo 1
  • Síndrome de Down
  • Síndrome de Turner
  • Tireoidite autoimune
  • Colite microscópica (colite linfocítica ou colagenosa)
  • Doença de Addison
  • Artrite reumatóide

Sintomas de Doença celíaca

Os principais sintomas da doença celíaca são:

  • Dor abdominal
  • Diarreia
  • Flatulência
  • Distensão do abdómen
  • Fraqueza
  • Perda ou dificuldade para ganhar peso
  • Queda frequente de cabelo
  • Diminuição do apetite
  • Lesões de pele
  • Anemia
  • Déficit de crescimento em crianças
  • Infertilidade

Algumas pessoas com doença celíaca não apresentam sintomas ao diagnóstico (doença celíaca assintomática). Os sintomas também podem variar muito e são diferentes entre adultos e crianças.

Tratamento da doença celíaca

O principal tratamento é a dieta com total ausência de glúten, pois quando a proteína é excluída da alimentação, os sintomas desaparecem. Entretanto, a maior dificuldade para os pacientes é conviver com as restrições impostas pelos novos hábitos alimentares.

A doença celíaca não tem cura, por isso, a dieta deve ser seguida rigorosamente pelo resto da vida. É importante que os celíacos fiquem atentos à possibilidade de desenvolver cancro de intestino e a ter problemas de infertilidade.

Dieta sem glúten

Os pacientes devem ser orientados quanto à contaminação cruzada na preparação ou produção de alimentos e, até mesmo, medicamentos. Nos primeiros meses do diagnóstico, deve-se também evitar a ingestão concomitante de leite e derivados, pela possibilidade de intolerância à lactose secundária.

A avaliação de um nutricionista especializado pode ajudar na mudança dos hábitos alimentares. É de grande importância, também, habituar-se a ler e entender os rótulos dos alimentos.

Doença celíaca tem cura?

A doença celíaca não tem cura, mas seguindo o tratamento indicado, é possível conviver bem com a situação sem problemas.

Alimentos proibidos na dieta sem glúten

Os alimentos proibidos para quem segue uma dieta sem glúten são:

  • Trigo
  • Aveia
  • Centeio
  • Malte
  • Cerveja, whisky, vodka e gin
  • Leites achocolatados que contenham malte
  • Patês enlatados
  • Embutidos (salame e algumas salsichas)
  • Carnes à milanesa
  • Maionese, ketchup, mostarda e temperos industrializados

A pessoa com doença celíaca não deve alimentar-se com utensílios domésticos que foram usados em alimentos com glúten, pois eles podem estar contaminados.

Diante dessa elevada prevalência, a maioria dos autores recomendam o rastreamento de familiares de primeiro grau de pacientes portadores de doença celíaca, mesmo se assintomáticos.

Deixar Resposta