Dois americanos saltam mais de 18 metros no triplo

0
3574

Alguns dos melhores resultados do ano no meeting de Eugene

A Liga Diamante teve o seu terceiro meeting disputado no passado sábado em Eugene, EUA. Dois americanos estiveram em destaque ao ultrapassarem a barreira dos 18 metros no triplo salto. Christian Taylor saltou 18,11 m, derrotando Will Claye, com 18,05 m (vento anti-regulamentar). Taylor conseguiu assim a melhor marca da temporada e a terceira melhor da história, atrás do britânico Jonathan Edwards, com 18,29 m, e dele mesmo, com 18,21 m.

– Verificaram-se outras marcas importantes em Eugene. O britânico Mo Farah correu os 5.000 m em 13m00s70, o melhor tempo do ano.

– Nos 100 m, com o ventos a favor de 2,4m/s, o americano Ronnie Baker venceu, com 9,86s, superando outros cinco adversários que fizeram a prova em menos de 10 segundos, incluindo Justin Gatlin, quinto com 9,97s.

– Na milha, prova que não faz parte da Diamond League, venceu o brasileiro Thiago André, com 3.51,99s, superando o britânico Chris O’Hare, com 3.53,34s e o norueguês Henrik Ingebrigtsen, de apenas 16 anos, o mais jovem atleta a baixar dos quatro minutos, com 3.53,79s.

– No salto à vara, venceu o americano Sam Kendricks, com 5,86 m, superando o francês Renaud Lavillenie. Este  saltou 5,81 m mas não conseguiu depois 5,91 m. Em terceiro lugar, ficou o polaco  Piotr Lisek, também com 5,81 m. Dono do melhor salto do ano, o sueco Mondo Duplantis, de 17 anos de idade, terminou a prova em quarto com 5,71 m. Duplantis já conseguiu saltar 5,90 m, em Austin, no dia 1 de Abril deste ano.

– Nos 200 m, a americana Tori Bowie venceu em 21,77s, seguida por Shaunae Miller-Uibo, de Bahamas, com 21,91s, e da jamaicana Elaine Thompson, 21,98s. A holandesa Dafne Schippers foi quarta com 22,30s.  A prova foi tão intensa que as três primeiras fizeram as três melhores marcas da temporada.

– A americana Ashley Spencer venceu os 400 m barreiras em 53,38s.

– Os 3.000 metros obstáculos femininos tiveram como vencedora a queniana Celliphine Chespol com 8.58,78, novo recorde mundial júnior e a segunda de sempre, a seis segundos de Ruth Jebet que voltou a ser derrotada pela Chespol.

– Nos 3.000 metros, a etíope Genzebe Dibaba fez 8.39,21 que é também a melhor marca do ano.

– No comprimento, dominou a americana Brittney Reese com 7,01 m, a melhor marca do ano.

– No salto em altura, Maria Lasitskene, a competir sem a bandeira da Rússia, conseguiu 2,03 m e igualou a melhor marca do ano, que já lhe pertencia.

Deixar Resposta